Selecione o tipo de erro abaixo

O tempo passou e finalmente chegou o dia da festa.

A viagem de carruagem até a mansão do Conde Arlo foi um pouco monótona.

Isso porque a paisagem ao redor consistia apenas em uma série de edifícios parecidos, já que estávamos próximos à capital. Parecia com os arranha-céus modernos do centro de Seul.

“Todos os prédios parecem iguais, então não tem nada de interessante para ver.”

Eu estava um pouco cansada, mas me segurei para não bocejar na frente do meu pai, pois sabia que ele me repreenderia por falta de postura.

“Ah, que sono.”

Meus olhos começaram a fechar, mas logo ouvi a voz do meu pai.

— Não se preocupe.

Levantei a cabeça para olhá-lo e vi que ele não estava me olhando, mas sim pela janela, e ele continuou:

— Porque hoje estarei ao seu lado.

Não entendi muito bem por que ele estava dizendo isso, mas imaginei que estava preocupado com a opinião dos outros.

Se um pai e uma filha entrassem como acompanhantes e mostrassem desconforto, os nobres poderiam achar estranho. Meu pai provavelmente também estava preocupado que eu pudesse causar algum problema.

“Para ser sincera, estou mais preocupada com você, pai.”

Eu me preocupava que meu pai, com seu comportamento recente que eu não conseguia entender, atrapalhasse meus planos.

— Ah, isso me deixa tão feliz.

Menti, forçando um sorriso.

“Tudo bem, enquanto eu não causar nenhum problema hoje, deve ficar tudo bem.”

Enquanto pensava nisso, vi meu pai sorrindo suavemente enquanto olhava pela janela.

“Me pergunto o que ele está vendo que o deixa tão feliz.”

Virei a cabeça e olhei pela janela para ver a paisagem.

Uma bela residência com jardins cheios de rosas vermelhas apareceu. As flores em pleno desabrochar realçavam ainda mais a beleza da mansão. Era a casa do Conde Arlo, localizada nos arredores da capital.

“É uma casa realmente linda, exatamente como Rose havia descrito.”

Estava observando a bela mansão quando ouvi a voz do meu pai chamando:

— Juvelian.

Virei-me para olhar para ele, que estendeu a mão e disse:

— Vamos.

Olhei para sua mão estendida por um momento antes de segurá-la lentamente. Só pretendia apoiar minha mão levemente na dele, para não incomodá-lo, mas ele logo apertou minha mão com força.

— Anunciamos a entrada de Sua Excelência, o Duque Regis Andre Floyen, e a Srta. Juvelian Eloy Floyen!

O salão de baile ficou agitado com a nossa chegada.

O Duque de Floyen: não só era uma figura tão famosa que todos no Império sabiam quem ele era, mas também alguém que raramente aparecia em eventos sociais. Naturalmente, todos ficaram surpresos ao ouvir seu nome ser anunciado.

Enquanto todos prendiam a respiração, uma pitoresca dupla de pai e filha entrou no salão. Aqueles que observavam a entrada ficaram surpresos e admirados ao mesmo tempo.

Com um vestido branco bordado com fio de ouro, Lady Floyen parecia o epítome de uma dama pura, tão bela e elegante que fazia as pessoas esquecerem sua má reputação.

— Realmente é tão linda quanto dizem.

Enquanto todos admiravam Juvelian, seus olhos se voltaram para o Duque ao vê-lo colocar o braço em volta do ombro da filha, como para protegê-la.

Vestido com roupas brancas, combinando com sua filha, o Duque de Floyen ainda parecia jovem e bonito, como um homem de 20 anos. Em contraste com sua aparência jovem, seu olhar profundo refletia anos de experiência.

— Ele é o Duque de Floyen, não é?

— Ah, sim, é ele mesmo. Faz tanto tempo desde que ele apareceu em uma festa.

Além das damas nobres que o admiravam desde seus dias de solteira, havia muitas damas solteiras que coraram ao olhá-lo.

— Ele continua tão maravilhoso como sempre.

— Concordo.

Os olhos dos nobres estavam fixos na dupla pai e filha como se estivessem hipnotizados, quando de repente, viram algo brilhante sob a manga do Duque quando ele levantou ligeiramente a mão.

Logo, os olhos dos nobres que reconheceram o objeto se arregalaram.

“Aqueles são…!”

Na manga do Duque, os abotoaduras de diamantes azuis que estavam procurando brilhavam sob a luz.

Depois de um momento de consternação, os nobres começaram a entender por que não haviam encontrado ninguém com aqueles abotoaduras até agora.

“Faz sentido não termos visto esses abotoaduras se foram dados ao Duque. Ele não é alguém que gosta de usar acessórios, sem mencionar que tem ficado em casa ultimamente…”

Nesse momento, os olhos azuis do Duque percorreram lentamente o salão de baile, como se advertisse para não fazerem suposições precipitadas. Todos estremeceram diante de seu olhar gelado.

Claro, havia alguém que sorria mesmo diante de um olhar tão assustador.

Rose se virou para sua mãe com uma expressão triunfante. Ela havia discutido com sua mãe sobre trocar cartas com Juvelian.

“Viu? Eu disse que Lady Floyen estava sendo acusada injustamente.”

Ela parecia implicar com seus olhos.

A Condessa começou a se abanar, envergonhada pelo olhar da filha, mas não estava sozinha. Todos os nobres que acreditaram nos rumores desviaram o olhar, talvez se sentindo envergonhados.

Por outro lado, havia alguém que fixou os olhos no Duque de Floyen e sua filha.

“Ela deu os abotoaduras para o Duque?”

Era o ex-amante de Juvelian, Mikhail.

“Então, claro que foi isso. Não há como ela ter outro homem que não seja eu.”

Os cantos de sua boca se ergueram lentamente enquanto ele olhava para Juvelian.


Assim que entrei no salão de baile, o leve aroma de lírios flutuou no ar.

“Nossa, que casa bonita.”

Embora fosse menor que nossa mansão, destacava-se pelo interior antigo com paredes de mogno, decoradas com lírios e tecidos creme. Fazia a casa parecer velha, mas elegante ao mesmo tempo.

“Se eu me mudar no futuro, não seria ruim viver assim.”

De fato, as mansões completamente feitas de mármore branco como a nossa eram difíceis de limpar e, consequentemente, causavam sofrimento aos empregados.

Não bastava varrer e limpar, também era necessário polir. Às vezes, sentia pena dos empregados quando voltava para casa em dias de chuva.

“Tudo bem, vamos decorar o interior com madeira no futuro! Ter uma cadeira de balanço no escritório também seria uma boa ideia.”

Enquanto fazia planos para o futuro, meu pai de repente soltou minha mão para colocá-la em volta do meu ombro.

— Não se preocupe com nada e simplesmente se divirta.

“Hm? Mas eu não estava preocupada com nada, só estava sonhando acordada sobre o meu possível futuro.”

Enquanto ficava nervosa com seu comentário repentino, meu pai baixou a mão do meu ombro e sussurrou:

— Não se esqueça de quem você é, filha.

Quando entendi o significado por trás de suas palavras, engoli em seco e forcei um sorriso. Por alguma razão, senti que minhas palmas começavam a suar.

“Ele está dizendo que não vai perdoar se eu causar problemas aqui.”1

Mesmo que meu pai não dissesse nada, eu não planejava causar nenhuma cena em primeiro lugar. Meu objetivo hoje era passar pela festa de maneira segura, tentando minimizar minha presença o máximo possível.

— Saúdo o herói que salvou nosso Império e sua filha.

Se o status do convidado era mais alto que o do anfitrião, era costume que o anfitrião e sua família saudassem primeiro o convidado. De acordo com essa tradição, a família do Conde Arlo se levantou e veio nos cumprimentar.

Fiquei observando a garota da minha idade que estava parada no final. Assim que nossos olhares se encontraram, o sorriso dela ficou tão brilhante quanto uma flor desabrochando.

“Rose, agora que a vejo de perto, ela é realmente encantadora.”

Meus olhos só haviam se fixado em Mikhail até que lembrei da minha vida passada, então não sabia como eram as pessoas ao meu redor.

“Talvez eu tenha perdido muitas coisas preciosas.”

Ao viver sua vida, há muitas ocasiões em que você pode não perceber quantas estrelas há no céu noturno porque elas frequentemente se escondem por trás de todo tipo de luzes e letreiros de néon.

Minha vida passada foi assim, mas agora planejava viver uma vida feliz, aproveitando as coisas que estava perdendo enquanto estava muito focada na luz que era Mikhail.

“E para fazer isso, vou garantir que não causarei nenhum problema e ficarei quieta até ser hora de voltar para casa.”

Enquanto fazia minha saudação, os Arlo nos cumprimentaram com uma reverência.

— Sua Excelência e Lady Floyen, obrigado por comparecerem à festa de aniversário da minha filha, é uma verdadeira honra.

O título de “Duque” era o mais alto possível das cinco classes nobres; além da Família Imperial, era o título mais alto para um nobre. Como resultado, não se esperava que fizéssemos muito primeiro.

Depois de aceitar seus cumprimentos, meu pai abriu a boca para falar.

— Feliz aniversário, Lady Arlo.

— Obrigada, Excelência.

Como protagonista do dia, a figura de Rose recebendo uma mensagem de felicitação do meu pai brilhou como deveria.

Enquanto observava a cena, Rose se aproximou e segurou minhas mãos.

— Obrigada por vir hoje, Lady Floyen.

Embora essa fosse a primeira vez que trocávamos palavras pessoalmente, seu tom era bastante amigável. Talvez porque eu já tivesse algum carinho por ela devido às cartas que trocamos, também me senti à vontade com ela.

— Feliz aniversário, Rose Marie Arlo.

Depois de trocarmos saudações, voltei minha cabeça e olhei para Marilyn, que estava segurando meu presente.

Normalmente, os presentes trocados entre damas nobres eram itens caros como perfumes, livros de poesia, folhas de chá ou xícaras de chá, de acordo com os gostos pessoais de cada uma.

Embora o que eu tivesse preparado não fosse tão elegante quanto essas coisas, também não era algo que se pudesse obter facilmente.

Quando dei o sinal, Marilyn apresentou meu presente a Rose.

— Isto é…

Ao vê-la olhar para a caixa com os olhos levemente tremendo, sorri e expliquei:

— É algo que preparei com sinceridade para você, minha querida amiga.

Rose explodiu em um sorriso brilhante, revelando claramente suas altas expectativas.

— Muito obrigada!

Aos meus olhos, era o brilho da vivacidade de uma adolescente, mas talvez a Condessa achasse que a reação da filha foi exagerada, pois franziu o cenho.

“Hm, bem, afinal ela é conhecida por sua severidade.”

Além disso, era natural que ela desaprovasse a imagem da filha que parecia estar em termos amigáveis comigo, a qual era conhecida por ser rude e indelicada.

— Pode me dar o presente.

Quando um dos criados do Conde estava prestes a pegar o presente, vi Rose olhando para ele com olhos cheios de curiosidade.

Normalmente, era apropriado que os presentes fossem abertos após a festa, mas se a pessoa que apresentou o presente desse permissão, o destinatário podia abri-lo antes.

“Bem, é um presente seguro, então deve estar tudo bem.”

Lancei um olhar significativo para a caixa, mas sorri para Rose e ofereci:

— Se estiver curiosa, pode abrir.

Não havia como Rose rejeitar minha oferta.

— Obrigada.

Ela disse, pegando o presente com olhos brilhantes.

Enquanto desatava as fitas e abria a caixa, o objeto dentro foi revelado lentamente.

Um objeto preto e plano, com formato cilíndrico, do tamanho de um punho, destacava-se pelo exterior liso e brilhante. Estava decorado com rosas vermelhas delicadamente elaboradas, tornando-o muito bonito.

“Bem, a utilidade não é tão surpreendente.”

Logo, seus olhos se tornaram redondos quando abriu a tampa do objeto.

A borla de pó suave e aveludada era algo que qualquer dama que começasse a se vestir e se embelezar reconheceria.

Claro, era um pouco mais fino que os recipientes de pó que as pessoas usavam neste período de tempo, mas era uma versão aprimorada com a adição de um espelho, como um pó compacto moderno, para que pudesse ser transportado.

“Realmente não esperava que ela ficasse extremamente feliz com isso, já que é apenas uma versão aprimorada de algo que já existe…”

Então, Rose, que estava em silêncio, franziu levemente o cenho.

“Parece que ela está desapontada. Por outro lado, se for pó, as criadas carregariam de qualquer forma, então não é algo que realmente se precise.”

Mas, para ser honesta, não esperava uma resposta tão negativa, então fiquei um pouco envergonhada.

Além disso, pensando bem, Rose havia expressado sinceridade através das cartas que trocamos, então entendo por que ela se sentiria desapontada ao receber um presente tão comum.

“Ah, bem, estou bastante grata pelo fato de que você me escreveu cartas.”

Tentei parecer indiferente, mas não pude evitar me sentir culpada com ela, que me tratou, uma pária social, gentilmente à sua maneira.

— Então, já que dei meu presente, vou indo…

Tentei escapar, apenas para ser detida pela voz de Rose.

— Lady Floyen, por favor, espere.

Preparei-me para o pior, mas logo duvidei dos meus ouvidos quando a ouvi dizer algo inesperado.

— Pensar que você me daria um item tão inovador! Estou tão emocionada!

  1. MALDITOS MAL-ENTENDIDOSS AAAAAAAAAAA AAAAAAAA QUE RAIVAAAA[]
Picture of Olá, eu sou o Babi.Bia!

Olá, eu sou o Babi.Bia!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥