Selecione o tipo de erro abaixo

Capítulo 291 – Força do Propósito 

Tradutor: Cybinho

“Continuem andando, seus bastardos! Aumente o seu passo! É preciso encontrar o equilíbrio perfeito entre pressa e resistência!” Yin gritou enquanto atravessava o Mar de Grama junto com seu esquadrão. O sol batia forte sobre eles, o vento uivava enquanto atravessavam o mar. As pastagens eram ruins para a furtividade, mas boas para a velocidade.

“Sim, comandante!” seu povo gritou de volta para ela. Eram trinta deles, vindos de todos os cantos das Colinas Azure, atraídos por uma coisa e apenas uma coisa; a promessa do que eram as Espadas Flamejantes.

Trapos tinha tipos sorrateiros e batedores. Garoto Barulhento e os Batedores Tigre Leopardo foram a primeira força de reação.

As Espadas Flamejantes? Eles eram o martelo. Seus trabalhos seriam os mais difíceis e perigosos; a linha de frente, o ataque pesado – exatamente como Yin gostava. E, a julgar pelo entusiasmo das pessoas que ela perseguia, elas também estavam ansiosas pelo dia em que seriam postas à prova.

Alguns poderiam dizer que era cruel esperar que coisas ruins acontecessem para que pudessem ser úteis; mas Yin sabia que coisas ruins iriam acontecer de qualquer maneira. Acontece que eles estariam prontos para o que quer que acontecesse, em vez de serem surpreendidos por isso.

“Em mais dois Li, espere! Então estaremos trocando dicas! Eu quero um pouco de entusiasmo, droga!” Yin gritou novamente, e a resposta foi uma afirmativa retumbante.

Bom.

Quando ela foi apresentada como comandante e começou a reunir as pessoas que precisava, suas Espadas Flamejantes estavam cheias de tolos. Muitos homens vieram apenas para poder olhar para ela.

Isso durou até a primeira sessão de treinamento, quando algum idiota da Seita Horizonte Azure falou. Bem, mais precisamente, o Jovem Mestre daquela seita.

“Eu me dignaria a estar sob o comando de Rou Tigu ou Cai Xiulan. Mas você? Você é apenas uma linda flor. Sua beleza é desperdiçada sendo o comandante de uma força de assalto. Você ficaria muito melhor em sedas do que com aquele kimono rústico, e eu ficaria feliz em fornecer”, disse Jian Jiang, com os olhos fixos no peito dela.

“E parece que você consegue chupar uma cabaça através de um talo de arroz”, respondeu Yin. A expressão no rosto do homem era impagável. “Tudo bem, vamos resolver isso primeiro. Se algum de vocês, idiotas, tiver problemas com o fato de eu estar no comando, resolveremos isso aqui e agora.” 

Toda a multidão recuou com a declaração de Yin, mas o cara da Seita Horizonte Azure se manteve firme.

“Suas maneiras e fala são terríveis!” o homem respondeu. “Terei certeza de ensiná-lo corretamente, quando for comandante.”

Ele havia desembainhado sua espada. Na verdade, ele tinha um cultivo muito bom, estando no Quarto Estágio do Reino Iniciante. Ele obviamente foi um dos que avançou depois de ver o cristal de memória de sua seita.

Yin o cravou de cabeça no chão como um prego.

E então colocou as próximas duas pessoas para testar a sorte no chão bem ao lado dele. Um era um cara grande da Seita Grande Ravina e o outro era da Seita Folhas Verdes.

Um monte de gente saiu depois disso… mas, depois que ela tirou os três do chão, Jian Jiang e Elbeg, o cara da Seita Grande Ravina, ficaram.

Eles provaram ser tenentes surpreendentemente bons, embora um pouco propensos a olhar para ela sempre que ela tirava a blusa.

Eh, eles cresceriam com isso.

“Sho Shan! Você é o primeiro!” Yin declarou e apontou para um de seus homens.

“Sim, comandante!” ele gritou e assumiu sua posição instantaneamente. Nas primeiras vezes em que as pessoas trocaram dicas, elas ficaram todas nervosas e preocupadas. Como se a maioria deles pensasse que trocar dicas com ela era perigoso ou algo assim.

Ninguém realmente pensava mais nisso, e a maioria das pessoas estava absolutamente ansiosa para treinar. O que também foi ótimo.

“Venha e faça o seu melhor, ou eu vou chutar sua bunda!” Yin gritou para ele, e então eles começaram a treinar.

========================

“Ótimo trabalho hoje, pessoal!” Yin gritou, e uma comemoração seguiu suas palavras. Estavam todos numa taverna; uma que Yin achou bastante agradável, pois tinha uma varanda onde todos podiam sentar e observar o pôr do sol.

Seu povo parecia exausto. Ela os havia levado com força…. mas era isso que todos eles queriam. Ser desafiado. Para ser o melhor.

Liang Yin finalmente ficou satisfeita com a vida. A paz e tranquilidade de Fa Ram eram agradáveis ​​em alguns aspectos, mas em outros a deixavam inquieta. Ela se sentia sem rumo, sem direção, vagando de uma coisa nova para outra, tentando encontrar algo, qualquer coisa que realmente a cativasse. Seu Shifu queria que ela fosse mais do que uma arma, e ela se esforçou para fazê-lo feliz… mas nada deu certo. Nada lhe dava a paz que os outros tinham; todos encontraram alegria nas coisas simples da vida. Eles encontraram paz nisso.

E Yin não conseguiu. Isso a deixou inquieta e irritada. Seu coração ansiava por algo, qualquer coisa.

E agora, ela tinha. Ela finalmente encontrou seu propósito mais uma vez.

Cada novo dia era um desafio. Ela teve que pensar em maneiras de manter seu pessoal motivado, conduzir exercícios de treinamento e treinar, tudo com a certeza de que o que ela estava fazendo era certo. Que ela era mais uma vez uma arma contra o mal.

Até mesmo as outras coisas que ela tentou, como mineração, ferraria ou tecelagem, pareciam mais gratificantes.

Yin, no meio do maior trabalho que teve que fazer em um ano, durante um período estressante, turbulento e de mudanças… estava em paz.

E não foi uma daquelas coisas paradoxais?

Quase tão engraçado quanto um coelho abençoado pelo sol.

Ela sorriu e fechou os olhos, aproveitando o momento.

===============================

O trabalho foi árduo e gratificante em igual medida, mas depois de meses… as coisas finalmente começaram a desacelerar. Tigu e Xiulan começaram a tirar dias de folga, aparentemente para seu próprio cultivo…. mas na maioria das vezes para coisas assim.

Yin estava sentada ao lado do campo de um fazendeiro muito confuso com o resto de seus companheiros.

Xiulan comprou todos os grãos do campo desse fazendeiro em particular depois que todos se recusaram a deixá-la colher. Neste momento, tanto Tigu quanto Xiulan estavam se alongando e se aquecendo para a “batalha épica” que estava por vir.

Xianghua estava descansando quase indolentemente em cima de uma pilha de feno. Garoto Barulhento e Trapos estavam tomando uma bebida com Delun, e o Torrent Rider estava ensinando Felpudo Dois a escrever.

A própria Yin estava ligeiramente inclinada sobre o ombro do Torrent Rider, observando enquanto ele escrevia um monte de caracteres fáceis para o cachorro tentar.

Felpudo Dois estava fazendo o melhor que podia e era um espírito louvável, mesmo que seus personagens fossem rudes e desiguais.

“Este aqui”, Yin sugeriu, e seu irmão mais novo se animou. Ela percebeu que ele estava sorrindo sob a máscara de galo.

“OK! Este significa paz, ok, amigo?” o Torrent Rider perguntou.

Felpudo Dois latiu quando o jovem começou a escrever o personagem, o cachorro acompanhando de perto os traços.

Ele precisou de três tentativas para acertar, mas tanto Yin quanto o Torrent Rider fizeram questão de elogiá-lo. Ele realmente gostava de ser acariciado, Felpudo Dois, e Yin não podia culpá-lo. Ser acariciado em forma de coelho foi muito bom. Às vezes ela fazia Tigu ou o Torrent Rider coçar atrás das orelhas.

Eventualmente, porém, Tigu e Xiulan estavam prontos. Yin pegou o gongo e ficou parada enquanto suas duas amigas se enfrentavam.

“Prepare-se para perder, Lâmina de Grama!” Tigu declarou arrogantemente. “Estou muito mais forte do que era da última vez…”

[Artes da Espada da Lâmina Verdejante: 64 Lâminas de Grama]

Uma verdadeira floresta de lâminas irrompeu ao redor de Xiulan antes que elas começassem a se transformar. Como uma criança tecendo folhas de grama em uma coroa, as espadas de Xiulan se entrelaçaram em múltiplas lâminas de corte, lembrando um dos ceifeiros de Bowu.

Tigu fez uma pausa e ficou boquiaberta. Ela apontou diretamente para Xiulan, com o braço tremendo.

“Vamos ter uma boa partida, irmãzinha”, Xiulan disse docemente.

Tigu disse algo que até Yin ergueu uma sobrancelha, enquanto Trapos engasgava com a bebida.

“Ela realmente aprendeu a fazer isso só para vencer Tigu?” — perguntou Garoto Barulhento.

“Sim, eu a vi praticando. Ela levou uma semana para descobrir e copiou o trabalho do meu irmão mais novo!” Xianghua respondeu. “É por isso que esta Mestra da Seita não adicionou sua lâmina ao anel. Eu me recuso a participar de uma batalha tão desigual!”

“Acho que talvez tenhamos que recusar técnicas de Qi no futuro.” Trapos meditou, coçando o queixo.

“Você acha que Tigu vai aceitar isso?” Yin respondeu.

“Provavelmente não”, disse Delun. “Mas talvez ela possa fazer algo assim com suas lâminas de Qi?”

Yin encolheu os ombros antes de soar o gongo.

A batalha começou e terminou com a derrota devastadora de Tigu.

O gato olhou desamparado para o campo ceifado.

“…melhor dois de três”, ela exigiu.

O dia terminou às cinco para zero.

Yin escreveu tudo o que aconteceu naquele dia em um pergaminho. Ou seria outra carta… ou ela poderia ler isso para todos quando voltassem para casa.

E então ela contaria a Shifu sobre sua vida de maneira adequada.

O solstício estava chegando em breve.

============================

Zang Zeng, Ancião da Seita Montanha Oculta, olhou atentamente para o mensageiro.

“E esta pista é precisa?” ele perguntou.

“Sim, Ancião. O norte das Colinas Azure. Tudo combina.”

O cultivador considerou as palavras de seu subordinado. Pelo canto do olho ele olhou para sua mulher, aquela que sempre sabia exatamente o que dizer. Ela estava com um sorriso suave e inofensivo, como sempre.

“Devo meditar sobre isso”, decidiu ele.

Seu homem fez uma reverência e saiu da sala. Zang Zeng franziu a testa. Eles estavam sentados aqui, esperando por notícias há muito tempo, mas finalmente conseguiram uma pista.

“Hoje é um dia alegre, não é, Mestre?” Sua mulher disse, sua voz como seda. “Você finalmente sabe onde se esconde o charlatão que cospe na Seita da Montanha Oculta.”

“De fato. O norte isolado. Tudo se encaixa, de onde meu garoto foi emboscado pela primeira vez, mas…” ele parou. Algo ainda parecia errado sobre isso.

“Tenho certeza de que seus homens qualificados lhe trouxeram informações precisas, Mestre,” a mulher sussurrou, sua voz, oh, muito convincente. Ela estava certa. Ele tinha homens habilidosos e esse local era onde seu inimigo se escondia. “Não há mais razão para se esconder; Tenho certeza de que você pode atacar a família dele como quiser. Como se os ratos daquela montanha pudessem ficar contra você.”

Parecia uma boa ideia levar a garota para Pico dos Duelos. Mas isso acarretava um risco que atualmente era inaceitável, dizia-lhe seu instinto.

“Não. Não darei ao meu inimigo qualquer alerta sobre a minha ação. Seguimos para norte, silenciosamente ”, disse ele, tomando a sua decisão.

O sorriso da mulher permaneceu fixo em seu rosto e suas mãos começaram a brincar com o peito dele. Seu corpo reagiu – esta era a única razão pela qual ele a mantinha por perto, ela era extremamente hábil na arte de agradá-lo. Ora, ele quase poderia se perder em seus olhos e paladar. “Claro, Mestre. Sua cautela lhe dá crédito.”

Zang Zeng assentiu enquanto ela começava a puxá-lo para baixo. Ele considerou flertar, mas em vez disso agarrou a mão dela. “Meus planos são imaculados. Agora, vá embora. Eu tenho que meditar. Partiremos em breve.”

Os olhos de sua mulher brilharam de decepção, antes que ela se curvasse.

“Claro, Mestre.”

Zang Zeng franziu a testa ao sair. A sensação de estar errado diminuiu. Sua alma se sentia em paz.

Então ele planejou e emitiu suas ordens. Uma hora depois, ele decidiu quebrar o jejum – e fez sua única refeição naquele dia.

Ele caminhou até a mesa de cabeceira e tirou o último arroz Grau Prata. Restava uma quantia minúscula.

Ele mesmo cozinhou e saboreou cada mordida. Ele mastigou lentamente.

E a sensação de desconforto voltou.

======================================

Um mensageiro da Seita Montanha Oculta chegou quatro horas depois.

Ele havia sofrido bastante. Primeiro, ele foi para o esconderijo na Floresta de Pedra Verde, onde Zang Zeng deveria estar. Em vez disso, ele encontrou apenas uma tripulação mínima e ninguém sabia para onde ele tinha ido.

O mensageiro continuou procurando – eventualmente seguindo a trilha do Ancião até aqui.

Mas agora o homem havia desaparecido novamente, sem nenhum vestígio de para onde haviam ido.

O mensageiro estava começando a ficar nervoso.

Ele se afastou das Colinas Azure e voltou para o interior do Planalto da Rocha Amarela, segurando suas ordens de emergência para que Zang Zeng retornasse à montanha

Olá, eu sou o Cybinho!

Olá, eu sou o Cybinho!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥