Selecione o tipo de erro abaixo

Capítulo 352

Tradutor: FireFox l Revisor: —

Sophie balançou a cabeça e colocou o dedo na borda do tabuleiro Go. Tinha 19 linhas horizontais e verticais que compunham 361 pontos. Este jogo estimulou o interesse de Sophie e despertou seu desejo de vencer.

“Teremos tempo para jogar Go depois disso.”

No entanto, a realidade diante de seus olhos era algo que ela não queria perder concentrando-se em um xilogravura.

“…É assim mesmo?”

Então, Deculein sorriu como se fosse uma pena.

“Eu queria te mostrar a diferença que você não pode superar.”

Sophin olhou para Deculein e respondeu.

“Estou te fazendo um favor. Se eu ganhar de você, não haverá mais razão para jogar Go.”

“É assim mesmo?”

“Sim.”

Os desafiadores tendem a arder de entusiasmo porque há metas a serem superadas e sempre há um inimigo que as supera. Por outro lado, quem chega ao topo perde o entusiasmo. Eles vivem uma vida monótona e, eventualmente, tornam-se lentos, assim como Sophie.

“Quem está no topo é quem menos se diverte.”

Sophie deu um passo mais perto de Deculein. Ela examinou sua roupa elegante e se aproximou.

Woosh

Ela desamarrou a gravata dele e levantou a gola para o lado. A expressão de Deculein se contraiu.

“…Deculein.”

Sophie chamou seu nome e olhou em seus olhos.

“Quem é você?”

Ela perguntou. A Imperatriz ainda não sabia seu verdadeiro nome.

“O que você quer dizer, Sua Majestade?”

perguntou Deculein. Sophien zombou.

“… Estou perguntando seu nome verdadeiro. Você não me disse.”

Mesmo assim, Deculein não se abalou. Esse cara sempre foi o mesmo. Em todas as circunstâncias, em qualquer momento, ele sempre manteve a compostura e não mostrou nenhum sinal de humilhação ou feiúra. Como ele sempre foi constante e imutável, até mesmo esse momento se tornou como ‘todos os dias’. Uma vida diária que parecia que iria continuar e continuar.

Apenas uma vida diária normal onde há você e eu, e não vamos desaparecer.

“Mas parece que eu posso dizer, mesmo que você não diga.”

Sophie ouviu seu nome um dia, aquelas letras estranhas que alguém havia murmurado para si mesmo.

“Kim Woojin.”

“…”

Os olhos de Deculein tremeram ligeiramente. Essa leve agitação foi a prova mais convincente.

“…Eu vejo.”

Deculein assentiu. Ainda parecendo Deculein, disse ele.

“Sim. Esse também é o meu nome.”

Dizer que Kim Woojin era o nome dele… não. Kim Woojin ‘também’ era o nome dele.

“Sou Deculein e sou Kim Woojin. Não há real nem falso. Esses dois eus, ambas as almas, respeitam e gostam de Vossa Majestade.”

Seu tom foi suficiente para desconcertar Sophie. Ela ficou em silêncio por um tempo.

“…”

Enquanto isso, a chuva tamborilando soava no alto e a mana lentamente preenchia o espaço. A magia de Deculein estava em movimento, então não restava muito tempo.

“…Mesmo depois de ouvir isso.”

Sophie conseguiu abrir a boca e falar com a voz trêmula.

“Você acha que eu posso sobreviver?”

Sobreviver para ela significava continuar vivendo. No entanto, para Sophie, o significado da vida não era a existência contínua do continente, mas um alguém específico. Só aquela pessoa.

“Vou sofrer enquanto o vento sopra minha pele, e seu rosto se erguerá no lago.”

Ele ouviu em silêncio as queixas da imperatriz.

“Mesmo que eu tente te esquecer enterrando-me nos tediosos assuntos de estado, coisas assim acabarão facilmente. Você virá à mente novamente nessas horas vagas.”

Dizendo isso, Sophie sorriu.

“Não importa o quanto eu tente, acabarei morrendo. Será mais fácil morrer do que esquecer.”

Seus sentimentos vieram à tona por sua própria vontade, e ela ficou mais certa. O farol tremia no compasso do coração ds imperatriz.

“No entanto, não posso mudar sua opinião com minha confissão, de modo que vou lhe perguntar uma coisa.”

Apenas uma pergunta e Sophie precisava apenas de uma resposta.

“Sim. Qualquer coisa que você quiser.”

Deculein respondeu.

“Huhu.”

O sorriso nos lábios de Sophie escureceu. Seus olhos traçaram um arco crescente.

“…Esta é a minha pergunta.”

Sua voz agora tinha um tom travesso.

“Assim como Deculein amou Julie e Kim Woojin amou Yuli…”

Ele era Deculein, mas ao mesmo tempo era Kim Woojin. Portanto, ele não era Deculein e não era Kim Woojin. Ele era duas pessoas que se tornaram uma alma harmoniosa.

Foi por isso que Sophie teve que fazer essa pergunta.

“Você poderia ter me amado?”

Ele poderia ter? Se eles tivessem mais tempo se sua vida diária tivesse continuado.

“…”

Ele se perdeu em pensamentos, mas foi apenas por um momento. Em vez disso, ele logo assumiu um olhar mais confiante, olhando para ela daquele jeito, e lentamente…

“EU-“

“Não.”

Sophie levantou a mão para cobrir a boca dele. Ela balançou a cabeça.

“…Acho melhor não ouvir a resposta.”

Ela não pôde evitar. De qualquer forma, seria triste e doloroso.

“…Sim.”

Ele também aceitou os caprichos de Sophie. Sophie olhou para ele e sorriu.

“Então, acho que acabou agora.”

“Sim, eu acho. Parecia longo, mas olhando para trás, não era.”

“Isso é verdade mesmo.”

Sophie fechou os olhos. Ela pensou no dia em que se conheceram, quando Deculein se apresentou como seu mago professor. Ele explicou runas e competiu em Go e xadrez com ela. Este homem que a salvou da lentidão e do tédio fez com que ela percebesse o amor e a reduzisse a uma mera humana.

“Sua Majestade. Chegou a hora.”

Naquele momento, ela podia sentir as partículas mágicas reunidas no ar. A mana do feitiço acariciou sua pele. Sophie instintivamente agarrou sua espada.

“Deculein.”

“Sim sua Majestade.”

Ele a chamava de ‘Sua Majestade’, mesmo com o jeito que sempre terminava suas frases com calma. Seu traje sereno e aquela atitude mais aristocrática do que qualquer outra pessoa.

“… Vou sentir falta deles.”

Ela sentiria falta de tudo isso. Não vê-lo novamente foi tão triste que as lágrimas rolaram espontaneamente por seu rosto.

“Vou sentir sua falta.”

…Naquele momento, a expressão de Deculein endureceu. Sophie sorriu novamente.

“Vá agora.”

Ela enfiou a lâmina no coração dele.

—!

O farol oscilou como se o gatilho tivesse sido puxado. A mana de Sophie penetrou no corpo de Deculein.

“… Tanto quanto eu te amo.”

Sophienolhou para Deculein. Ela olhou para a magia que surgiu dentro de sua carne.

“Eu quero que você seja feliz.”

Ao mesmo tempo em que ela disse isso-

Swoooosh-

Sua magia se espalhou pelo mundo. O mais simples feitiço de psicocinese envolveu todo o continente, e todos os seres vivos foram para seus braços…

* * *

—…Deculein nem mesmo matou uma criança Demon Blood.

A voz de Primienne soou no ouvido de Elesol.

— Ele sabia que eu era um Sangue Demoníaco, mas não revelou.

Os olhos de Elesol examinaram o papel de análise que Yeriel havia estabelecido. Ela estava lendo o resultado da interpretação de Louina do Farol de Deculein.

— Elesol, você também parece vagamente consciente disso.

Um farol que levou à destruição. No entanto, havia outro significado que Deculein escondia por dentro.

— Deculein não está tentando matar os Sangue Demoníacos. Ele é, sim….

Rustle-!

Elesol amassou o papel de análise. Então, ela olhou ao redor. Todos estavam lendo a mesma coisa, até mesmo Ganesha, Gawain, Delric e Maho, todos sem uma palavra.

“…Então?”

Elesol olhou em volta para ver que era Ellie quem falava.

“Então, onde você quer chegar com isso? Você quer salvar o professor?”

Ellie perguntou a Yeriel. Yeriel olhou para ela sem dizer uma palavra.

“Nada muda só porque você trouxe essas coisas. Não, mesmo que mude, não podemos deixar isso acontecer. Só estaríamos no caminho do professor. Você também sabe disso, Yeriel.”

“…”

Para se tornar um vilão e morrer. Por causa disso, a cadeia de ódio seria quebrada. Esse foi o resultado pelo qual Deculein se esforçou.

“Eu sei.”

Yeriel disse.

“Eu sei disso também. Mas… ele não precisa morrer.”

O desejo de Yeriel era simples: ela só queria que ele vivesse.

“Ele pode fingir estar morto.”

“Como ele pode fingir estar morto?”

Ellie questionou logicamente a situação, mas Elesol a deteve. Yeriel cerrou os dentes.

“Você está dizendo que devemos deixar assim? Não, não posso.”

Ela queria proteger Deculein, assim como ele a protegia. Yeriel deu um passo à frente para o outro lado do farol-

“Intenções sem ação são apenas um incômodo.”

Ellie a parou.

“Também temos ordens de Sua Majestade. Não deixe ninguém entrar…”

—!

Naquele momento, o farol tremeu repentinamente e a energia mágica floresceu de todas as direções.

“Mova-se!”

Yeriel avançou naquele momento. Ela produziu um nível de mana que nem ela sabia que poderia, tudo para entrar em um lugar onde o tempo e o espaço estavam congelados sem ninguém para detê-la. Além disso, estava seu irmão.

“Deculein-!”

* * *

… Gotejamento, gotejamento.

… Gotejamento, gotejamento.

A chuva estava caindo naAniquilação e no continente. Era a água da vida.

… Gotejamento, gotejamento.

… Gotejamento, gotejamento.

Quay sentiu isso enquanto observava a chuva. Foi a mais pura magia que se originou neste continente e as inúmeras auras humanas obscurecidas por ela. Deculein conseguiu dar um único passo.

“… É um pouco diferente da extinção humana que você deseja.”

Com essas palavras, Quay olhou de volta para Kreto. Ele estava livre da magia de Deculein. Para ser preciso, Quay o estava protegendo.

“Isso não é o suficiente para ser considerado sua derrota?”

Kreto perguntou sarcasticamente, mas Quay balançou a cabeça calmamente.

“Não, não é diferente. Eles não podem voltar de Fora do Mundo de qualquer maneira.”

Lá fora, o Mundo estava isolado. Aqueles ali contidos tornaram-se seres inexistentes.

“Como você pode ter tanta certeza?”

Quay sorriu.

“É simples. Porque eu ainda estou lá.”

Mesmo ele não se atreveu a atravessar, então seu corpo permaneceu lá. Um mero mago humano não poderia se intrometer naquele espaço.

“Você acha que isso é possível?”

Quay perguntou a Kreto. Kreto respondeu, olhando pela janela.

“Sim. Acho que é possível.”

… Gotejamento, gotejamento.

… Gotejamento, gotejamento.

Um enorme corpo celeste pairava sobre sua cabeça. A destruição que condenaria este continente chegou silenciosamente com a chuva.

“Você sabe disso. Certamente existe uma vida útil para fenômenos, existência e inexistência.”

Kreto disse de repente. Quay olhou para trás.

“Não existe vida eterna. Nada pode viver para sempre. Até os gigantes morrem um dia.”

Kreto encontrou o olhar de Quay.

“Então o tempo tem precedência sobre qualquer outra coisa.”

Talvez fosse a coisa certa a dizer, mas por que ele estava sorrindo? Quay riu.

“Então, você está dizendo que quer que o continente quebrado se regenere e que o espaço Fora do Mundo desapareça naturalmente simplesmente esperando?”

Kreto sorriu de volta.

“…Talvez. A magia tem uma vida útil, e seus poderes também devem ter uma vida útil.”

“Haha. Mesmo que demore dez mil anos, talvez mais?”

Como Kreto disse, deve ter uma vida útil. Passado aquele tempo determinado, aquele espaço seria desmantelado, e os presos lá dentro poderiam retornar. Mas, esse tempo foi provavelmente dez mil anos. Não, pode ser vinte mil.

“Você disse que rezou por dez mil anos?”

Kreto perguntou.

“Sim, eu fiz. Então esses caras também, em cerca de dez mil anos…”

Naquele momento, Quay parou com a realização.

“…Sim.”

Kreto sorriu um pouco.

“Seu poder pode não durar para sempre, mas há algo próximo da eternidade.”

Com essas palavras, Quay também parou de sorrir.

“…Inverno Eterno, você quer dizer?”

“…”

Kreto deu de ombros.

“Parece que sim. Epherene e Deculein, eles não tentaram me derrotar desde o início?”

Deculein não estava sozinho; havia mais do seu lado além de Epherene. Três, talvez quatro, talvez cinco, seis, sete…

“…Certo.”

Kreto assentiu.

… Gotejamento, gotejamento.

… Gotejamento, gotejamento.

Quay ergueu os olhos sem dizer uma palavra.

… Gotejamento, gotejamento.

… Gotejamento, gotejamento.

Em transe, ele se virou e se afastou lentamente. Kreto gritou enquanto o observava partir.

“Onde você está indo?”

“…Eu vou ver Sophie.”

Quay respondeu. Kreto soltou um pequeno suspiro.

“Esta é a última batalha?”

“…Sim. Temos que competir agora em quem tem mais fé.”

Sophie estaria esperando por ele em algum lugar. Os planos de Deculein e Epherene eram baseados na crença de que Sophie derrotaria Quay.

“Como um Deus, eu tenho que quebrá-los.”

Olá, eu sou o Firefox!

Olá, eu sou o Firefox!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥