Selecione o tipo de erro abaixo


Foi Chen quem descobriu a instalação primeiro. Ele gritou alguma coisa, mas como o sistema estava desligado, ninguém conseguiu entendê-lo, mostrando que a tradução automática estava desligada.

— Necromante! Por aqui!

Felizmente, alguém próximo a ele, que falava chinês, o interpretou.

— Aqui tem um caminho que leva ao subsolo.

Depois de retirar uma pilha de folhas grossas, uma porta de metal branco apareceu no chão. Tinha a aparência de ser aberto facilmente, pois tinha uma alavanca ali.

Clang!

Quando a porta se abriu, o ar frio saiu.

— É definitivamente a instalação que estamos procurando, não é?

Sungwoo acenou com a cabeça para a pergunta de Hanho.

— Hanho, dispare o sinalizador!

Kyungsoo trouxe alguns sinalizadores, então quando ele encontrou a instalação em questão, disparou um para notificar os outros.

Bam!

Um sinalizador vermelho foi disparado.

— Vamos descer primeiro.

O grupo de Sungwoo subiu a escada para descer ao subsolo. Assim que chegaram, as luzes da instalação subterrânea começaram a acender. Parecia ter um sensor.

‘Um sensor de movimento? Nesse caso, esta pode não ser uma instalação não tripulada. Pode haver alguém aqui embaixo.’

Talvez o Mestre desse Jogo estivesse ali.

— Tenha cuidado. Meus sentidos não estão funcionando corretamente.

Como Jisoo disse, praticamente todas as suas estatísticas foram reinicializadas. Em outras palavras, todos ali eram apenas pessoas comuns.

‘Neste momento, todos nós podemos ser aniquilados se uma criatura, tipo um ogro, aparecer.’

Jisu havia passado por muitas experiências de luta, mas do jeito que as coisas estavam, ela sabia que não conseguiriam lutar contra um monstro grande, mesmo se tivesse uma espada.

Obviamente, a menos que o sistema funcionasse, tais monstros irreais também não poderiam existir.

Tap, tap, tap…

Sungwoo caminhou pelo corredor branco com vinte pessoas o seguindo.

Tap, tap, tap…

Em meio ao silêncio, o grupo chegou à porta no final do corredor.

Quando Sungwoo estendeu gentilmente a mão, a porta se abriu sozinha como se tivesse um sensor automático.

— … Um escritório?

O interior do lugar era um tanto familiar, parecendo realmente um escritório.

— O que é este lugar?

Embora o interior fosse um pouco estranho, dado que eles nunca haviam visitado este tipo de lugar, sabiam imediatamente para que tipo de espaço aquele lugar servia.

Uma mesa, uma cadeira, uma xícara, um monitor. Ficou claro que este era o local de trabalho onde alguém, como um ser humano, poderia trabalhar.

Naquele momento, Hanho perguntou: — Sungwoo, isso não é um teclado?

Hanho viu algo parecido com um teclado em uma tela transparente. Parecia uma tecnologia várias vezes à frente da tecnologia moderna, mas era um teclado.

— Ahn? Layout do teclado é ocidental? Isso está sendo traduzido automaticamente?

O que apareceu no display era o alfabeto ocidental.

‘Tradução automática? Sem chance.’

Sungwoo levantou a xícara que estava sobre a mesa. Algo inscrito em inglês estava gravado em sua asa. Aquilo estava cada vez mais estranho.

Como o sistema estava desligado, a função de interpretação do idioma estava desligada.

‘Que porra está acontecendo?’

O que ele estava vendo não era apenas artificial, mas extremamente humano.

Naquele momento, Hanho apertou um botão naquele objeto parecido com um ‘teclado’ e algo apareceu no centro da sala.

— O que é aquilo?

O grupo ficou apavorado, recuando.

— Huh? O planeta Terra?

Era um globo terrestre, ou mais precisamente um holograma, com inúmeras letras flutuando em inglês. Parecia que alguns números estavam sendo computados em tempo real por continente e país, e esse número era uma categoria denominada ‘espectadores’.

‘Espectadores?’

— Isso indica quantos telespectadores estão assistindo a transmissão oficial do canal? — Jisu perguntou.

Mas Sungwoo balançou a cabeça. Ele ergueu o dedo e apontou para um lado do holograma, ou seja, o continente australiano.

— O número é grande demais para isso. Tem um bilhão de pessoas aqui…  E neste momento não temos um número tão grande de pessoas vivas lá.

Então Sungwoo apontou para outro lugar.

AO VIVO: MUNDO 34

— Eles estão assistindo isso. O trigésimo quarto planeta Terra, então o jogo…

Naquele momento, Jisu puxou os braços de Sungwoo. Ele caiu no chão com ela e rolou para trás da mesa.

Algo passou pelo lugar onde eles estavam, perfurou o holograma e bateu na parede atrás deles. Um buraco foi feito na parede.

Clang! Clang! Clang!

Depois disso, vários raios de luz voaram e um membro do grupo agarrou seu peito e caiu. Ele era um colega de Chen.

— Ugh!

Seu peito estava queimado como se tivesse sido atingido por um feitiço de fogo.

— Fujam!

Todos se esconderam pelo escritório.

‘Como esperado, havia alguém aqui.’

Sungwoo levantou o pé de cabra depois de virar a cabeça para o lugar onde a pessoa estava escondida.

— Cara, eu não entendi por que o sistema caiu de repente… Haha, é a primeira vez que experimento isso?

A porta interna estava aberta e alguém saiu dela. Eles estavam vestidos com roupas incomuns que pareciam feitas de alumínio.

E eram humanos. Sete pessoas estavam segurando uma arma.

Clang! Clang! Clang!

Que disparava lasers.

— Você deve ser o Necromante? É você, não é? — perguntou um homem no meio — Como é que vocês chegaram até aqui? Eu nem sabia que vocês vieram porque o sistema estava completamente fora do ar. Isso seria impossível sem a ajuda de alguém de dentro.

— Parece que tem um maluco entre nós, visto que eles escolheram o momento em que grande parte dos nossos funcionários foi transportado para outro planeta.

Ele riu como se fosse engraçado.

‘Estão falando em coreano? Não, não é coreano.’

Sua boca e voz não combinavam. Talvez estivessem falando inglês, mas parecia que estar sendo traduzido para o coreano.

— Quem é você? — Sungwoo perguntou, escondendo-se atrás da mesa.

O homem zombou e respondeu: — Somos o Mestres do trigésimo segundo planeta, que é onde você mora. Isso significa que somos seus mestres.

Eles se aproximaram lentamente do grupo de Sungwoo. Como haviam perdido suas habilidades e as únicas armas que tinham eram algumas ferramentas, incluindo o pé de cabra, era impossível lidar com eles adequadamente.

— O que você disse? Trigésimo segundo planeta? Isso significa que vocês estiveram envolvidos em cometer esse tipo de coisa hedionda trinta e duas vezes?

— Isso mesmo. Já desenvolvemos o trigésimo sexto planeta e, até o final do ano, faremos o quadragésimo primeiro.

 Se gabando, ele se aproximou de Sungwoo.

— Ah, se você tivesse se tornado um ‘Devorador de Mundos’, eu teria elaborado o melhor cenário em que você invadiria o trigésimo terceiro planeta. Pena que você não fez isso! As pessoas gostam de corrupção.

Naquele momento Jisu estava prestes a atacar o cara, segurando uma adaga militar de cabeça para baixo. Sungwoo também se inclinou para a direita, flexionando os pés.

— Quem é você? — Sungwoo perguntou.

— Você não consegue ver quem eu sou? — Ele abriu os braços. — Eu sou um humano da Terra Zero.

‘Humano?’

Ele não era um deus, nem uma raça do espaço sideral, mas sim um humano de outra dimensão.

Hanho gritou com toda a força: — Você está brincando comigo? Como os humanos podem cometer crimes como esse? Você deve ser um alienígena!

Mas os inimigos começaram a rir.

— Ei, como é que você e nós somos os mesmos humanos? Como você é atrevido!

— Somos os humanos que vocês seriam em um futuro distante. Claro, excluímos esse futuro.

Sungwoo fez contato visual com Jisu. Eles estavam prontos para pular na hora certa. Mas não sabiam se poderiam evitar aqueles raios quando não tinham qualquer habilidade.

Parecia difícil.

— Para ser sincero, fiquei surpreso que vocês chegaram tão longe. Eu diria que este é um final mais emocionante do que qualquer outro ‘programa’ que planejei e transmiti até agora.

Clang!


Picture of Olá, eu sou o Nimsay!

Olá, eu sou o Nimsay!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥