Selecione o tipo de erro abaixo

— Eu vou desistir.

Foram as primeiras palavras que a Imperatriz disse.

— Eu vou parar por aqui, então deixe Angenas em paz.

O tom usual e o sorriso já haviam sido jogados para fora da carruagem.

Seu rosto estava frustrado, deixando apenas uma expressão de exaustão.

— Já perdemos metade do nosso território. Nesse ritmo, Angenas não representará uma grande ameaça ao seu futuro.

Perez não respondeu. Em vez disso, ele moveu lentamente o corpo, cruzou as pernas e olhou para a Imperatriz Lavigne com um olhar oblíquo.

A imperatriz, que já vinha recebendo o olhar há algum tempo, disse:

— Eu prometo.

— … promessas.

Finalmente, a boca de lábios apertados de Perez se abriu.

— O que exatamente você promete?

As pálpebras da Imperatriz Lavigne tremeram com a pergunta de Perez, como se eles não pudessem suportar a humilhação.

— Angenas…

A voz da Imperatriz Lavigne tremeu tão suavemente que sua simpatia poderia ser justificada

— Angenas viverá silenciosamente sem se posicionar no centro no futuro.

— E?

— Vou carimbar o primeiro sinal da aprovação de Angenas na moção para nomear o Príncipe Herdeiro com seu nome escrito nela.

— E?

Perez cinicamente perguntou novamente.

— O que mais você quer ouvir?

Imperatriz Lavigne perguntou, levantando sua voz.

Mas Perez apenas balançou a cabeça vagarosamente.

— As coisas que você está apresentando não são muito escassas, Imperatriz? Estou segurando a Imperatriz.

Havia até um leve sorriso em sua voz.

A Imperatriz olhou ferozmente como se fosse matar Perez a qualquer minuto.

Mas isso também é por um tempo.

Logo Lavigne soltou um suspiro resignado.

— Eu vou deixar minha posição como a Imperatriz—

Desta vez foi inesperado.

A Imperatriz entregou um cartão melhor do que eu pensava.

Olhos vermelhos quietos olharam para a Imperatriz.

E jogou uma palavra.

— Não é assim que você pede desculpas. Ajoelhe-se.

Com as palavras de Perez, a Imperatriz abriu os olhos.

Mas isso é tudo.

Não existiam palavras ‘humildes’ ou o ‘perdão’ que geralmente se seguem.

A Imperatriz suspirou como se tentasse se acalmar.

Seus olhos, que estavam olhando para Perez,

E a Imperatriz se levantou de seu assento e se ajoelhou no chão da carruagem.

— E -Eu peço desculpas. Então, por favor…

Lavigne, com a cabeça ligeiramente abaixada, proferiu palavra por palavra como se lutasse contra a dor.

Perez olhou para a figura com olhos frios.

Não havia nenhuma sensação de triunfo em seu rosto que a Imperatriz pudesse ver.

Enquanto olhava para a Imperatriz por um momento, Perez de repente olhou pela janela da carruagem.

Um cavaleiro, que continuava a olhar para a carruagem com uma expressão ansiosa, foi visto virando a cabeça com pressa quando Perez encontrou seus olhos.

— O que você quer?

— Por favor, pare a conferência, nada mais.

— … esse é um preço razoável.

O rosto da Imperatriz Lavigne brilhou quando Perez disse isso.

— Bem, é isso que vou fazer…

— Minha mãe, que morreu pedindo perdão à Imperatriz, não vai voltar.

— Você… Você…

A Imperatriz estava com raiva e tentou se levantar.

Mas, sem tempo para Lavigne se mover, Perez se inclinou sobre o rosto dela imediatamente.

— Eu vou te contar o futuro, Imperatriz.

Os olhos vermelhos brilharam assustadoramente.

— Sim, seria melhor começar com Angenas primeiro.

Perez disse como se tivesse decidido.

E ele ergueu um dedo indicador direto.

— Em um ano, o nome de Angenas desaparecerá completamente desta terra. Não será encontrado no mapa, nem no registro aristocrático. Em alguns anos ou mais, até mesmo os plebeus que você diz serem sujos dirão: ‘Essa família existe?’.

— Segundo Príncipe…

— Ainda não acabou.

Perez balançou a cabeça e cobriu a boca da Imperatriz.

— E quando Angenas estiver espalhada, vou procurar no Palácio Imperial. E vamos remover aqueles que são leais à Imperatriz como um osso de animal. Um por um. Tudo.

Perez não riu.

— Vou enviar Astana para o campo de batalha na linha de frente. No campo de batalha, se você tiver algum talento, você pode sobreviver, se não…

Assistindo o medo se espalhar pelo rosto da Imperatriz.

— E você ficará sozinha.

Naquele momento, a Imperatriz Lavigne sentiu um arrepio percorrer sua espinha.

Foi porque Perez estava sorrindo lentamente na frente dela.

— Você ficará presa em um lugar que ninguém conhece. Onde ninguém poderá ajudar, ninguém poderá ouvi-la.

Como eu fui deixado sozinho naquele palácio em ruínas.

— E simplesmente morrerá sozinha lá, Imperatriz. Este é o seu futuro que já foi decidido.

Perez estalou a língua.

Naquela hora, a carruagem sacudiu ruidosamente uma vez.

— Chegamos ao palácio.

Com o cavalo de Perez, a carruagem foi desacelerando lentamente.

— Mas você vai ter que me agradecer pela minha pressa. Pelo menos tudo vai acabar rápido.

A carruagem parou completamente.

No entanto, não havia nenhum atendente correndo com um banquinho.

Os Cavaleiros Imperiais não estavam chegando perto o suficiente com seu ímpeto insatisfatório.

Eu não posso evitar.

Perez se levantou com um murmúrio tão curto.

— Não me peça misericórdia, Imperatriz.

A mão de Perez torceu a maçaneta da carruagem.

— Desde o início, não era um jogo que termina quando um de nós desaparece?

Então, ele educadamente abriu a porta da carruagem para a Imperatriz e disse:

— Por favor, saia. Não há como voltar atrás.

Com a porta escancarada sem chance de parar, os cavaleiros imperiais e os servos que estavam mais distantes testemunharam.

Seus olhos se arregalam de espanto.

— Então eu sairei primeiro. Adeus.

Perez disse isso e ele desceu da carruagem.

Em seguida, ele deu uma palavra ao atendente.

— A Imperatriz vai precisar de um ponto de apoio. Cuide dela rapidamente.

Deixando de lado essa palavra, Perez deu um passo em direção ao Palácio Poylac.

Os três membros da Academia, que estavam esperando com antecedência, rapidamente se juntaram depois disso.

Mas uma sensação de admiração cruzou seus rostos.

— Sua Alteza?

Era porque o rosto de Perez estava ficando frio.

A Imperatriz se ajoelhou na frente dele, por que diabos?

Perez, que estava na frente, disse em voz baixa:

— Lignite.

— Sim, Sua Alteza.

— Fique de olho em Astana.

— O irmão bobo? Por quê?

Perez respondeu com o som de passos pesados ​​caminhando no caminho de pedra do Palácio Imperial.

— Ela não pediu que a situação de Astana fosse poupada, embora ela estivesse ajoelhada.

Perez não acreditou por um único momento que a atuação da Imperatriz era sincera.

Eu conheço a Imperatriz por muito tempo para fazer isso.

A Imperatriz nunca desiste de Astana.

Lavigne quer poder absoluto e sem Astana ela não pode tê-lo em suas mãos.

Ela só queria manter Perez desprevenido e ganhar algum tempo.

— Mais cedo ou mais tarde, a Imperatriz se moverá.

De todas as coisas que a Imperatriz disse na carruagem, há apenas uma verdade.

Era só isso, ela estava com medo de qual seria o resultado da conferência.


Na sala de reuniões da mansão Lombardi.

Ninguém respondeu facilmente à pergunta do meu avô.

— Todos devem ter muito em que pensar.

O avô acenou com a cabeça e disse:

— Tudo bem, eu não teria chamado todos vocês assim se fosse apenas para fazer o Patriarca Adjunto. Espero que todos vocês entendam.

Com as palavras de meu avô, os senhores foram incitados novamente.

— Você está falando sobre… Sucessão?

Todos prenderam a respiração e esperaram pela resposta do vovô.

O mesmo caso comigo.

Como uma estudante esperando por seu boletim, olhei para a boca de meu avô com o coração trêmulo.

Meu coração estava prestes a sair da minha boca.

— Está certo.

Eu sabia!

Eu cerrei meus punhos sob a mesa.

Não apenas Vice Patriarca, mas a sucessora de Lombardi.

Oh, eu adoro isso!

As palavras que ouvi diretamente da boca do meu avô foram tão doces que senti que ia desmaiar.

Feito! Está feito!

Eu quero me levantar e gritar.

Consegui engolir os aplausos e, em vez disso, sorri baixinho.

— Flore.

Vovô me chamou.

— Todo mundo parece ansioso.

— Isso é compreensível.

Eu olhei de volta para as pessoas com um aceno de cabeça.

Eu quis dizer isso do fundo do meu coração.

Eu também ficaria preocupada.

Ignorando o filho e a filha do chefe de família e passando para a neta abaixo deles. E para mim, que ainda sou ridiculamente jovem.

— Eu entendo porque vocês se preocupam com a família Lombardi.

Porque eu sei bem o que pode acontecer quando uma pessoa errada se torna o Senhor da casa.

— Bem, deixe-me fazer algumas perguntas. Responda a essa pergunta honestamente.

— Sim, vovô.

— Como você acha que Lombardi deveria se comportar na situação atual?

— Lombardi…

Tentei responder na hora, mas me calei de novo.

Foi porque me lembrei de minha vida anterior que queria gritar o que estava prestes a dizer.

— Hum.

Fingi estar tossindo e respirei fundo.

Se eu não fizesse isso, sentia que iria explodir o antigo ressentimento que havia esquecido por um tempo.

— O caminho que Lombardi deve seguir agora é simples e claro.

Na minha vida anterior, eles não podiam fazer essa coisa simples, o que levou a família Lombardi ao fechamento.

Porque eu não pude fazer essa coisa fácil minha grande Lombardi teve que desaparecer na história.

Falei com meu avô e com os vassalos que olhavam para mim.

— O Segundo Príncipe será o Príncipe Herdeiro, então você pode manter uma relação amigável com o Segundo Príncipe Perez e tirar vantagem disso. Isso é tudo.

Mas nesta vida, não existe tal coisa.

Regressei e corri todo o caminho até aqui.

Picture of Olá, eu sou o Babi.Bia!

Olá, eu sou o Babi.Bia!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥