Selecione o tipo de erro abaixo

Em uma enorme construção de pedras, um longo salão sem teto com vários pilares ao redor que antes seguravam um teto inexistente, estavam presentes várias pessoas vestidas de robe douradas, que escondiam seus rostos com capuzes. 

Suas mãos estavam entrelaçadas enquanto oravam.

Todos pareciam crentes adorando uma divindade. Primeiramente, porque realmente eram crentes e este enorme salão era um antigo templo.

O templo estava completamente destruído, as paredes estavam cobertas de rachaduras e havia vários destroços do templo no chão. O próprio teto estava inexistente.

De costas das pessoas vestidas com robes dourados, havia uma pessoa que parecia estar na liderança, ela usava uma roupa de santa, mas tinha uma coroa na cabeça, seu cabelo era loiro e comprido. Em sua mão direita ela segurava um cajado.

Ela tinha uma aparência linda e majestosa, sua idade estava na casa dos 40 e poucos anos, mas parecia mais jovem que isto.

O templo era tão espaçoso que poderia acomodar mais de 100 pessoas.

Com um sorriso nítido, a santa falou.

“Eles estão chegando!”

Depois disso, vários pilares de luz cintilantes caíram do céu em fila horizontal na frente das pessoas, 3 feixes de luz no total, com um espaçamento de 5 metros um do outro.

“Ooh!”

“Está começando!”

“Whow!”

“Realmente estamos evocando os três discípulos-divinos em nosso reino!”

“Sim! Glória a santa rainha Lumière!!”

Os homens de robes falavam com admiração quando viram os feixes de luz, mas logo foram pegos de surpresa quando estes pilares de luz se transformaram em exuberantes pilares elementares.

O primeiro feixe transformou-se em um enorme pilar de chamas.

O segundo transformou-se em um pilar de água. 

O terceiro transformou-se em um pilar de luz dourada cintilante.

Os pilares traziam uma sensação densa e poderosa. Algumas pessoas presentes pareciam assustadas, mas a santa tinha uma expressão alegre no rosto.

Momentos depois, os exuberantes pilares elementares foram perdendo o seu poder, mas logo explodiram, cobrindo o salão com uma luz intensa.

As pessoas de robe ao redor, com medo, tentaram se proteger da explosão, mas felizmente a explosão não fez mal algum a eles, mesmo para aqueles que estavam mais próximos.

A santa cobriu o rosto com o cajado por causa da intensa luz, mas, quando espreitou através das aberturas do cajado para ver a cena de novo…

De onde os pilares explodiram, nela estavam presentes 3 pessoas em pé, cada pessoa em cada lugar de onde os pilares explodiram, todos vestidos com mantos brancos, suas cabeças direcionadas para baixo parecendo inconscientes.

No pilar de chamas estava um rapaz de cabelo ruivo avermelhado. “Miyamoto Kim.”

No pilar de água estava uma menina de cabelo alaranjado comprido. “Shimizu Elisa.”

No pilar de luz estava uma menina de cabelo grisalho curto. “Fujiwara Leila.”

Os três são os antigos amigos próximos de Ken, aqueles com quem cortaram amizade.

Mas todos aparentavam ter em torno de 16 anos.

Eles lentamente foram levantando suas cabeças enquanto abriam seus olhos, na visão deles estavam os homens de robe e a santa que começou a caminhar até eles.

A santa se curvou diante deles e disse:

“Sejam bem-vindos, os bravos discípulos-divinos, meu nome é Clarice Lumiére, a Santa Rainha do Reino de Celestine. Creio que já saibam do vosso propósito.”

Kim abriu a boca, e disse em nome de todos.

“Sim, nós sabemos do nosso propósito, vossa majestade.”

§§§§

Isto foi antes de terem sido invocados.

Kim, Leila e Eliza estavam presentes em um espaço totalmente branco com várias partículas cintilantes de cor dourada flutuando ao redor.

[Um espaço astral.]

Era o mesmo cenário que Ken tinha visto em seu sonho quando ainda estava em sua casa.

“Kim?”

“Leila? Eliza? O que está acontecendo?”

“…Também não sabemos, quando acordamos já estávamos aqui.”

Eles olhavam ao redor incrédulos, apreciando o espaço que parecia ser o cenário de um sonho. Mas não podia estar mais longe disto.

Eles estavam nos seus 21 anos de idade.

Para responder as suas dúvidas, uma voz grave irrompeu em seus ouvidos.

“Sejam bem vindos, escolhidos.”

Pegos de surpresa pela voz repentina, eles olharam para frente.

E de frente a eles, estavam presentes três entidades.

O primeiro, com uma presença majestosa, vestia uma túnica com a harmonia da cor amarela e vermelha, lembrava as chamas carbonizantes.

[Hefesto, deus do fogo e das chamas.]

Em seguida, uma bela mulher com uma silhueta incrivelmente esbelta, vestindo roupas brilhantes adornadas com joias e ouro.

[Anfitrite, deusa do oceano e dos mares.]

Por último, vestida com roupas brancas com desenhos prateados ornamentados.

[Hecate, deusa de toda magia.]

Tomando a dianteira, Kim foi o primeiro a quebrar o silêncio.

“Quem são vocês?”

“Nós somos o que vocês conhecem como deuses.”

Disse Hefesto.

“Deuses?”

“Sim, e nós, deuses, escolhemos vocês para que possam se tornar nossos discípulos.”

“Discípulos?”

Eliza perguntou.

“Sim, vocês herdarão os conhecimentos dos nossos poderes e serão invocados em um mundo diferente do vosso.”

Disse Anfitrite, e a deusa Hécate continuou.

“Vocês devem ter muitas dúvidas, como o porquê de termos escolhido vocês. Mas, infelizmente, nem todas as pessoas têm a capacidade de se tornarem nossos discípulos, e entre aqueles que podem, vocês foram as nossas melhores escolhas.”

Os três ainda pareciam confusos.

Sendo invocados? Escolhidos? Deuses?

Um turbilhão de pensamentos e confusões os impedia de pensar com racionalidade. Mas uma pessoa entre os três, deu um passo à frente.  

“E com que propósito estamos sendo invocados?”

Com uma expressão ligeiramente calma, Leila fez uma pergunta ousada.

Deusa Hécate, achando admirável a ousadia de Leila, respondeu.

“Há muito tempo surgiu uma grande guerra chamada ‘A Guerra do Milênio’. Uma guerra que levou milhares de anos para ser travada. Mas, felizmente, esta guerra foi travada pelos nossos antigos discípulos-divinos. Mas depois de 5000 anos, portais ligados às dimensões demoníacas começaram a surgir por todo mundo, nelas, surgiam os mesmos demônios da época da “Guerra do milênio”. Tememos que, caso este mundo seja dominado pelos demônios, não só este mundo, tanto o vosso e outros também serão destruídos, por isso, pedimos a vocês que salvem este mundo.”

“O quê!?”

“O que você disse!?”

“!?”

Kim e Eliza gritaram incrédulos, mesmo Leila não conseguiu deixar de franzir a testa em descrença. Dizer que o mundo deles poderia ser invadido por demônios, não era algo que estavam esperando ouvir.

O que significaria que seus amigos e familiares poderiam correr grande perigo caso este desastre chegasse ao seu mundo.

Mas, para prevenir isto, eles teriam que arriscar suas vidas em um mundo desconhecido. Só de imaginarem isso os deixava ansiosos. Uma guerra, eles teriam que travar uma guerra com demônios em outro mundo.

Depois de pensarem muito, Kim deu um passo à frente.

“Certo! Seja o que for que tenha que ser feito! Desde que possa proteger o meu mundo e a minha família, farei tudo o que for necessário!”

Eliza e Leila também concordaram com a cabeça, mostrando sua determinação.

Kim gritou com toda a sua alma, sua mente justa e força de vontade surpreenderam Hefesto, o que o fez rir alto.

“Hahaha! Sabia que não escolhi errado. Bom! Muito bom! É este o espírito de um verdadeiro herói!”

Então Hécate estendeu para frente e o corpo dos três começou a brilhar.

“Agora vocês serão invocados para o outro mundo, mas não se preocupem, porque existem pessoas que os ajudarão em suas jornadas. Boa sorte para os três.”

Com isto, os três foram invocados.

§§§§

Kim, Leila e Eliza estão agora em um enorme templo, em frente a eles estava a santa que se proclamou rainha e as pessoas de robe que estavam mais distantes.

“Então…realmente estamos em outro mundo.” .

Disse Leila para Kim e Eliza enquanto olhava ao redor.

“Sim…”

“Ainda é um pouco difícil de acreditar.”

Kim e Eliza concordaram.

“Grandes Discípulos, se não for incomodo, gostaria de vos apresentar uma pessoa.”

Disse a santa rainha.

Entre as pessoas de robe, surgiu alguém que estava se aproximando da Rinha.

Ele era jovem e elegante, com um brilhante cabelo loiro dourado assim como o da rainha, vestindo um uniforme elegante branco, e em sua cintura estava pendurada uma espada.

Assim que ele se prostrou em frente dos discípulos, curvou-se e moveu sua mão em direção ao peito esquerdo.

“Este é meu filho, Júlio Lumière, considerado um dos maiores gênios de todo o reino.”

A rainha apresentou seu filho.

“É uma honra estar na presença dos discípulos-divinos, se não for incomodo, por favor, podem tratar-me por Júlios.”

Embora sendo o príncipe de um país, Júlios falou curvando-se perante eles e ainda falou formalmente. Isto apenas mostrava o quão alto eram os status dos discípulos-divinos, aqueles que foram escolhidos pelos próprios deuses.

Ser desrespeitoso com eles seria o mesmo que ser com os deuses.

“É um prazer. Eu me chamo Miyamoto Kim, esta é a Shimizu Eliza e a Fujiwara Leila.”

Disse Kim, apresentando-se e apresentando os seus companheiros.

“É um prazer estar na presença de vocês.”

Disse o príncipe mais uma vez.

Depois das apresentações, algumas pessoas de robe com capuzes cobrindo os rostos começaram a se aproximar, eram 3 no total, cada um carregando em suas mãos grandes caixas retangulares de madeira.

Eles se aproximaram dos 3 e abriram as caixas.

“Isto é…!”

Kim admirou com o que viu dentro da caixa a sua frente.

Em cada caixa continha armas exuberantes.

“Estas são as armas divinas deixadas pelos antigos discípulos-divinos. Nosso reino os guardou durante gerações esperando por este momento, por favor, aceitem de bom grado.”

 Disse a santa rainha.

As armas divinas, assim como disseram, são armas deixadas pelos antigos discípulos-divinos. Tendo um encantamento colocado pelos deuses para que apenas os discípulos-divinos pudessem empunhá-las.

Se um humano ou qualquer outro ser tentasse empunhar uma dessas armas. Sua mente sucumbiria e em questão de segundos morreriam.

Cada um deles retirou a arma que estava em sua frente.

Kim retirou de sua maleta uma espada longa, Eliza retirou um florete, enquanto a Leila retirou um cajado de metal com uma pedra preciosa no topo do cajado.

Depois de admirarem as armas durante um bom tempo, a rainha falou

“Discípulos-divinos, que tal irmos…”

*Boom*

“Ukh!?”

Mas antes que ela pudesse terminar sua frase, uma luz vermelha brilhou no céu e alguma coisa caiu bem ao lado deles.

Felizmente o estrago não foi tão grande, era como se uma enorme pedra do tamanho de uma pessoa caísse de um lugar extremamente alto.

Pedacinhos de pedra voaram por conta do impacto, fazendo a poeira subir até os rostos das pessoas.

“…O que!?”

“O que acabou de acontecer!?”

“Foi um ataque!?”

As pessoas ficaram surpresas pelo impacto repentino, achando que estavam sendo atacados, o que os fez ficar em posição de combate.

O príncipe posicionou-se à frente dos discípulos-divinos desembainhando sua espada com o objetivo de protegê-los.

Mas quando a poeira foi passando, a coisa repentina que caiu finalmente poderia ser vista, o chão estava destruído e nela estava uma pessoa deitada parecendo inconsciente.

Ele também estava vestido com vestes brancas, seu cabelo era preto.

Todo mundo se surpreendeu, mas aqueles que ficaram mais surpresos foram Kim, Leila e Eliza. Porque a pessoa que estava ali, deitado no chão, era alguém que conheciam bem.

“Não pode ser…Seiji?!”

A pessoa era o próprio Sakamoto Seiji ou, Ken.

Os outros ficavam apenas observando a presença de Ken ali no chão em confusão, não parecendo que iria acordar.

§§§§

Uma pessoa estava acordando.

Seus olhos tremeram e então abriu os olhos com dificuldade. Sua visão estava embaçada, mas, assim que ele foi recuperando sua visão, um tento não familiar o saudou.

Com cabelo preto e o pequeno corpo de um menino de 16 anos. A pessoa era Ken.

“Onde estou…ukc!?”

Ele tentou se levantar, mas de repente sentiu uma dor repentina na cabeça e por todo corpo, foi então que percebeu que havia ligaduras em volta de seus braços.

Não apenas os braços, tanto a cabeça e o corpo estavam cobertos de ligaduras.

‘O que está acontecendo?’

Ele olhou ao redor.

Um elegante quarto ordenado por móveis antigos medievais. Não era o seu quarto.

De repente, a porta do quarto se abriu e alguém entrou.

“Parece que você acordou.”

A pessoa era alguém que Ken conhecia muito bem, mesmo depois de muitos anos sem se verem, ainda se tornou reconhecível.

“…Kim!?”

Sim, era Kim, seu antigo melhor amigo, mas alguma coisa parecia estranha, era que ele estava usando uma armadura e tinha uma espada longa em suas costas.

Mas isso não era tudo, era que ele parecia demasiado jovem, mesmo depois de 3 anos que ficaram sem se verem.

Ele não era o único, atrás dele vieram outras duas pessoas que ele conhecia.

“? Leila e…Eliza!? O que vocês…uck!”

Ken ficou tão surpreso em vê-los que seu corpo voltou a doer.

“Não te mexes muito, você está de recuperação.”

“Recuperação?”

‘Agora que ele falou, o que aconteceu comigo? Sinto como se tivesse caído de um lugar alto.’

Ele não poderia estar mais certo da verdade.

Deixando os pensamentos de lado, ele olhou para eles de novo, seus antigos amigos.

‘Eles não mudaram nada, mesmo depois de 3 anos eles continuam o mesmo. Será que estou sonhando?’

“Está se sentindo melhor?”

Kim se aproximou dele, atrapalhando seus pensamentos. Vendo-o se aproximando e falando com ele o deixou levemente nervoso, então falou.

“Hu…define melhor. Não, calma, primeiro. Onde estou e o que raios está acontecendo?”

A última coisa que Ken se lembrava foi de ter sido coberto por uma intensa luz e apagado. Mas assim que acordou, se encontrava nesse quarto, isso era tudo menos normal.

Por um momento Ken olhou para Eliza, mas logo ela desviou o olhar parecendo aborrecida.

‘Eles ainda me odeiam?’

Pensou Ken.

Era o que parecia, porque assim que se encontram, não houve risos, alegria ou preocupação, todos tinham expressões sérias no rosto.

“Você realmente não sabe de nada?”

Perguntou Kim com um olhar sério, mas Ken respondeu em dúvida.

“Hu…como assim? o que eu deveria saber?”

Kim tinha uma expressão de descrença no rosto, então suspirou e respondeu.

“Haa… Isto é um problema. Já não nos encontramos mais no nosso planeta, fomos teleportados de nosso mundo e invocados em outro, em um mundo de espadas e magia, foi isto que aconteceu.”

Um longo silêncio pairou no quarto depois das palavras de Kim, depois de um tempo, Ken abriu a boca.

“Hã?!”

Olá, eu sou o Melqui-Zedequi!

Olá, eu sou o Melqui-Zedequi!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥