Selecione o tipo de erro abaixo

Aqueles sujeitos à condição de Presa caem em um estado de incapacitação. Era uma espécie de maldição. A única diferença era que o ‘aggro’ de Riakis seria fixado apenas na Presa. Em outras palavras, precisávamos aumentar nossa distância dele antes que ele acordasse. Somente então nossas chances aumentariam mesmo que ligeiramente.

Enquanto nos apressávamos para nos preparar para sair, McGrain percebeu Missha. — Você não vai deixá-la para trás? — ele perguntou.

— É claro que não.

“Você está brincando?”

Quando eu o ignorei rindo, como se suas palavras nem valessem a pena ouvir, McGrain assentiu, satisfeito. — É uma virtude importante para um aventureiro valorizar os outros membros do seu grupo. Você tem certeza de que não quer se juntar a nossa guilda?

— Tenho certeza.

— Mesmo que prometamos ajudar a proteger essa mulher?

— … Ainda assim, recuso.

— Hmm, que pena. Se você fosse o designado como a Presa, não teria escolha.

Isso era verdade. Missha não teria sido capaz de me carregar sozinha por quinze minutos. Nessa situação, eu teria assumido o risco de me juntar a uma guilda para sobreviver. Mas acho que McGrain realmente era um aventureiro também, considerando o quanto foi desagradável ele dizer isso na minha cara.

— De qualquer forma, nossa aliança termina aqui — ele disse. — Vamos sair agora. Talvez nos vejamos na cidade algum dia.

— Se voltarmos vivos, é claro.

— Bem, quando se trata de você, tenho a sensação de que será mais do que possível. Tenho um pressentimento.

Argh, eu queria que ele parasse de levantar essas bandeiras de morte1. Eu pensei que ele poderia fazer algumas sugestões úteis, mas essa conversa acabou sendo uma perda de tempo.

— Espero que isso seja útil em sua jornada. O que vocês estão fazendo? Comecem. — Quando McGrain gritou com seus companheiros de guilda, a luz começou a entrar de todos os lados ao nosso redor.

【Daniel Carmine conjurou Benção do Vento. Sua Velocidade de Movimento aumentou significativamente】

【Tarrotes Fian proclamou Viagem. Seu Poder da Alma se recuperará muito mais rapidamente do que o habitual】

【Aaron Deflain conjurou Chama de Regeneração. Sua Regeneração Física aumentou significativamente】

Então era isso que lealdade significava. Eles devem ter ficado sem MP durante nossa fuga, então não esperava receber tanta gentileza. Embora possam ter recusado resolutamente proteger Missha, em momentos como esses, um obrigado era necessário. — …Obrigado.

— Só não morra. Se você morrer, o desgraçado virá atrás de nós. — Ao pronunciar as palavras de um verdadeiro obcecado pela eficiência, McGrain começou a se preparar para sair com os membros do sua guilda. Afinal, tudo que eu tinha que fazer era carregar essa garota e garantir que minha mochila não caísse, mas para aqueles caras, era uma história diferente.

— Então vamos indo na frente.

— Claro. Vocês saem primeiro, e nós iremos na direção oposta. — Esse cara era realmente lógico ao extremo.

Não havia mais motivo para ficar chateado, então sorri e comecei a correr, carregando Missha.

— Kwohhh!

Não muito tempo depois, ouvi um grito ao longe.


Atualmente, estava sendo perseguida enquanto era carregada como bagagem nas costas de um bárbaro. Estávamos tentando escapar do Lorde do Caos, Riakis, ou seja lá qual fosse seu nome.

— Hoo, hoo, hoo…

Meu corpo estava quente. Não metaforicamente, mas literalmente. Como óleo sendo derramado sobre uma fogueira, eu podia sentir o calor de suas exalações na minha pele enquanto ele corria.

— Kwohhh!

Eu não conseguia mover meus músculos congelados para olhar para trás, mas eu podia ouvir. Aquele grito temível estava ficando mais próximo.

Então, eu chamei seu nome.

— Bjorrrn, filho de Yandel. — Mas acho que ele não pôde me ouvir porque não houve resposta, então eu chamei um pouco mais alto. — Bjorrrn, filho de Yandel!

— Fale.

— Você pode pararrr agora.

Eu sabia meu lugar. A pessoa que o monstro estava perseguindo não era Bjorn, mas eu. É por isso que todos olharam para mim com aqueles olhos, até mesmo para minha própria família. Minha existência era um fardo.

— O que você quer dizer? — ele disse em seu tom habitual. Como se não entendesse, como se estivesse perguntando por que eu estava o incomodando com conversas inúteis.

Então, como sempre, eu tentei parecer otimista. — Isso é o suficiente. Caso contrário, você também vai morrerrr. Não somos tão próximos, certo? — Não houve resposta, então eu gritei um pouco mais alto. — Se não fosse prrr você, eu já teria morrido mesmo assim! A-Aliás, meu desejo de vida já se realizou!

Uma resposta veio depois de alguns segundos. — Que engraçado.

— …O que?

— Por que você está dizendo coisas que não quer dizer? Eu sei que você não quer morrer. — Sua voz era estranhamente sarcástica.

Sentindo que cometi um erro, me vi inventando desculpas. — Isso não é verdade, eu r-r-realmente…!

— Você apenas tem medo de ser abandonada.

Aquilo doeu. Será que era realmente por isso? Minha voz ficou ainda mais alta. — Nyah! Prrr que você não me escuta! Eu só não quero mais ser um problema!

— Então esses sentimentos de culpa são mais importantes do que sua vida? — ele respondeu, ligeiramente irritado. Eu fiquei sem palavras. Eu já havia pensado isso antes, mas por que esse bárbaro era tão eloquente? — Pare de me incomodar com coisas que você não quer dizer. Se você quer viver, apenas peça ajuda. Pelo menos assim, você terá uma chance de sobreviver.

Foi uma declaração direta, típica de um bárbaro, mas eu pensei que entendia o que ele estava tentando dizer. Desde que ficamos para trás na Floresta das Bruxas, ele vinha demonstrando com suas ações como responder e avaliar uma situação para sobreviver.

“Por isso, eu devo parecer patética agora…”

Ele sempre dizia coisas como ‘Faça o que tiver que fazer para viver’. Então, o que eu deveria fazer agora? Eu não conseguia ter certeza, mas definitivamente não era ficar lamentando por ter sido abandonada pela minha própria família para alguém que estava arriscando sua vida para me ajudar.

Bjorrrn — chamei por ele novamente. Agora eu sabia exatamente o que precisava fazer. — Se você me salvar, eu vou ajudá-lo pelo resto da minha vida.

Se eu realmente tinha medo de ser abandonada, a coisa certa a fazer era qualquer coisa que me ajudasse a evitar que alguém me deixasse. Exceto…

— Isso soa como algo que já ouvi de você.

Sua resposta me fez perceber meu erro, e minha mente ficou em branco. “Hum, então o que devo dizer?” Eu não precisei pensar por muito tempo. — Se eu voltar para a cidade viva, vou lhe dar todo o dinheiro que ganhei nesta expedição! Nyah! O que acha disso?

Logo, ele respondeu com um sorriso. — Melhor.


— Fico feliz que esteja satisfeito com isso… — Houve um suspiro de alívio sobre meu ombro. Suspirei por um motivo diferente e corri mais rápido.

“Ok. Isso deve ser assistência psicológica suficiente… e isso deve impedi-la de me incomodar mais. Os problemas reais começam agora…”

Virei um pouco a cabeça para verificar atrás de mim. Eu podia ver centenas de Espíritos do Caos nos perseguindo. Claro, esses caras não eram o problema. Eles seguiriam o alvo do seu ‘aggro’ até o fim, mas sua velocidade de movimento era bastante lenta, ao contrário daquele desgraçado.

— Kwohhh!

Tínhamos pelo menos uma vantagem de três quilometros, e o monstro já estava tão perto. A esse ritmo, ele certamente nos alcançaria dentro de cinco minutos, e isso supondo que eu mantivesse minha velocidade atual.


【A Benção do Vento expirou.】

【A Viagem expirou.】

【A Chama de Regeneração expirou.】


Este era o maior problema que eu enfrentava: os vários buffs concedidos a mim pelos Dzarwi estavam terminando um por um. A energia no meu corpo estava se esgotando lentamente. Minha velocidade havia diminuído perceptivelmente.

“Três minutos no máximo.”

Levei essa reviravolta inesperada em consideração e revisei o plano. Claro, não havia uma grande diferença entre esse plano e o original. Afinal, havia apenas uma coisa que eu precisava fazer: correr com todas as minhas forças.

Huf, Huf, Huf!

Como esperado, depois de cerca de dois minutos, começou a chover, o que era evidência de que o monstro estava perto. Na verdade, o número de Espíritos do Caos bloqueando o caminho aumentou consideravelmente. Mas eu não olhei para trás. Eu apenas aceitei que o momento havia chegado e tirei o que eu havia guardado para esse momento.


【Você lançou Gigantificação. Seu Nível de Ameaça e Atributos Físicos aumentam proporcionalmente ao seu aumento de tamanho.】


Meus músculos e ossos se expandiram em um instante. Como resultado, meus braços e pernas também ficaram mais longos. Além disso, conforme minhas habilidades físicas melhoravam, meu poder de combate geral aumentava. Mas a coisa importante aqui era o aumento na velocidade de movimento.

Boom! Boom!

Enquanto um poderoso tremor acompanhava cada passo, meus passos eram mais largos do que antes. Infelizmente, isso não duraria muito. Meu Poder da Alma, ou MP, atingiu o fundo do poço enquanto estávamos escapando do Hiato Malévolo.

“Neste estado, o efeito durará no máximo dois ou três minutos.”

Usei todo o meu conhecimento como um profissional deste jogo para estimar o tempo que me restava. Esta estimativa foi maior do que seria graças ao buff fornecido pela Viagem, que aumentava a taxa de recuperação do Poder da Alma. Sem isso, eu não teria durado nem um minuto.

— Missha, horas? — Perguntei abruptamente.

Missha verificou o relógio que eu tinha colocado em sua mão. — Uh, são 23:56! — ela respondeu rapidamente.

—Horário exato.

— Nyah, 196 segundos restantes!

Ok, apenas um pouco mais de três minutos até esse maldito labirinto fechar. — Se você está entediada, conte o tempo no relógio.

— O-Okey! Um. 190, 189…

Enquanto Missha contava os números e agia como um cronômetro, eu entrei na reta final e dei um grito que já estava muito familiar para mim. — Behelahhh! — Como se meus ancestrais estivessem me impulsionando para frente, meu corpo se movia mais rápido.

— Um, 170, 169…

Quanto mais o ponteiro do relógio avançava, mais água da chuva caía e mais inimigos bloqueavam meu caminho. Com isso, meu trabalho também mudou. Até agora, eu estava focado em seguir em frente, não importava o que viesse por trás de mim, mas agora eu também tinha que abrir caminho.

— Isto vai doer um pouco.

Missha não me ouviu ou considerou sua tarefa uma prioridade maior. Provavelmente a última opção. De qualquer forma, ela não me respondeu.


【O Espírito do Caos foi destruído. Este local agora será erodido】


O Espírito do Caos que atingi com a maça revestida de água benta explodiu, espalhando fluidos por toda parte. Deve ter caído na pele dela também, mas Missha continuou se concentrando em recitar os números como se fosse a única coisa que podia fazer.

— São 165 agora!

E assim eu fiz o melhor que pude em meu papel, destruindo os Espíritos que se aproximavam como uma onda ou saltando sobre suas cabeças com meu corpo gigante.

— Kwohhh!

Eu coloquei toda a minha energia em nos distanciarmos mais daquele filho da mãe só um pouco mais. Será que foi aí que eu errei?

— 120. 119. 118…

Meu braço direito, que segurava a maça, agora estava completamente coberto de muco. Começou a ficar dormente. Droga, será que isso é um efeito de paralisia? Eu fiz um julgamento rápido e mudei as posições do meu escudo e da minha maça.

— Noventa!

De repente, senti um calor atrás de mim. Eu não precisei olhar para saber o que era.

“Isso seria o Sopro.”

Felizmente, não houve danos graves. Pelo contrário, esse feitiço provavelmente explodiu muitos dos Espíritos do Caos que me seguiam, mas era cedo para comemorar. Se o desgraçado tinha usado o Sopro, isso significava que eu estava dentro do alcance de ataque dele.

— Setenta e cinco… 

Um minuto e quinze segundos restantes. Após o Sopro, ele fez seu primeiro ataque direto contra mim.

Bam!

Uma pata dianteira enorme desceu onde eu estava. Graças aos instintos de luta hiperativos de um bárbaro, consegui desviar a tempo, mas quando olhei diretamente à frente, pude ver o bastardo bloqueando meu caminho.

— Setenta e quatro.

Seu corpo enorme tinha mais de trinta metros de altura. Nem mesmo o atributo de Espírito de Combate do Orc Herói era páreo para aquela forma gigantesca que poderia quebrar a vontade de lutar de uma pessoa só de olhar para ela. Afinal, o Espírito de Combate só era relevante para pessoas que podiam se dar ao luxo de começar uma briga.

Tum-tum-tum!

Meu coração batia loucamente, e com razão. Com ou sem conhecimento de especialista, não havia como garantir nossa sobrevivência contra aquele bastardo no nosso estado atual.

Sentindo isso instintivamente, Missha parou a contagem regressiva. — B-Bjorrrn. Você pode parar agora.

“De novo isso? Pensei que você tinha parado com o mimimi.”

— Kwohhh!

Enquanto o monstro rugia na minha cara, imediatamente dei meia-volta e corri. No entanto, ele ainda estava fazendo barulho atrás de mim.

— Você não consegue me ouvirrr? Anda, me deixe e fuja…

— Pare — eu disse firmemente. — Isso está fora de questão. Não tenho intenção de deixar você morrer.

“Te abandonar? Agora? Então quem vai me reembolsar pelo Anel do Espírito da Geada que investi em você?”

— Prrr que… Prrr que você está fazendo isso por mim?

Saltei sobre um grupo de espíritos do caos. — Eu fiz uma promessa a você — resmunguei.

Um Juramento de Companheirismo, uma promessa de se ajudar mutuamente. Pelo menos, se eu não a moesse o suficiente para que o anel valesse a pena, eu sofreria uma grande perda.

— Prrromessa? Você vai morrer apenas por uma prrromessa?! — Missha gritou como se não conseguisse entender o que eu estava dizendo.

— Quem disse que eu vou morrer?

Eu iria viver, colhendo todas as recompensas que pudesse, como o obcecado pela eficiência que eu era, e voltar para a cidade fora deste labirinto. Claro, seria um trabalho danado, mas não havia nada particularmente estranho nisso. Eu nunca consegui o que queria sem correr alguns riscos.

Bam!

Uma gigantesca pata dianteira desceu sobre minha cabeça. Tentei evitar, mas estava um pouco tarde demais.

— Ny-yaaahh Bjorrrn! Seu braço!

O braço que segurava a maça tinha desaparecido. Não tinha sido apenas atingido por uma unha ou algo assim, mas literalmente rasgado e arrancado. No entanto, eu tinha problemas maiores para resolver agora.

— O tempo?

— D-Deixe-me. Não. Você certamente vai morrerrr comigo aqui… — Em seu estado de pânico, sua voz tremia.

Avancei com todas as minhas forças e gritei: — Missha Karlstein! Me diga o tempo!

— …Sessenta segundos! Sessenta segundos restantes!

Então, só precisava aguentar mais um minuto.

“Tenho que parar de depender da sorte aqui e agora.”

Parei de fugir e virei para olhar o filho da mãe. Meus instintos estavam gritando para que eu fugisse agora, mas eu imaginei que, como a distância entre nós já tinha se estreitado tanto, fugir era impossível.

— B-Bem — ouvi Missha dizer — se eu morrer, aquela coisa vai…

Mesmo se eu fugisse, ainda estaria dentro do alcance do seu ataque. Basta olhar o que aconteceu momentos atrás. Se eu não estivesse correndo de costas para o monstro, poderia ter evitado aquele ataque sem perder um braço. Então, corri novamente.

— Nyaah! O-O que você está fazendo?!

— Se você tem tempo para chorar, use para contar o tempo em vez disso! — Enquanto ignorava as reclamações da Missha e esperava que as bênçãos dos meus ancestrais estivessem comigo enquanto enfrentava meu destino, mesmo que um pouco… — Behell-ahhhhhhhhh!

…Corri na direção do filho da mãe.

Nesse exato momento, Missha mudou de ideia e começou a contar novamente. — Cinquenta e cinco…

O gigante filho da mãe cuspiu uma chama de sua boca atroz. Naquele momento, minha decisão provou ser a correta.

— Cinquenta e quatro…

Se eu tivesse seguido meus instintos e fugido, a única coisa que nos esperaria no futuro seria sermos grelhados vivos. Mas eu não fugi, por isso consegui sair do raio das chamas deslizando sob sua virilha no momento certo.

— Cinquenta e três! Cinquenta e dois!

Antes mesmo de conseguir me levantar do deslizar, o bastardo trouxe sua pata traseira… e seu centro de gravidade.

Boom!

Rolei para o lado, esquivando-me, mas o idiota recuou imediatamente e me atacou com sua pata dianteira.

— Cinquenta…

Eu me abaixei e desviei. Observando os Dzarwi lutando contra ele antes, eu havia memorizado seu padrão de ataque.

— Quarenta e nove.

“Golpe descendente. Desvie pulando de lado como um gafanhoto.”

— Trinta.

“Ataque da garra… ou deite-se como um inseto ou role por entre suas pernas para evitar.”

— Vinte e seis…

“Use toda a sua força para pular sobre sua cauda chicoteante.”

Repeti os movimentos que os guerreiros do clã Dzarwi haviam executado contra o bastardo por horas. Na verdade, exceto pelo Sopro e pela Esfera Negra, esses três movimentos eram todos os ataques físicos que ele tinha. Bem, uma vez que ele matasse sua Presa, ele começaria um novo padrão.

— Vinte.

“Mas, sem chances.”

— Kwohhh!

O bastardo soltou um rugido alto. Ele estava ficando irritado e seus ataques estavam se tornando mais brutais.

— Dezessete.

Talvez quisesse fazer um ataque inesperado, porque balançou sua cauda mais uma vez.

— Dezesseis.

Saltei como se estivesse pulando corda, mas acho que não consegui ganhar altura suficiente.

Bam!

A cauda pegou meus tornozelos e jogou meu corpo como uma boneca de trapos.

— Quinze… Nyah!

Girei no ar e caí. Rolei pela terra e me levantei de forma ágil, mas um tornozelo estava completamente inchado. Enquanto isso, a besta bateu sua pata dianteira novamente. Rolei para o lado mais uma vez, mas mesmo assim, pude sentir. Eu estava um passo atrasado demais. Havia uma chance de que eu realmente morresse aqui.

Bam!

O que diabos? Surpreendentemente, pela primeira vez em um bom tempo, aquele meu pressentimento sinistro estava errado.


【Você não tem Poder da Alma suficiente. A Gigantificação expirou】


Naquele exato momento, meu corpo encolheu pela metade. Quando virei a cabeça para o lado, vi uma pegada enorme bem na frente do meu nariz. Se o ‘timing’ tivesse sido um segundo atrasado, minha cabeça teria sido estourada como uma melancia e espalhada por todo lugar.

Huf!

Sentindo meu coração afundar, levantei rapidamente do chão. Eu sentia a dor no tornozelo esquerdo, mas a ignorei.

“Será que são dez segundos agora?”

Missha parecia ter desmaiado depois de eu ser atingido pela cauda, então contei para mim mesmo em minha cabeça.

“Nove.”

A situação não parecia boa.

“Oito.”

Antes que eu percebesse, os Espíritos do Caos se aproximaram de mim, limitando minha amplitude de movimento. Para piorar, meu tornozelo estava ferido, me deixando mais lento.

“Sete.”

Subi em cima da pata dianteira que se chocou contra o chão porque estava claro que esse bastardo iria se debater para tentar me sacudir.

“Seis. Cinco.”

Com meu braço restante e meus fortes dentes bárbaros, segurei a pele do monstro com toda a força que pude. Mas é claro que isso não funcionaria.

Bam!

Quando o idiota bateu com a pata novamente, meu corpo foi arremessado para longe pelo recuo. Para minha surpresa, ele rapidamente me agarrou com a outra pata enquanto eu ainda estava no ar.

Pshhh.

Finalmente tendo sucesso em sua caçada, ele bufou felizmente. Sua boca aberta avançou rapidamente sobre nós. Com aqueles dentes vorazes, armadura de lithinum ou não, tudo acabaria em uma mordida.

— Você está atrasado demais, seu bosta.

Este era um mundo de labirintos e monstros, onde monstros mortos desapareciam, deixando para trás saques.


【O labirinto esta fechado.】


A visão diante de mim desapareceu, a escuridão se precipitou instantaneamente. Enquanto observava o monstro em minha linha de visão ficar embaçado, pensei que o Lorde do Caos, Riakis, era definitivamente um filha da puta difícil como no jogo. Mesmo que ele nem tivesse passado para a Fase Dois, no meu nível atual, eu não tinha sido capaz de fazer nada além de ser perseguido e espancado.

Mas… se o momento chegasse para nós nos encontrarmos novamente…

— Kwohhh!

Seria tudo diferente.



【Você foi transportado para Rafdonia.】



Quando ela abriu os olhos, havia luz. Embora estivesse nublado, o brilho do mundo ao seu redor era incomparável à iluminação do labirinto.

“Eu estou viva…”

Missha manteve os olhos fechados por um momento, saboreando o calor, mas então se sentou apressadamente.

“Bjorn! O que aconteceu com o Bjorn?”

Logo ela voltou a si, na Praça da Dimensão, onde o clima era diferente do habitual.

— Sacerdote! Chame um sacerdote!

— A-Aguente só mais um pouco! Você está de volta à cidade!

Havia vítimas por toda parte e pedidos de socorro.

— O que diabos aconteceu?

— Não sei. Perguntei a um membro da guilda, mas eles estavam ocupados demais para responder.

Os que não estavam cientes do que estava acontecendo circulavam fazendo perguntas. Isso era compreensível. Não era incomum para um aventureiro miraculosamente sobreviver a algo graças ao fechamento do labirinto, mas tantas pessoas feridas retornando de uma vez era algo que podia ser contado nos dedos das mãos.

— Você ouviu? Parece que o Lorde do Terceiro Andar apareceu.

— O quê? O Lorde do Andar?

— …Então todos devem ser aventureiros do terceiro andar.

Missha levantou seu corpo sentindo a cabeça doer e pulsar e começou a andar lentamente.

— Ei! Parece que você veio do terceiro andar também. Sente-se e relaxe…

Um aventureiro se aproximou dela, mas Missha o empurrou para longe. — Saia.

Relaxar? Ser tratada? Isso parecia ótimo, mas havia algo que ela precisava fazer antes disso. E assim, ela vagou pela movimentada Praça da Dimensão.

— Aquele cara, ele vai morrer em breve.

— Até um bárbaro está nesse estado…

Bárbaro? Com essa palavra, Missha seguiu na direção para onde estavam olhando como se estivesse possuída. Empurrando a multidão reunida para olhar, ela se moveu em direção ao centro. E como eles disseram, havia um bárbaro.

— Bjorrrn… — Missha se aproximou lentamente dele. Um de seus braços estava arrancado, seu tornozelo esquerdo estava torto, e um muco preto cobria todo o seu corpo. Ela não precisava adivinhar o que havia acontecido depois que ela desmaiou. Deve ter sido uma luta desesperada pela sobrevivência, como sempre.

— Não chegue muito perto! O sacerdote está vindo, apenas saia…

Ela podia entender por que todos os outros estavam observando de longe. Missha não respondeu e, em vez disso, aproximou o ouvido do peito de Bjorn. O muco ardia ao entrar em contato com sua bochecha, mas ela não pôde deixar de soltar um suspiro de alívio.

Huff… huff.

Bjorn estava respirando tão regularmente quanto um bebê dormindo.

— Nyah, então você está apenas dormindo. Você me assustou… — Seus braços e pernas estavam fracos. Missha reuniu suas últimas forças e limpou o muco do corpo de Bjorn com as mãos para que ele pudesse descansar um pouco melhor. — O sacerdote está vindo, então não se preocupe e apenas descanse.

Assim que ela limpou o muco do rosto dele, pôde ver a expressão de Bjorn adequadamente. Era muito reconfortante, como o rosto de um homem que havia terminado todo o trabalho que tinha que fazer.

De repente, as palavras de um certo mago vieram à mente. “Se o herói lendário da tribo bárbara, Balkan, voltasse à vida hoje, provavelmente se pareceria com ele…” Eram as palavras de um mago que admirava Bjorn enquanto ele abria caminho para eles.

É claro, Missha não tinha ideia de quem Balkan era, mas… — Acho que entendo o que aquele mago queria dizer. — Se este mundo tivesse um herói, certamente se pareceria com ele.


『 Tradutor: MrRody 』

  1. ‘Death flags’ são sinais indicativos de que um personagem está prestes a morrer ou enfrentar perigo iminente. []
Olá, eu sou o MrRody!

Olá, eu sou o MrRody!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥