Selecione o tipo de erro abaixo

— O que você tem que fazer?

— Ugh, você!

Eu imediatamente tirei meus dedos dos lábios de Perez quando o senti falando sob meus dedos.

Ele sorriu maliciosamente e perguntou novamente.

— O que é isso que você tem que fazer?

Os olhos de Perez estavam provavelmente motivados a correr e fazer o trabalho se eu dissesse alguma coisa.

— Não é algo que você pode fazer. Eu tenho que fazer isso.

Com a minha palavra, Perez fechou os olhos ligeiramente vagamente.

Mas ele ainda é muito bonito.

Eu disse com um leve tapinha na bochecha de Perez.

— Porque sua noiva não é de uma linhagem especial. Tenho muito que preparar.

— Flore, se for por causa dos nobres, você não tem que me preocupar muito. Porque eles não podem refutar a manutenção do Imperador.

Perez disse ansiosamente.

— Eu sei, mas meu orgulho não me permite usá-lo como um escudo e me esconder atrás dele.

— Hum.

Perez mordeu a boca novamente.

Eu sei que é o hábito daquele cara que não consegue falar algo enquanto se preocupa com isso.

Eu fiz uma pergunta silenciosa.

— Mas você sabe, Perez. Fiquei honestamente surpresa.

— O que?

— Eu teria que brigar contra o Imperador por um bom tempo para conseguir essa manutenção. Eu não sabia que você estava tão interessado no trono.

— Ah.

Perez respondeu depois de pensar por um momento.

— Não há nada mais importante para mim do que estar com você, Flore. Então pensei em deixar o palácio se o Imperador não me deixasse usá-lo.

— No entanto…

Um sorriso sutil se espalhou pela boca de Perez.

— Talvez Flore tenha me mudado.

— Eu?

Perez me explicou, confuso.

— Porque você me salvou. O frasco de remédio que você deu naquele dia mudou tudo.

As pontas dos dedos de Perez varreram minha testa ligeiramente.

— Talvez eu pudesse subir ao trono e ajudar as pessoas assim como você fez por mim. Eu pensei assim.

Perez apenas puxou minha mão e beijou a ponta do meu dedo.

— Porque o frasco de vidro com o remédio que você me deu era mais precioso do que qualquer outra coisa no mundo.

O som das palavras roçando nas pontas dos meus dedos era quente.

Então Perez, que beijou a ponta dos meus dedos, olhou bem para mim e disse.

— Eu quero te perguntar uma coisa.

— O que é?

Gaguejei um pouco sem perceber.

Quando Perez olhou diretamente para mim com olhos tão profundos, meu coração batia inevitavelmente de vez em quando.

— Por que você aceitou minha proposta?

— Oh, a verdade é…

O ressentimento que eu tinha esquecido veio correndo.

— Eu vim ao palácio para propor a você. Você me venceu, então eu rapidamente aceitei.

É injusto.

Posso propor para você de uma forma legal também!

Claro, eu não poderia fazer isso com um anel como Perez, então não teria sido tão legal.

Eu pensei enquanto olhava para o anel lindamente cintilante no meu quarto dedo.

— Oh, claro. A proposta que você fez foi a melhor. Não acredito que você conseguiu a manutenção.

Eu olhei para o rosto de Perez

De repente, realmente me atingiu assim.

Oh, eu vou envelhecer olhando para esse rosto de agora em diante.

Não havia medo.

Em vez disso, eu estava apenas feliz.

Quando eu ficar mais velha e chegar ao fim da minha vida, estarei cheia de lembranças de estar com Perez.

— Acabei de perceber.

Eu olhei para Perez, sorrindo, e disse.

— Eu só posso viver uma vez.

— Flore.

Perez me abraçou mais uma vez e esfregou suavemente minha testa.

Eu não o afastei.

Eu não preciso.

Agora que prometi me casar com ele, não precisava afastá-lo.

Eu dei um grande abraço em Perez também.

— Eu estava com medo.

Perez confessou baixinho aos meus ouvidos.

— Você disse que me ama também, mas temo que se recusaria a se casar comigo até o fim.

— Eu não posso fazer isso.

Eu disse com firmeza.

— Não tenho intenção de fazer do meu filho um filho ilegítimo.

Eu cresci com o amor infinito de meu pai.

E hoje descobri a verdade sobre minha mãe.

Ela amava a mim e a meu pai o suficiente para trocar por sua vida.

Então, eu não tinha muita complexidade em ser uma filha ilegítima.

Mas se eu quero passá-lo para meu filho é uma questão completamente diferente.

— Não quero que nada falte ao meu filho.

Embora eu não possa ver meu futuro filho pessoalmente como minha mãe.

Se possível, quero dar apenas coisas boas.

Mas algo estava um pouco estranho.

— Perez?

Se fosse normal, ele responderia, ‘Sim?’

Como uma pessoa com as pernas soltas, ele parece incapaz de se levantar.

— O que há de errado? Você está doente?

Eu fiquei tão animada que nem percebi que Perez estava doente?

Surpresa, também me agachei e olhei para o rosto de Perez.

— Ah… criança…

Perez murmurou baixinho.

Oh, eu fui descuidada.

Perguntei a Perez com cuidado.

— Por acaso, uma criança… você não gosta?

Perez olhou para mim em vez de responder.

Minha voz estava cheia de tensão.

— Tenho primos, mas não tenho irmãos. Pensei em dois ou três filhos … Perez!

No final, Perez tropeçou mais uma vez.

— Se você está doente, volte rapidamente e…

A mão de Perez agarrou meu braço.

— Porque nunca pensei em ter minha própria família.

— Seu rosto esta… vermelho.

Finalmente, pude ver Perez, que é propenso a ser tão brilhante, ficou vermelho.

— Perez.

Eu disse, colocando minha mão na mão de Perez que me segurou.

— Contanto que eu prometi me casar com você, você e eu somos uma família. É assim que você se torna uma família. Você entende?

— … família.

— Com o tempo, o número de familiares aumenta.

Então, acrescentei rapidamente porque sentia pena dele.

Ele vai desmaiar.

— Claro, se você quiser. Se você não gosta de crianças, o imperador e a família Lombardi podem de alguma forma encontrar uma maneira…

— Quero isso.

Perez disse com urgência.

— Você e meu filho.

Com que urgência você respondeu.

Cada vez que ele respirava, seus ombros tremiam levemente.

Mas seus olhos vermelhos ainda tremiam.

É compreensível.

Até agora, na vida de Perez, por muito tempo, o lugar de uma família estava vazio.

— E você sabe…

Eu segurei a mão de Perez cada vez mais forte.

— Sou uma pessoa que protege minha família por todos os meios.

Meu pai fez isso, meu avô fez, Shananet fez, os gêmeos fizeram e Larane também.

O mesmo acontecia com Lombardi.

— Isso é o que eu fiz quando nos conhecemos nesta floresta. Eu ajudei você. Eu prometo a você novamente. Eu vou te proteger, Perez.

Eu podia sentir as pontas dos dedos de Perez tremendo sob minha palma.

— Isso é o que eu quero dizer.

Perez disse isso e segurou minha bochecha.

Como segurar a coisa mais preciosa do mundo.

— Eu vou te proteger, Flore. Não importa o que aconteça.

Era algo que qualquer um poderia dizer entre amantes.

Mas as promessas de Perez não são apenas palavras vazias.

Ele vai me proteger como ele jurou.

Não importa o que.

Eu olhei para ele e sorri baixinho.

Nossos olhos se entrelaçaram naturalmente.

Perez se aproximou lentamente.

Duas pessoas, eu e Perez, agachadas em uma grande floresta.

Neste momento, nada neste mundo importava mais.

Só nós existimos.

Perez, que veio bem na frente dos meus lábios, perguntou com um olho aberto sonolento.

— Não?

Pareceu muito chocante eu ter bloqueado seus lábios há pouco.

Sorri um pouco, cheguei mais perto e disse.

— De jeito nenhum.

A floresta seca de inverno emitia um som frio, como uma brisa fresca de primavera.

Como no dia em que nos conhecemos.


— Aqui está, Minha Senhora.

John, o Mordomo, me cumprimentou na frente do escritório principal.

Originalmente, eu teria ajudado a todos desde o momento em que me levantei e me preparei para ir para o trabalho.

Como hoje é o primeiro dia do meu trabalho oficial, pedi com antecedência que gostaria de me preparar com calma.

— Bom dia, John.

Eu também o cumprimentei e cuidadosamente coloquei minhas mãos na maçaneta da porta do escritório que estava fechado.

As duas portas se empurraram suavemente com um pequeno ruído, enquanto eu aplicava força em ambas as mãos.

No escritório silencioso, havia apenas o som dos meus passos.

Olhei todo o caminho para dentro do escritório com um coração indescritível.

Enquanto minha festa de inauguração da Matriarca estava movimentada do lado de fora, três dias e três noites, o escritório estava pronto para receber a nova proprietária.

Embora as cadeiras e sofás que meu avô usava por muito tempo tenham se transformado em coisas novas.

Isso por si só mudou bastante a atmosfera no escritório alguns dias atrás.

— Haa…

Com um breve suspiro, meu coração, que estava infestado de motivação, me virei e perguntei a John.

— Qual é a minha primeira programação?

— Eu marquei um encontro com os vassalos.

Era apropriado.

Eu os conheço bem desde que era jovem, mas agora que são novos, terei que olhar para seus rostos e começar a trabalhar.

— Quando começa a reunião?

— Em um momento, os vassalos começarão a chegar.

— Ok, vamos agora.

— Ninguém chegou ainda…

— É minha primeira reunião, então está tudo bem. Tenho que esperar pela primeira reunião.

No futuro, quando os ocupados negócios da Matriarca começarem, eles sempre estarão esperando.

Ao entrar na sala de conferências ao lado do escritório com John, fui até o topo da mesa vazia e me sentei.

E logo depois, os vassalos começaram a chegar.

Dois ou três parentes próximos um do outro entraram juntos na sala de conferências.

— Oh, meu deus!

— Você veio primeiro!

— Eu sinto muito!

Assustados, eles rapidamente se desculparam e baixaram a cabeça.

— Não há necessidade de se desculpar. Eu só esperei porque queria. Todos sentem-se.

Sorri confortavelmente e acenei, mas os chefes de família pareciam envergonhados por eu ter chegado primeiro.

Naquela hora, a porta da sala de conferências, que havia sido fechada uma vez, abriu novamente e uma aparência muito familiar apareceu.

Eu sorri e o cumprimentei.

— Bem-vindo, Lorde Pellet.

Picture of Olá, eu sou o Babi.Bia!

Olá, eu sou o Babi.Bia!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥