Selecione o tipo de erro abaixo

Capítulo 250 – A Lenda dos Heróis Azure

Tradutor: Cybinho

O homem conhecido como Inspetor Especial olhou fixamente para a transcrição da transmissão que recebera da Cidade do Lago da Lua Pálida. Ele não conseguia mais ouvir o resto das pessoas na sala conversando. Os cultivadores, os guardas, nem o povo da Subponte. Todos tinham sorrisos nos rostos, alheios ao barulho nos ouvidos do Inspetor Especial. A sala em que ele estava se estreitava diretamente no pedaço de papel à sua frente.

Foi uma mensagem relativamente curta, com um comando relativamente curto. Ele o leu novamente pela quadragésima sétima vez desde que o recebeu. O mensageiro ainda estava na sala, aguardando sua resposta.

Os ideogramas permaneceram os mesmos e ele não estava dormindo. Ele havia verificado.

Ele veio para a Cidade do Mar de Grama  porque estava ansioso por alguns pequenos casos de corrupção ou algo assim. Coisas pelas quais ele poderia dar um tapa no pulso de alguns nobres, fazê-los pagar uma multa e depois cavalgar até o pôr do sol. Sem arriscar a vida, sem cultivadores, apenas limpando um pouco as janelas indubitavelmente sujas sem chamar muita atenção. Em vez disso, eles poderiam ler discos, beber chá e desfrutar da bela cidade.

Mas então eles ouviram os rumores. Os rumores da escravidão. Seu próprio Senhor Pai odiava a escravidão – os escravos não pagavam impostos e eram uma classe inferior fervilhando de ressentimento, procurando a oportunidade certa para se rebelar e matar. Foi um raciocínio sólido. Os homens instruídos das cidades certamente chegaram à mesma conclusão. Que tipo de tolo escravizaria os seus companheiros súbditos quando, em vez disso, se poderia ter homens leais e produtivos – especialmente quando a pena para o crime era a morte?

O Inspetor Especial, ávido por algo simples, perseguiu aquele boato inútil. Certamente era algum sussurro infundado ao vento com o qual eles poderiam perder tempo, e os nobres ririam do Inspetor Especial que não havia conseguido nada durante sua estada em vez de assassiná-lo, como aconteceu com seu antecessor.

Tinha sido um ótimo plano!

E então descobriu-se que os rumores eram verdadeiros, e ele e Han se encontraram profundamente envolvidos em uma conspiração.

Ele fez uma careta ao se lembrar de si mesmo e de Han se separando para cobrir mais terreno, a princípio convencido de que era algo menor. Em vez disso, com a ajuda de Lao, descobriram o quão vasto era.

Foi pura sorte que Lady Xinlai tivesse chegado – e então sorte novamente quando Lady Cai Xiulan, a Orquídea Matadora de Demônios, e sete outros cultivadores chegaram com Han. Cultivadores que estavam dispostos a ajudar .

Sem eles… ele não tinha ideia do que poderia ter feito. Era grande demais para ele. Muito grande.

Parecia que onde quer que ele fosse, ele se envolveria em algum incidente que o colocaria fora de si, apenas para ele sair dessa por pura sorte e pelo fato de que ele conseguia manter o rosto sério mesmo enquanto estava tagarelando internamente com terror.

Ele entendeu por que alguns cuspiam as palavras “que você viva em tempos interessantes” como uma maldição. A única questão era… quanto tempo sua sorte duraria, especialmente com a forma como sua vida estava indo?

Ele olhou para o papel e para as palavras  relevantes nele. Ele leu pela quadragésima oitava vez, desejando que mudassem.

Eles não fizeram isso.

“…Seu antecessor foi chamado de volta. Assuma o comando e leve todos eles sob controle. Você será o Lorde Magistrado Interino? !” uma voz feminina barulhenta soou ao lado de seu ouvido enquanto Lao lia a mensagem confidencial por cima de seu ombro.

É claro que a mulher bonita que ele pensava ser apenas uma simples vendedora de flores era uma das amigas mais próximas do chefe Tanhui e conseguiu levá-lo furtivamente para uma mansão nobre fortemente vigiada.

O resto da conversa na sala parou.

“Seu desgraçado, você se atreve a ler por cima do ombro dele?!” Xinlai exigiu… mesmo quando ela mesma estava claramente se inclinando para ver o que ele estava lendo também.

“Parabéns, Inspetor Especial.” Cai Xiulan disse, inclinando a cabeça. Ele não conseguia nem apreciar a voz melodiosa dela com o quão estressado ele estava.

O resto da sala explodiu em votos de felicidades de outras pessoas. Ele chamou a atenção de Tanhui e Trapos, as únicas pessoas que pareciam reservadas.

O Inspetor Especial engoliu em seco, antes de colocar um sorriso no rosto enquanto Han batia em suas costas.

“É um cargo para o qual não sou adequado, mas como os meus superiores se manifestaram, suponho que tudo o que posso fazer é tentar corresponder a essas expectativas.” Ele se sentiu bastante perto de gritar no momento. “Devo preparar os pregoeiros e informar meu… antecessor. Eu também preciso escrever um discurso…”

Esperançosamente em seu quarto. Céus, como diabos ele deveria esconder isso de seus pais?! Ele estava dizendo a eles que não estava fazendo nada emocionante!

“Pregoeiros1?” Tie Delun perguntou, sua voz áspera cortando o pânico crescente. “Não deveria haver uma formação que leva sua voz por toda a cidade?”

O Inspetor Especial fez uma pausa. Poucas pessoas realmente sabiam sobre esse sistema. “Está quebrado há séculos. Ninguém conseguiu consertá-lo, então foi deixado sozinho”, respondeu ele.

Tie Delun ponderou sua resposta antes de balançar a cabeça. “Você escreve seu discurso. Acho que posso fazer algo a respeito.”

“Eu vejo. Então você tem meus agradecimentos e vou me despedir”, respondeu o Inspetor Especial, recolhendo seu pincel e papel, mal conseguindo se controlar. Ele estava um pouco preocupado que Xinlai fosse segui-lo, mas em vez disso seus olhos estavam fixos em Delun.

“Você pode reparar uma das formações dos Antigos?” Lady Xinlai questionou, com uma sobrancelha levantada.

“Sim”, Delun respondeu, com as costas retas.

Xinlai parecia que ia cuspir sangue.

“Você usaria seus talentos nisso, filho?” Tie Delan, o Mestre da Seita do Ferro Hermético, perguntou. Sua voz tinha um tom estranho e o inspetor tinha certeza de que estava faltando alguma coisa ali.

“Nossos ancestrais ajudaram a construir este palácio, vi algumas de suas marcas nos corredores. Eu consertaria o que estava quebrado.”

Os cultivadores começaram a rir, mas o Inspetor Especial desligou tudo enquanto se perguntava o que iria escrever.

Ele conseguiu chegar ao seu quarto antes de vomitar.

Depois de recuperar o que pôde de si mesmo, ele começou a escrever seu discurso.

============================

Tie Delun respirou fundo ao tocar as esculturas recentes na parede um dia depois. Todo o sistema era elegante e surpreendentemente simples. De certa forma, era como a matriz de cristal ressoante nos Picos de Duelo. A formação saía de uma sala central do palácio e de vários pilares dispostos pela cidade. De cada pilar sairia a voz do orador.

Houve pouco sobre a construção da Cidade do Mar de Grama, verdade seja dita. A formação para transmissão de voz foi uma das poucas coisas que ficaram realmente claras, até porque a certa altura houve um plano para espalhar a formação por toda a província.

As enormes e maravilhosas pontes não eram realmente consideradas algo incrível. Eles realmente eram apenas pontes. Seus interiores eram na verdade as verdadeiras vias “principais”, destinadas a proteger os trabalhadores do sol, antes que o local se transformasse em favela.

Era uma vez, seus ancestrais eram pedreiros. Pessoas que construíram cidades e pontes, cujos martelos nunca encontraram carne, apenas pedra.

Ele estava feliz por poder honrá-los dessa maneira… mesmo que eles provavelmente tivessem desprezado a falta de domínio de Delun.

Não demorou muito para limpá-los e reesculpir a formação. Estava, surpreendentemente, praticamente intacto.

Claro, não foi tão simples assim. Eles estavam faltando os cristais que deveriam ficar no topo das plataformas, mas eles poderiam usar seu próprio Qi para replicar o efeito – então o resto dos cultivadores se espalharam, cada um deles em cima de um pilar diferente.

Ele bateu na formação. Parecia pulsar.

Satisfeito, Delun levantou-se e acenou com a cabeça para o homem mortal que esperava seu sinal.

O Inspetor Especial. O mortal era uma raça rara. Ele conseguiu trabalhar quase as mesmas horas que os cultivadores, cuidando da papelada e ajudando-os de todas as maneiras que podia, junto com o sargento Han. Ele, de acordo com Xiulan, se manteve firme contra o ninho de víboras que era a casa do anterior Lorde Magistrado, completamente imperturbável.

Ele era um bom homem. Embora Tigu ficasse irritado sempre que ela olhava para ele, porque ele parecia muito familiar para ela. Xiulan, Yin e Xianghua também pareciam pensar que ele parecia um pouco familiar, mas na maioria das vezes descartaram isso como uma coincidência.

Delun afastou o pensamento ocioso.

“Preparado?” Delun perguntou

“Sim, Mestre Cultivador”, respondeu o Inspetor Especial, com sua voz suave e inabalável como sempre.

“Então… Três, dois, um…” Ele apontou.

O Lorde Magistrado Interino respirou fundo no centro da formação e começou a falar.

“Meus colegas; Cidadãos da Cidade do Mar de Grama. Este Humilde Servo do Imperador será agora o atual Lorde Magistrado Interino da Cidade do Mar de Grama…”

===================================

“A esta altura, você já deve ter ouvido os rumores e testemunhado as consequências dos eventos que aconteceram. Estou aqui para explicar tudo da melhor maneira possível.”

As pessoas da cidade ficaram boquiabertas com os pilares, coisas que tinham sido usadas por crianças como postes de escalada ou quadros de avisos por adultos durante gerações. Agora eles ressoavam com som, um cultivador estava acima deles nas praças da cidade.

Ideogramas coloridos iluminavam-se nas laterais dos pilares e, embora o som ocasionalmente estalasse de maneira estranha, era como se o alto-falante estivesse bem ao lado deles.

Mas o que foi mais impressionante foi o homem falando. Sua voz era calma, tranquilizadora e cheia de autoridade, enquanto ele contava o que havia acontecido.

O povo gritou de indignação quando ele descreveu a conspiração maligna perpetrada contra eles – e esse desprezo se transformou em aplausos quando ouviram o destino daqueles malvados traficantes de escravos e dos heróis que os derrubaram.

“Gostaria de agradecer a todos eles, esses heróis que carregam a bandeira do Azure nas costas. Com a ajuda deles, capturamos todos os mil trezentos e quarenta e sete membros desta conspiração…”

======================================

“Sem a ajuda do povo da Subponte, no entanto, tudo teria sido em vão – sem o seu forte apoio, é certo que alguns desses desafiantes da Vontade Imperial teriam escapado da justiça. Estou ansioso para continuar nosso relacionamento enquanto seu líder, Tanhui assume seu lugar à frente da Comissão de Restauração da Subponte…”

Tanhui, chefe da Subponte, olhou para o pilar, enquanto seus meninos irrompiam ao seu redor, vaiando e gritando.

Por dentro, ele estava entorpecido.

Ele estava esperando algo por baixo da mesa. Algo para que a cidade não perdesse a cara por depender de moradores de favelas.

Em vez disso, o Inspetor Especial… não, o Lorde Magistrado Interino, acabara de reconhecê-los. Reconheceu-os e queria a ajuda deles para que pudessem melhorar as coisas na Subponte.

Trapos, no topo do pilar e concentrado, gritou em estado de choque.

As coisas… As coisas certamente estavam mudando.

=============================

“Meu tempo como Lorde Magistrado Interino será curto2, mas farei tudo ao meu alcance para aliviar a confusão e reparar esta grande cidade. Você tem minha palavra, sob todos os olhos dos céus. Eu juro isso, pelo nome do meu clã…”

O anterior Lorde Magistrado da cidade, Shi Suzeng, deu uma olhada no maldito pilar ressonante do lado de fora da janela de sua casa.

Prisão domiciliar. Ele estava em prisão domiciliar. Teria sido impensável, mesmo há uma semana, para a Cidade do Lago da Lua Pálida chegar tão longe. Mas com a dizimação de sua base de poder, a maldita Cai Xiulan atrás do Inspetor Especial…. O que ele poderia fazer senão inclinar a cabeça?

Internamente, ele se enfureceu.

============================

“…Eu irei agora, pois o dever me aguarda. Que os céus cuidem de todos nós.”

O Inspetor Especial tossiu enquanto a formação desligava. Isso foi… alguma coisa. Toda a sua concentração estava em não estragar as coisas!

“Obrigado, Mestre Delun”, disse ele, curvando-se para o cultivador. Sua voz era rouca.

O jovem assentiu, com uma expressão de prazer em seus olhos enquanto olhava para a formação. “Foi bom ver que funcionou, Inspetor Especial.”

O Inspetor Especial engoliu em seco ao sair do centro da sala. Ele respirou fundo para se acalmar enquanto Han lhe trazia um pouco de água — e franziu a testa quando o barulho chegou aos seus ouvidos.

“Han, está chovendo?” ele perguntou, ouvindo o rugido surdo. O céu estava tão claro antes…

Han sorriu. “Que tal você vir ver por si mesmo?”

O Inspetor Especial piscou quando seu amigo começou a arrastá-lo para fora do quarto escuro até chegarem às portas de uma varanda.

Han abriu a porta.

Eles foram atingidos por uma parede de barulho enquanto aplausos estrondosos ressoavam nas ruas da cidade.

“Oh…” O Inspetor Especial disse, sentindo que ia desmaiar. Ele mal percebeu os aplausos redobrarem quando os cultivadores saltaram das ruas para ficar ao lado dele.

===============================

As ruas estavam alinhadas em ambos os lados. As pessoas penduravam-se nas janelas e olhavam dos telhados.

Eles olharam para a cena abaixo deles, onde o Senhor Magistrado Interino estava em frente aos cultivadores.

As pessoas ficaram em silêncio; pois eles sabiam que estavam testemunhando algo especial. Alguma coisa importante. Algo que ressoaria ao longo da história.

O homem juntou as mãos e curvou-se, enquanto os cultivadores fizeram o mesmo.

Cultivadores, curvando-se em respeito a um magistrado mortal. Curvando-se verdadeiramente, em vez da expressão zombeteira que alguns cortesãos e escribas ocasionalmente testemunhavam.

Como um só, eles se levantaram e se viraram. Nas costas de cada um deles estava o ideograma Azure. Um banner declarando que eles compartilhavam um propósito.

E então Rou Tigu, de cabelos laranja, levantou o braço e acenou em despedida.

O silêncio foi quebrado. As ruas e os edifícios explodiram novamente quando os cultivadores começaram primeiro a acelerar, depois a correr, ao cruzarem o topo da enorme ponte da cidade e voltarem para o norte. Para os Picos dos Duelos.

“Ei… as coisas vão mudar, não vão?” Lao perguntou a Tanhui enquanto observavam seus novos amigos ficarem cada vez menores à distância.

“Sim. Sim, acho que sim”, respondeu Tanhui.

Eles observaram os cultivadores irem aos gritos e aplausos das pessoas pelos Heróis Azure.

======================================

“Ancião, nosso relatório desta semana.”

“Fale”, disse Zhang Zeng enquanto comia outro gole do delicioso arroz. Ele teria que elogiar o subordinado que descobriu isso. Os tolos camponeses não sabiam que tinham arroz prateado. Na verdade, eram pérolas para os porcos, então ele trouxe todo o seu estoque – e então descobriu que toda a aldeia de alguma forma conseguiu a façanha sem perceber.

Eles levaram tudo, e também todas as frutas e legumes.

Sua estada passou rapidamente de irritante a tolerável, especialmente porque sua mulher estava na cidade, comprando algumas bugigangas.

“Sim, Ancião. Houve um incidente na Cidade do Mar de Grama, mas foi considerado de baixa prioridade, uma rede de escravidão que foi desmantelada por cultivadores. A única coisa digna de nota foi o nome Rou Tigu. Aparentemente foi ela quem foi… abordada por Zang Li.”

Zhang Zeng franziu a testa ao ouvir o nome, a raiva borbulhando em sua mente, e ele mastigou com força o arroz e os vegetais em sua boca. A raiva passou surpreendentemente rápido e ele franziu a testa.

“Continue.”

“Ela partiu em alta velocidade da cidade e deve estar no Pico dos Duelos em breve. Houve algum tipo de conclave convocado pelos cultivadores da província. Parece que todas as seitas estarão lá dentro de um mês.”

“…faça com que ela seja seguida, mas não se envolva ou interaja”, ele ordenou, afastando o desejo de ir e confrontar o filhote imediatamente. Era irracional confrontar a garota naquele momento. Algo estava tentando alimentar o conflito. Ele teria que ter certeza de que ela estava sozinha e não sendo observada antes de se aproximar dela. Especialmente porque haveria tantas testemunhas.

“Sim, Ancião. Nós ouvimos e obedecemos.”

Zang Zeng acenou com a mão em despedida e voltou para a comida. Ele saboreou a próxima mordida.

O sabor era uma coisa, mas seu Qi também era calmante e suave. Foi uma refeição muito revigorante. Ele até se sentiu um pouco mais lúcido. Ele teria que conseguir um pouco mais. Isso tornou a espera e a falta de matança suportáveis.

Ele fez uma pausa ao pensar em matar e franziu a testa ligeiramente.

==============================

“Ahhh!” Tigu gritou de repente enquanto eles corriam pela estrada.

“Qual é o problema?” Xiulan perguntou.

“Eu finalmente sei por que ele era tão familiar! Seu nome de clã! É igual ao do Lorde Magistrado!” Tigu exclamou.

Xiulan, que, para seu constrangimento, não sabia o nome do homem, comparou os dois em sua cabeça. Agora que ela estava pensando sobre isso, eles pareciam bastante parecidos.

“Ah! É um mundo bem pequeno, não é?” Xiulan perguntou, sua voz cheia de alegria. “Tenho certeza de que ele contará ao pai tudo o que aconteceu. Será bom relembrar com ele quando voltarmos para casa!”

  1. é o servidor responsável pelo procedimento da licitação, desde a sessão de julgamento até o momento da adjudicação do objeto vencedor do certame[]
  2. aposto 2 reais que ele vai ser colocado como Magistrado Integral logo logo[]
Picture of Olá, eu sou o Cybinho!

Olá, eu sou o Cybinho!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥