Selecione o tipo de erro abaixo

Capítulo 227 – Festa em casa

Tradutor: Cybinho

Gritos e berros ecoaram pela terra enquanto as pessoas fugiam de uma enorme fera. Ele os caçava implacavelmente, seu andar saltitante parecendo lento. Ele saltou para a frente para pegar um dos retardatários, uma jovem, que soltou um grito ensurdecedor ao ser arrastada no ar por sua boca. A garota lutou contra seu destino, mas, infelizmente… ela foi inexoravelmente depositada com segurança nas costas do monstro. Ele sorriu para ela, então retomou sua caçada sem pressa.
A garota foi deixada fazendo beicinho, sentada confortavelmente nas costas da fera, já que agora estava “fora”.

Gou Ren cutucou sua orelha. “Cara, por ficar tão quieto o tempo todo, Liu com certeza consegue gritar alto”, ele resmungou enquanto observava o bando de crianças bater na água, Wa Shi logo atrás deles.

“Ela é barulhenta como o inferno, não é?” Jin respondeu, olhando para cima de onde estava preparando uma grelha realmente enorme. Ele sorriu e olhou para todas as crianças antes de voltar para a churrasqueira. Gou Ren apenas continuou olhando em volta; das crianças brincando no rio, a Meimei e as senhoras preparando as refeições, aos homens conversando com o Lorde Magistrado. A fazenda era certamente um lugar lotado hoje.

Jin havia dito, “a única maneira de comemorar uma casa nova é uma festa em casa”, e Gou Ren concordou – e a celebração era dupla, afinal. A conclusão da casa melhorada de Jin… e a conclusão dos novos campos de Hong Yaowu, ambos os quais foram grandes empreendimentos em seus próprios caminhos.

Era por isso que eles tinham toda a vila de Hong Yaowu em sua casa, bem como o clã Zhuge, tio Bao, o Lorde Magistrado e Lady Wu. Em tempos passados, teria sido muito longe viajar para o que deveria ser apenas um ou dois dias de festa… mas eles tinham um carrinho que acomodava confortavelmente sessenta pessoas e o ‘Expresso Chun Ke’ ao seu lado.

As vovós e vovôs de Hong Yaowu se divertiram demais cavalgando, torcendo e gritando junto com as crianças enquanto Chun Ke trovejava pela estrada. Agora mesmo, todos os veteranos estavam sentados ao redor do grande porco jogando go em seu tabuleiro especial. Ele não era hábil o suficiente para usar um normal, então Jin fez um do seu tamanho para ele usando pedras de rio maiores.

Gou Ren balançou a cabeça e voltou ao motivo da festa e à coisa que ele ajudou a construir.

A nova casa era uma visão bastante impressionante, se ele mesmo dissesse isso. Impressionante, mas não imponente. Esse tinha sido um dos principais objetivos de Gou Ren desde que Jin deu um tapinha em seu ombro e confiou a Gou Ren o redesenho das coisas. Ainda parecia tão caloroso e acolhedor quanto o último, apenas… bem, maior – embora principalmente porque o segundo objetivo de Gou Ren foi manter a maior parte do caráter da casa original, mesmo enquanto ela crescia. O estilo de Jin quando ele o construiu era meio estranho, mas Gou Ren aprendeu a amá-lo. Seus telhados expandidos e varanda envolvente deram-lhe um charme único. A única coisa em que ele realmente teve que trabalhar foi ter certeza de que aderiu ao Feng Shui – Jin… ah, ele realmente não tinha pensado no interior da primeira vez, e isso apareceu.

A nova casa tinha uma aparência muito convidativa e acolhedora e, se Gou Ren tivesse que adivinhar, a fonte provavelmente vinha das janelas de vidro. Eles emprestavam uma certa abertura às coisas. Eles revelaram a casa onde moravam, em vez de pequenas coisas destinadas a conservar o calor ou proteger de ataques.

A outra parte da atmosfera acolhedora era a falta de paredes externas. Tradicionalmente, uma mansão como esta seria completamente fechada. E embora houvesse algumas coisas fechadas nas laterais, no processo de criação da casa de hóspedes e expansão da casa de banho junto com a cabana de remédios – embora não fosse mais uma cabana – a frente da casa permaneceu completamente aberta com um caminho que era lindamente ladeado por árvores frutíferas.

O segundo andar ganhou uma varanda do novo quarto principal – e fortemente à prova de som. A cozinha era três vezes maior do que antes e agora dava diretamente para a área de jantar – uma área de jantar que tinha um pequeno escorregador conectado à sala do rio, para que Wa Shi não tivesse que cair no chão sempre que quisesse ir e voltar. Todas as escadas e entradas foram expandidas para que Chun Ke e Bei Be pudessem se encaixar adequadamente, em vez de ter que se espremer ou ter partes da casa totalmente inacessíveis para eles.

Depois, havia os banheiros. Ele tinha que admitir, depois que superou a estranheza de fazer seus negócios lá dentro, era realmente conveniente. Especialmente as pias. Água sob demanda era especialmente agradável.

Era o tipo de casa que deveria levar anos para ser construída. Gerações, talvez, como uma família lentamente expandiu as coisas ano após ano.

Eles levaram cerca de um mês e meio – e a casa de Jin não foi a única coisa reformada. A casa de Gou Ren também ganhou encanamento, e ele acrescentou um anexo para que Bowu pudesse ter um quarto maior.

Por enquanto, porém, a casa estava terminada… e Gou Ren não poderia estar mais orgulhoso.

Ele havia projetado isso e ajudado a construí-lo. Foi algo maravilhoso… e todos os outros claramente pensaram assim também, a julgar pela maneira como olharam para isso.

Em um ano, ele havia reconstruído uma vila inteira e construído uma verdadeira mansão.

Eles também não terminaram totalmente de expandir as coisas. Havia um terreno marcado para a torre de três andares de Jin – ou como ele chamava, um ‘observatório’ – mas esse projeto estava em segundo plano.

“Você certamente conseguiu se superar, meu aluno, Gou Ren.” O Lorde Magistrado disse, cortando a admiração de Gou Ren por seu trabalho. “Vocês dois cavalheiros estão tentando rivalizar com meu palácio? Tenho que prender vocês dois por traição?” O homem brincou.

Jin sorriu. “Bem, isso significa apenas que você precisa de um palácio melhor, hein? Conheço um homem que faz um bom trabalho.”

O Lorde Magistrado riu. Gou Ren normalmente não conseguia ver o homem tão relaxado, e parecia bom para ele. “Vou dar a devida consideração. Embora possa não ser para o palácio, posso ter alguns projetos em mente, se você estiver disposto.”

Gou Ren corou com o elogio.

“De fato. Até ouvi dizer que o Patriarca do Clã Zhuge provavelmente irá abordá-lo esta noite. Ele está bastante impressionado com o seu trabalho.”

“Ah, er, obrigado! Você me honra com suas palavras, Lorde Magistrado!” Gou Ren gritou e se curvou. Jin riu, e o Lorde Magistrado riu também.

Gou Ren bateu em retirada apressada quando Jin e o Lorde Magistrado começaram a conversar.

“Você está de bom humor hoje, professor,” disse Jin.

“Recebi outra carta de meu filho antes de partirmos. Ele está reclamando de como as coisas são chatas, sem nada emocionante acontecendo…”, respondeu o Lorde Magistrado.

A fuga de Gou Ren o levou até onde as refeições estavam sendo preparadas na casa, onde ele foi imediatamente abordado por Meiling.

“Leve isso para Jin, eles estão prontos para ir!” ela disse a ele. Gou Ren fez uma careta por ter sido mandado de volta tão cedo, mas pegou os pratos de qualquer maneira… e assim que ele saiu de casa, ele se virou para a primeira pessoa que viu que não estava funcionando.

“Ei, você poderia levar isso para Jin? Vou chamar as crianças para jantar,” ele deixou escapar antes de realmente olhar para quem era. Ele fez uma careta quando se virou completamente e viu que era Daheng. Daheng sempre rabugento. O idiota que adorava falar baixo com Gou Ren. O rancor deles era antigo, desde que ele acidentalmente pisou nas flores do homem e as matou.

“Sem problemas, chefe”, disse Daheng com um sorriso e deu um tapinha no ombro dele antes de pegar seu fardo.

Gou Ren fez uma pausa quando o homem saiu. Chefe? Até Daheng o estava chamando assim agora?

Esquisito.

Começou como uma piada, com alguém chamando-o assim enquanto reformavam a vila, e parecia que pegou. Agora todos o chamavam assim.

Bem, havia apelidos piores para o filho de um caçador.

Ele nunca se preocupou em pensar se eles realmente estavam falando sério.

Quando ele se sentou à direita de Jin na mesa principal, um bastardo atrevido até o chamou de Ancião Gou Ren.

========================================

“Agora esta é uma boa bebida.” O Lorde Magistrado tomou um gole do veneno escolhido — vodca de amora.

“Aiiii,” eu respondi enquanto tomava um gole de geladinho enquanto relaxávamos na água, meus olhos fechados.

O jantar tinha sido absolutamente fantástico. Os hambúrgueres foram um sucesso – mas o favorito mais surpreendente foram os hambúrgueres de cogumelos. Washy passou uma semana aprimorando o sabor comigo até ficar satisfeito o suficiente para servi-los a Chunky. Na verdade, não foi tão difícil fazer opções vegetarianas para o meu garotão – especialmente porque Washy decidiu criar um menu para ele… e para Vajra.

Honestamente, as coisas não mudaram muito, exceto que agora ela veio tomar café da manhã com o resto da família. Ela ainda não falava e dançava para falar, contando com Chunky para traduzir, mas parecia feliz com nossos arranjos atuais. Ela até disse que eu poderia tirar mais mel de suas colmeias.

Tudo estava bem quando terminou bem nessa frente, suponho. Nós até conseguimos algumas acrobacias aéreas dela e de seus súditos durante a refeição.

Depois do jantar, as coisas se desfizeram. A maioria dos homens migrou para o rio, onde um barman dragão exercia seu ofício, misturando proto-coquetéis enquanto se enrolava em um bloco de gelo. A maioria das mulheres estava brincando perto da fogueira, Meimei entre elas. As pessoas restantes apenas descansavam. As crianças estavam sendo vigiadas por Peppa e Noodle, deixando Ty An – que normalmente ficava com o dever de babá – nas atividades “adultas”, ou seja, descansar no rio e beber bebida conosco. Ela não deveria estar, mas eu vi Washy deslizar um pouco para ela e Bowu – diluído, pelo menos. Os dois estavam reclamando um do outro um pouco mais rio acima como um velho casal novamente, embora Bowu estivesse levando a pior desta vez. Seus olhos continuavam mergulhando abaixo do rosto de Ty An.

Boa sorte, Garoto do Vapor1.

A conversa foi bastante leve para o resto de nós – exceto para pessoas contando histórias sobre o que Gou Ren fez a Hong Yaowu. Meu amigo estava revirando os olhos e brincando… e acho que ele não percebeu que as pessoas estavam sendo genuínas.

“Perdoe-me por misturar negócios e prazer”, disse o Lorde Magistrado, depois de uma história particular de Gou Ren consertando uma semeadora quebrada em menos de um minuto, dobrando o metal de volta à forma com as próprias mãos. “Mas essas novas máquinas são extremamente eficientes. Eu queria saber qual seria o custo para produzi-los?”

“Sinceramente não sei”, respondi. “Irmão Che, quanto custa para fazer essas semeadoras?”

O velho ferreiro se animou com a minha pergunta e então sorriu. “Eu poderia te dizer, mas é melhor ouvir o menino. Ele sabe mais sobre eles. Oi! Bowu! Pare de cobiçar Ty An e venha aqui!” Yao Che exigiu. Ambas as crianças gaguejaram e Bowu vadeou pela água, olhando para o velho que estava uivando de tanto rir. “O Lorde Magistrado quer ouvir mais sobre suas engenhocas!”

============================

“… e é mais ou menos quanto cada um deve custar só de material. Em mão de obra… pela metade? Eu realmente não sei.” Bowu terminou sua explicação sobre sua semeadora.

“O dobro.” Yao Che resmungou. “Especialmente se eles não tiverem seu martelo chique.”

Eu podia ver o Lorde Magistrado mastigando os números em sua cabeça antes de suspirar.

“Eles são muito caros para os fazendeiros daqui”, ele finalmente disse. “Cada um é quase o salário de um ano para a maioria dos agricultores – mas se eles são tão eficazes quanto você diz, então talvez cada aldeia possa comprar um, em vez de indivíduos? Ou talvez eles possam alugá-los?”

“Eu poderia fazer um subsídio,” eu disse depois de um momento. Em uma vida, eu fui filho de um fazendeiro. Eu conhecia a dor de comprar equipamentos.

Isso fez com que todos se virassem e olhassem para mim.

“Um subsídio?” o Lorde Magistrado perguntou, levantando uma sobrancelha interrogativamente.

“Claro. Vou colocar parte do dinheiro para cada nova máquina. Tenho certeza de que podemos resolver isso mais tarde, mas, bem… tenho dinheiro suficiente para retribuir à comunidade e sei como é ser pobre demais para comprar coisas.”

Não era totalmente altruísta. Uma comunidade estável e próspera significava que eu não me incomodava. Mas bem, quando você tem basicamente mais dinheiro do que sabe o que fazer com… por que não ajudar algumas pessoas?

“Isso… isso seria um ato de grande virtude, Jin,” o Lorde Magistrado disse, parecendo satisfeito.

“Eu só tenho uma condição nisso, no entanto, no nome.”

“Sobre o nome?”

“Máquinas Bowu,” eu disse.

O queixo de Bowu caiu quando ele se virou para olhar para mim.

“Grande Irmão, você quem teve a ideia!”

“E você realmente fez isso“, respondi.

O garoto parecia absolutamente chocado.

O Lorde Magistrado parecia incrivelmente divertido com sua expressão.

“Seria uma honra divulgar o nome dessas excelentes máquinas Bowu”, declarou ele.

Eu não era do tipo que participava de uma cruzada para elevar o mundo ou impor coisas às pessoas, mas se coisas assim se espalhassem, elas se espalhariam.

A noite terminou com uma cantoria bêbada.

Nunca se pode fazer uma festa sem isso… Nem um brinde aos nossos amigos para que voltem a salvo para casa.

  1. Steamboy tem um filme anime com esse nome
Olá, eu sou o Cybinho!

Olá, eu sou o Cybinho!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥