Selecione o tipo de erro abaixo

Capítulo 249 – O fim do trabalho

Tradutor: Cybinho

Tie Delun deu um suspiro de alívio ao entrar na mansão que era sua base de operações.

Ele estava no Reino Profundo; e ainda assim ele estava tão cansado, suado e dolorido quanto era capaz de estar quando era um Iniciante.

Cinco dias.

Esse foi o tempo que Delun e seus camaradas levaram para atingir todos os locais e libertar todos os escravos que haviam sido capturados.

No final, os locais floresceram para quase quatrocentas mansões, minas, plantações e fundições. A lista parecia crescer apenas com cada local pesquisado; cada local parecia revelar ainda mais lugares onde pessoas estavam sendo detidas injustamente.

Delun não diria que foram cinco dos dias mais difíceis de sua vida, mas certamente foram um dos mais cansativos. Uma corrida ininterrupta por todo o comando. Nem ele nem nenhum de seus camaradas descansaram no trabalho por mais de um momento. Alguns lugares se renderam imediatamente, enquanto outros tentaram lutar ou fugir – mas todos terminaram da mesma maneira: com os bastardos acorrentados, os escravos libertados e outro grupo de traficantes de escravos para prender.

Ver a miséria e a desumanidade naqueles lugares foi uma… experiência, mas a forma como seus rostos se iluminaram quando ouviram as palavras de Delun… bem, isso foi uma garantia de que aqueles que ele salvou podem ter sido espancados, mas não foram quebrados.

E mesmo uma pessoa libertada teria justificado todos os esforços que empreendeu.

Mesmo assim, foram cinco dias de trabalho quase ininterrupto. Ele podia sentir seu Qi tremer ligeiramente. Ele definitivamente precisaria meditar e recuperar o equilíbrio antes de finalmente falar com seu pai e sua mãe sobre exatamente o que havia acontecido desde que ele se ausentou.

Eles sempre foram pacientes com ele, e sua ajuda nessa empreitada tirou um peso dos ombros do grupo… mas as coisas não podiam ser adiadas para sempre.

Ele ouviu seu suspiro ecoar quando se virou para olhar para seu parceiro de hoje. O Torrent Rider tirou a máscara; o jovem cultivador passou a mão pelo cabelo, o suor escorrendo por ele. Embora tivesse sido bom ficar com Tigu o tempo todo, eles acabaram trocando parceiros com frequência – ideia de Xiulan, para que pudessem trabalhar melhor juntos. Tendo aprendido o fluxo da luta com os outros e sabendo quem eles eram durante as raras calmarias, Delun se viu concordando com a sabedoria.

“Eu quero dormir”, murmurou o jovem, reclamando pela primeira vez desde que começaram hoje. Delun teve que admitir que o garoto era durão como o inferno, e sua visão sobre para onde a escória tentaria fugir era honestamente melhor do que as próprias suposições de Delun. Zhang Fei era um caçador feroz, isso era certo, e um Junior atencioso e zeloso.

Isso, e ouvir alguns dos bastardos gritarem sobre um “galo demoníaco” foi absolutamente hilário.

Delun riu e estendeu a mão, dando um tapinha no ombro dele. “Você fez bem, Fei. Bom trabalho em encontrar aquele buraco.”

O homem mais jovem sorriu para ele. Havia bolsas sob seus olhos, mas uma brasa de satisfação ardia sob elas.

“Obrigado, irmão mais velho. Estou feliz por ter conseguido… ajud… “Um enorme bocejo interrompeu suas palavras, os olhos do Torrent Rider se fecharam com força. “—aaar.”

Dando tapinhas em seu júnior mais duas vezes com conforto e orgulho, Delun riu. “Vamos nos limpar, talvez Yin esteja de volta e possamos incomodá-la para aquecer um pouco de água para nós.” A água aquecida por Yin sempre foi a melhor. O calor permaneceu como o sol da manhã, infiltrando-se nos músculos e aliviando a tensão que ele nem sabia que existia.

Fei grunhiu. Delun mudou o seu aperto do ombro do garoto para suas costas, empurrando-o e mantendo-o no caminho certo enquanto ele cambaleava ligeiramente, esfregando os olhos. Delun acenou com a cabeça para alguns homens da Subponte que estavam de guarda e recebeu em resposta punhos cerrados em respeito.

“Jovem Mestre”, eles entoaram.

Ele tinha que admitir que era meio estranho ouvir isso com respeito honesto e não com a típica tendência de medo ou sorrisos bajuladores de estranhos.

Mas por que deveria ser?

Ele encolheu os ombros quando eles entraram na mansão.

No final das contas, eles não precisaram incomodar Yin. A mulher deu uma olhada para eles e foi em direção aos banhos.

Quase uma hora depois, embora parte disso ajudasse a lavar o cabelo de Fei, Delun estava afundando em uma cadeira na sala principal. Ele viu o Torrent Rider cambalear para cumprimentar seu cachorro exausto, recebendo algumas lambidas cansadas quando o menino se aproximou antes de adormecer novamente.

O tilintar de uma xícara chamou sua atenção para Tigu, que sorriu cansada para ele. Ela bateu na xícara de chá e depois sentou-se ao lado dele.

“Longo dia,” ele afirmou simplesmente.

“Longo dia”, concordou Tigu, batendo nele com o ombro… e então deixando-se lá.

Eles sentaram-se em simples silêncio na mansão. O ombro de Tigu estava apoiado no seu enquanto eles se acalmavam dos acontecimentos do dia. Delun olhou ao redor da sala. A energia frenética que caracterizou os últimos dias desapareceu.

O Torrent Rider estava dormindo no colo de Yin, Felpudo Dois a seus pés. A mulher passava os dedos distraidamente pelos cabelos dele, com uma expressão de paz no rosto enquanto falava baixinho com Garoto Barulhento, que também estava sendo usado como travesseiro. Trapos estava encostado ao lado do homem menor, com a bandana esfarrapada sobre os olhos.

Era pacífico. Era confortável.

Lentamente, o leve tremor em seu Qi desapareceu… bem a tempo de Xiulan, Xianghua, Xinlai, o Sargento Han e o Inspetor Especial entrarem.

Se Delun estava cansado, ele não tinha ideia de como os mortais ainda estavam de pé. Ambos pareciam mortos e Xinlai escondia seu cansaço com maquiagem.

Xiulan e Xianghua ainda pareciam revigoradas, mas ele podia ver a ligeira dificuldade em seus movimentos. Além de invadir mansões, eles também conversaram com autoridades e com o Inspetor Especial, além de se encontrarem com a Sombra da Flor de Ameixa . Nisso, Delun teve sorte. Ele só teve que derrubar portas e ficar ali ameaçador.

Delun relutantemente removeu o ombro do toque de Tigu e serviu um chá para os recém-chegados. Ambas as mulheres assentiram em agradecimento, enquanto o Inspetor Especial murmurava seus agradecimentos.

Xinlai olhou para ele com confusão no rosto, examinando-o claramente em busca de veneno. Então ela murmurou um agradecimento. Ela pareceu ainda mais confusa quando Yin se ofereceu para aquecer mais água do banho para ela… mas ela balançou a cabeça hesitantemente.

Yin cuidadosamente moveu a cabeça do Torrent Rider de seu colo e partiu, com a confusa Jovem Mestra atrás dela.

“Então, como foi?” Delun perguntou.

Ele ainda não havia conhecido a Sombra da Flor de Ameixa. Ele tinha ouvido os rumores, é claro, sobre a nova organização, mas ainda não tinha ido comprar informações deles.

Xiulan tomou um gole de chá e depois fez um som de agradecimento. “Eles são muito mais competentes do que os Tigres na Grama e os Olhos entre os Talos.” Delun riu de sua piada, antes que os olhos de Xiulan ficassem sérios. “Eles nos agradeceram por nossas ações. Aparentemente, o ‘Mestre Escriba’ deles tem uma visão negativa dessas coisas.”

“É um pouco preocupante… mas não estou inclinado a olhar um presente muito de perto”, disse Xianghua enquanto franzia a testa para sua xícara.

Eles caíram em um silêncio contemplativo. Xianghua contou a eles sobre seu primeiro encontro com a organização antes do primeiro ataque. Ela disse que eles foram estranhamente receptivos para uma organização de informação. Ela havia recebido chá educadamente em uma sala bem iluminada, sendo seu apoio Yin e o Torrent Rider.

Eles esperavam pagar uma quantia considerável por informações sobre nobres.

Em vez disso, as tarifas eram quase excessivamente baratas… e a quantidade de informações era completa. Cada homem que foi subornado, localização das celas, localização que não estava em nenhuma das cartas e pergaminhos que eles tinham, buracos para parafusos e provisões até um valor determinado depois de incluir que um guarda havia embolsado alguns deles. A Sombra da Flor de Ameixa tinha literalmente dado até mesmo os recibos dos traficantes de escravos para “mostrar o seu trabalho”.

Não era uma merda misturada com a verdade, mas fatos, mapas e hábitos absolutamente corretos que falavam não apenas de uma capacidade aterrorizante de coletar informações, mas de organizá-las para obter a máxima utilidade.

Quando Xianghua lhes perguntou sobre a minuciosidade da informação e o preço, o homem apenas sorriu e disse:

“Você está na lista de contatos preferenciais do Mestre Escriba.”

E esse foi o fim de tudo. O homem simplesmente não falou mais nada sobre o assunto… e também não falou mais nada para Xiulan. Eles simplesmente vinham todos os dias com mais informações de seus “agentes em campo”.

Nenhum deles sabia quem poderia ser esse Mestre Escriba, mas aparentemente ele era um amigo… ou, pelo menos, uma pessoa cujos objetivos estavam alinhados com os deles.

“Mas chega de falar sobre essas flores de ameixa. Delun, você gostaria que estivéssemos lá quando você falar com sua mãe e seu pai?” Xiulan perguntou, enquanto colocava o copo vazio sobre a mesa.

Delun fez uma pausa nas palavras. Tanto Xiulan quanto Xianghua estavam absolutamente preparadas para apoiá-lo se necessário.

Delun balançou a cabeça.

“Não, eu vou ficar bem. Eles querem se encontrar com Tigu depois, mas… é melhor que ouçam coisas apenas de mim.”

“Terei o maior prazer em conhecer os pais do Homem Bonito de maneira adequada”, afirmou Tigu.

Xiulan acenou com a cabeça ao ouvir suas palavras e depois sorriu. “Estou ansioso para ouvir de você em breve.”

Delun assentiu e levantou-se. Não houve tremor em seu Qi, apenas paz enquanto seus companheiros, um por um, davam apoio.

Já era tempo.

======================================

Tie Delan, Mestre da Seita do Ferro Hermético, sentou-se em uma almofada simples em uma mansão alugada, esperando e sorrindo.

Não foi como aquela vez que o verme mortal o fez esperar. Aquele bastardo estava jogando, e agora ele estava em uma cela feita pelas próprias mãos de Delan. As jaulas na prisão da cidade precisaram ser ampliadas para conter toda a sujeira adicional que estava sendo trazida, e então Delan agraciou a Cidade do Mar de Grama com uma bênção – especialmente depois que a propriedade da terra que continha a Veia de Ferro Espiritual foi tão graciosamente doado à sua seita pela cidade pelos serviços prestados.

Especialmente porque aquele verme iria usar escravos para minerá-lo e depois esperava usar sua seita para processá-lo, era justo que a administração de uma fonte tão importante de material passasse para mãos mais honradas.

Ninguém sairia dessas novas jaulas agora. Nem uma única alma. Pela sua honra, aquelas jaulas poderiam resistir à força dos mestres mais poderosos destas colinas – exceto Mestre Jin, é claro. Seu filho lhe contou sobre o poder do Mestre Oculto, e Delan não era tão arrogante a ponto de se considerar acima de uma montanha.

Na verdade, como ele poderia estar com raiva agora? Ele estava esperando seu filho, que cumpria uma missão muito importante. Como ele poderia estar chateado? Como poderia seu temperamento aumentar quando ele imaginava tudo o que seu filho havia conquistado?

Seu filho, que estava no Reino Profundo. Seu filho, que usava um uniforme que compartilhava semelhanças com o que Cai Xiulan e Liu Xianghua usavam – junto com uma infinidade de outros cultivadores.

O poder deste grupo já eclipsou quase todas as outras seitas nestas colinas. Somente a Seita Grande Ravina poderia enfrentá-los.

Ele estava interessado e cheio de perguntas. Perguntas sobre o cultivo de seu garoto, sobre seu poder e sobre seus companheiros. Nenhum membro da geração mais jovem havia procurado a companhia do filho antes. Eles o insultaram, chamaram-no de idiota e feio e deixaram seu filho amargo e cheio de raiva.

Exatamente como fizeram com Delan quando pensaram que ele não poderia ouvi-los.

Mas agora? Agora viajava com aqueles que o olhavam sem desprezo. Uma mulher estava chamando-o de bonito na cara, e falando sério!

Exatamente como sua própria esposa! Exceto que era  pequena e bronzeada. Os músculos eram os mesmos, no entanto. Honestamente, como um homem poderia olhar para uma mulher musculosa e não ser levado às alturas da paixão, ele nunca seria capaz de entender!

Ele olhou para sua esposa e encontrou seus olhos. Ela estava sorrindo para ele.

“O que?” ele perguntou.

“Nada,” ela mentiu na cara dele, seu sorriso crescendo ainda mais.

Ele bufou e se virou, ouvindo a risada dela, quando um criado entrou.

“Mestre Cultivador. Seu filho, o Jovem Mestre, chegou junto com Rou Tigu.”

“Deixe-os entrar e entretenha a jovem senhora Rou enquanto conversamos com nosso filho. Tire o resto dos servos desta ala. Sem ouvidos.”

“Como desejar”, ​​o servo fez uma reverência.

Foi quase angustiante esperar. E então as portas se abriram, revelando seu filho.

E era o filho dele. Sua cabeça erguida, sem um pingo de raiva amarga. Ele caminhou como um verdadeiro guerreiro, totalmente seguro de si mesmo.

Foi maravilhoso.

“Mãe. Pai. Seu filho indigno voltou”, disse ele, fazendo uma saudação tradicional.

Delan odiava que “indigno” estivesse incluído nisso, mas deixou esse pensamento errante de lado. Ele liberou seus sentidos, certificando-se de que todos os servos tivessem ido embora – o que realmente aconteceu.

Liquin foi mais rápida que Delan. Ela sempre foi. Ela estava de pé e abraçando o filho instantaneamente, e o filho a abraçou de volta.

Delan foi mais devagar, caminhando para a frente para bater a mão no ombro do menino.

Eles levaram alguns minutos para se desvencilharem e se sentarem.

“Agora, filho. Conte-nos tudo”, ordenou Delan. Ele se inclinou para frente, preparado para uma história digna de lendas.

Delun começou a falar e os olhos de Delan começaram a se arregalar.

Ele estava totalmente despreparado para o que seu filho estava dizendo.

==================================

“Hahahahahahaha! Esse é meu garoto! Esse é meu garoto!” O pai de Tie Delun rugiu enquanto sua mão pesada batia nas costas de Delun. Seu rosto estava vermelho enquanto ele engolia outra garrafa de álcool.

Delun estava feliz por conhecer seus pais tão bem. Na verdade, eles não se opuseram ao plano de Xiulan e, depois de sua história… bem, seu pai exigiu que tomassem uma bebida imediatamente. A mãe dele saiu para conversar com Tigu, deixando-os sozinhos.

“Pensar que somos tão abençoados pelos céus! Esta será uma nova era, guarde minhas palavras!”

“Obrigado por ouvir, pai”, disse Delun, um pouco divertido com o entusiasmo de seu pai.

“Que tipo de idiota eu não seria?!” seu pai perguntou, rindo. “Eu teria investido muito mesmo sem a última parte!”

Delun olhou para o cristal colocado entre eles na mesa. Ele havia guardado isso para o final. Foi absolutamente hilário como os olhos de seus pais ficaram arregalados. Ele não conseguia surpreendê-los tanto há anos.

“Estou orgulhoso de você, filho. É realmente um dia inesquecível”, continuou seu pai. “Mas não vamos comemorar sozinhos! Preciso avaliar a verdadeira medida de Tigu! Me certificar de que ela é certa para você!” ele provocou.

Delun revirou os olhos, mas se levantou e seguiu seu pai turbulento.

Os dois homens pararam no local em que entraram.

O pai de Delun estava de pé, orgulhoso, poderoso e esculpido em pedra. A estátua de Delun estava ao lado dele, o martelo levantado e os músculos flexionados. Cada um deles foi esculpido em um único pilar decorativo de mármore.

E ambos usavam apenas uma tanga muito curta.

Entre as duas estátuas maiores que a vida estavam Tigu e sua mãe. Suas mãos entrelaçadas e suas auras brilhando com paixão compartilhada. Tigu se virou para ele, com os olhos brilhando.

“Homem bonito! Sua mãe é incrível !”

“Vamos levar esta aqui para casa”, o tom de sua mãe não deixando espaço para discussão, seus olhos igualmente sérios.

Picture of Olá, eu sou o Cybinho!

Olá, eu sou o Cybinho!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥