Selecione o tipo de erro abaixo

Na Torre Mágica de Allyn na Cidade do Céu…

Berkley já estava acostumado com o magnífico edifício. Não mais impressionado com sua aparência totalmente diferente de outras torres mágicas, ele apenas sentiu aquele carinho e apreciação do fundo de seu coração.

Além disso, no momento em que viu a torre mágica, Berkley se sentiu firme e estável. Ele não tinha mais tanto medo como no passado, quando muitas vezes era acordado no meio de um sonho, temendo que os vigias noturnos o encontrassem, o capturassem e o mandassem para o fogo.

“Este lugar é o paraíso dos Feiticeiros…” Berkley fechou os olhos e comentou. Então, um fogo pareceu ser aceso em seu coração. Ela ainda estaria lá hoje?

Ele se moveu mais rápido e passou pelo saguão da torre mágica, entrando na primeira zona no primeiro nível da torre mágica onde a Biblioteca de Arcana Geral havia sido estabelecida.

Muitos Arcanistas tinham o hábito de ler e estudar os livros logo após o empréstimo, a fim de descobrir os arquivos que faltavam. Portanto, o Congresso de Magia havia estabelecido uma sala de leitura no terreno desocupado da primeira zona para que os Arcanistas tivessem um local onde pudessem ler tranquilamente.

Mais tarde, muitos Arcanistas perceberam que o ambiente aqui era muito adequado para a leitura de livros que não exigiam experimentos. Portanto, eles vieram ao local para estudar também.

Berkley tirou dois livros grossos com capas pretas de sua bolsa mágica. Respirando fundo algumas vezes e fingindo que tinha vindo aqui como um pesquisador trabalhador, ele caminhou lentamente para a sala de leitura, embora nenhum livro estivesse em sua mente.

No momento em que entrou na sala de leitura, olhou para um lugar próximo à janela, esperando poder ver a linda garota ali novamente.

‘Ela está realmente aqui!’ Berkley não poderia ter ficado mais feliz. Um sorriso brilhante apareceu em seu rosto completamente fora de seu controle.

O sol brilhava na sala pela janela e iluminava uma linda garota que estava sentada em silêncio. Ela estava focada e indiferente. Seu rosto era delicado. Seus lábios eram azuis, mas emitiam um certo encanto estranho. Juntamente com o halo causado pela luz do sol, ela parecia uma Elfa da Neve que não poderia ser descrita.

Ela era a mulher mais bonita e atraente que Berkley já conheceu durante sua fuga por todo o continente. Como resultado, ele passou a maior parte de sua última semana na sala de leitura apreciando a garota em silêncio, incapaz de se afastar dela.

‘Não. Não posso mais ser assim…’ Berkley disse para si mesmo, como se estivesse se decidindo a trabalhar mais. ‘Quem sabe se ela virá ou não à sala de leitura na próxima semana? Afinal, ela mal vinha a este lugar antes. Eu tenho que conhecê-la. Esta oportunidade é grande demais para ser desperdiçada. Caso contrário, vou me arrepender pelo resto da minha vida!’

Reunindo coragem, ele finalmente se decidiu depois de um minuto e caminhou até a garota com seus livros na mão, esperando usá-los para iniciar uma conversa.

‘Não precisa se preocupar! Isso é apenas fazer amigos regularmente! Não estou proibido de fazer amigos no Congresso de Magia, estou?’

‘Traga aquela coragem que você tinha quando namorava com as nobres damas do passado! Não seja covarde!’

Muitos pensamentos surgiram na cabeça de Berkley. Ele sentiu que seus pés estavam tão instáveis ​​e fracos quanto seu próprio coração.

A garota estava muito concentrada no livro em sua mão, calculando no papel de vez em quando, para perceber que Berkley havia se aproximado dela.

Seu cabelo parecia feito de gelo, claro e brilhante sob a luz do sol, refletindo vagos arco-íris. Berkley ficou deslumbrado e esqueceu completamente o que tinha em mente anteriormente.

“Dama, posso me sentar aqui?” perguntou Berkley; seus lábios secos. Ele sentiu que sua voz estava tremendo além de seu controle.

O som da pena correndo no papel nunca parava. A garota de rosto incomparável nem se deu ao trabalho de erguer a cabeça. Ela estava tão concentrada quanto antes.

“Dama, posso me sentar aqui?” Berkley conteve sua covardia, que o incitava a se virar e fugir, e perguntou novamente.

Hualala.

As páginas do livro foram viradas, mas a garota parecida com uma elfa parecia ter acenado com a cabeça, ou então Berkley pensou que era isso que ele viu.

‘Foi minha ilusão?’ Berkley pensou sem confiança. No entanto, ele imediatamente disse a si mesmo que deveria deixá-la sozinho. Contanto que ela não o recusasse abertamente a sentar aqui, isso significava que estava bem com isso!

Ele se sentou do lado oposto da garota com cuidado e deu uma olhada nela novamente, apenas para ficar surpreso com seu rosto surrealmente delicado novamente. Nesse ínterim, notou que a garota tinha dois distintivos em seu manto mágico. Um deles era um distintivo de Arcanista de quatro estrelas e o outro era um distintivo de Feiticeira com dois círculos pretos.

‘Ela já é uma Arcanista de nível intermediário tão jovem?’ Berkley ficou chocado porque ele mal tinha visto nenhuma garota com uma conquista tão notável. Então, ele pensou muito sobre como conhecê-la.

“Minha dama, estou no Congresso há anos, mas nunca conheci ninguém cujo nível arcano seja muito superior ao seu nível de magia. Você é realmente uma gênio em Arcana.” Berkley tentou fazer seu sorriso elegante e bonito.

A garota continuou escrevendo com sua pena, nem mesmo se preocupando em acenar com a cabeça ou dar qualquer resposta que indicasse que ela sabia de sua observação.

O rosto de Berkley estava congelado em seu rosto. Ela não gostou do assunto?

Então, ele continuou e disse novamente: “Minha dama, você parece ser da linhagem dos Elfos da Neve? É uma linhagem extremamente rara. Pelo que me lembro, só existe nas terras do norte.”

Mal ele havia concluído sua frase quando a garota de repente levantou a mão esquerda. Berkley não poderia ter ficado mais feliz. Finalmente houve alguma reação!

As sobrancelhas minúsculas da garota estavam franzidas. Ela segurou a bochecha com a mão esquerda, e seu dedo indicador foi estendido até a boca e tocou seus lábios sem que ela percebesse. No entanto, ainda não olhou para Berkley nem disse nada para ele.

Berkley foi atraído pela imagem mais bonita no início. Então, uma imensa frustração de fracasso emergiu e mordeu profundamente seu coração.

‘Não posso… não posso desistir assim!’

‘Se eu perder esta oportunidade, não haverá nenhuma no futuro. Quem sabe se ela é do norte? Quem sabe se ela voltará muito em breve?’

Depois de vários minutos, Berkley reuniu sua coragem novamente. Tentando suavizar o sorriso que já estava rígido, ele disse: “Minha dama, estou impressionado com sua concentração. Não posso deixar de me perguntar no que você está trabalhando.”

No momento em que ele falou, Berkley quase se deu um tapa na cara brutalmente porque tinha visto os símbolos matemáticos familiares em todo o livro antes da garota. Não foi difícil para ele adivinhar a qual categoria o livro pertencia.

O dedo indicador esquerdo da garota parecia já estar estendido em seus lábios. Seus olhos estavam fixos no papel, e a pena em sua mão direita continuava se movendo, como se o mundo inteiro não tivesse nada além dela, o livro, o papel e a tinta sobrando, e nenhuma outra pessoa existisse naquele mundo. Quem se sentasse do lado oposto dela seria tratado igualmente como ar.

Berkley ficou em silêncio por mais alguns minutos. A paixão em seu coração era imparável. Portanto, ele se recompôs e disse novamente: “Minha dama, de acordo com minha rápida olhada, você parece estar estudando o conhecimento sobre cálculo. Não sei em que problema você se deparou, mas se não se importar, pode se manifestar para que possamos discuti-lo juntos. Embora eu só venha ao Congresso há alguns anos, eu conheço bastante bem o cálculo. Afinal, as soluções para muitos modelos mágicos não podem ser alcançadas sem cálculo…”

Ele tentou começar com a parte que obviamente mais interessava à garota.

Antes que Berkley terminasse a frase, a garota levantou a cabeça abruptamente. Ela o encarou cuidadosamente com seus olhos transparentes e gelados. Berkley sentiu que sua mente tremia tanto que quase perdeu o controle de si mesmo.

“Como um limite deve ser estritamente definido para evitar os problemas anteriores? E quanto à continuidade, derivada e infinitesimal? Como eles podem ser definidos matematicamente de maneira auto-consistente?” A voz da garota era fria e revigorante, como os flocos de neve flutuando no inverno. Não havia nada além de solenidade em seu tom.

Atordoado, Berkley abriu a boca e mal conseguiu fechá-la. O que… Quais eram aquelas perguntas? No que ela estava trabalhando exatamente? Foi… foi assustador demais!

Seu cérebro parecia ter sido atacado por “Tempestade Mental”, um feitiço lendário, e nada foi encontrado nele. No entanto, a garota ainda o encarava com atenção e cuidado. Subconscientemente, ele respondeu: “Eu… eu realmente não pensei nessas questões antes…”

A garota assentiu com a cabeça. Sem desdém, embora com alguma desilusão, voltou a baixar a cabeça e continuou a escrever as suas próprias ideias.

Olhando para a garota fria que se deliciava sob a luz do sol brilhante, Berkley sentiu que seu coração havia sido tão destruído que ele não podia mais lutar. Ela era uma deusa da Arcana que outras pessoas só podiam apreciar e admirar de longe, mas não podiam se aproximar.

Picture of Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥