Selecione o tipo de erro abaixo

“Ha!…ha!…hah!…”

Ken começou a correr como se sua vida dependesse disso, embora literalmente dependesse.

Porque uma enorme criatura o estava perseguindo por trás, com a intenção de pegar Ken.

Ele era enorme, tão grande que até o som de seus passos ecoavam pela floresta. Ken podia sentir, podia sentir ele se aproximar cada vez mais.

Mesmo que Ken estivesse confiante na sua velocidade, não podia se comparar com a enorme criatura que se parecia com o Hulk.

‘O que eu faço!? O que eu faço? Se ele me pegar…certamente estarei morto!’

O medo e o desespero tomaram conta dele, só de imaginar a criatura conseguir pegá-lo, o trazia uma sensação aterrorizante na espinha.

A única coisa que podia fazer era correr, correr o mais rápido que podia, e se tivesse sorte, talvez consiga chegar a tempo na mansão.

Mas, como que para provar que seus pensamentos não passavam de ilusão, Ken nem se deu conta de que a criatura já estava bem ao seu lado direito. 

Ken entrou em pânico.

A criatura moveu seu enorme braço direito, Ken rapidamente tentou se proteger cruzando os braços à sua frente. 

“Ugh!?”

O golpe do braço atingiu Ken, mesmo que tenha conseguido se proteger com os braços, foi lançado voando, seu corpo rolou no chão e então colidiu de costas contra uma árvore.

“Kahak!?”

A árvore parou seu movimento, mas a colisão com a árvore foi tremendo, causando dores tremendas. 

Ken tentou se levantar, mas um choque tremendo percorreu seu corpo a partir das costas e suas costelas.

Até seus braços pareciam uma bagunça. Ken não conseguiu se levantar e então caiu no chão.

‘Droga!…se eu ficar aqui…ele vai me pegar…’

Ken tentou se levantar, mas mais uma vez, seu corpo não obedecia, parecia que seus ossos haviam sido quebrados.

Ele então levantou sua cabeça e olhou para frente. A criatura estava se aproximando lentamente, como se soubesse que Ken seria incapaz de se mover, então não tinha pressa.

Vendo esta cena, Ken também percebeu a intenção da criatura, uma presa machucada não precisa de pressa para caçar.

“Pfft.”

Ken soltou um riso, achando sua situação ridícula.

Mesmo que todo o seu corpo estivesse dormente, Ken lutou para se levantar e sentou-se no chão, encostando suas costas no tronco da árvore onde colidiu, então começou a apreciar o monstro se aproximando.

Depois de muito andar, a criatura estava de frente a Ken, e então Ken podia ver melhor a criatura.

Ele era enorme e musculoso. As veias de seu corpo parecia que iriam explodir a qualquer momento, ele estava pelo menos 2 metros acima de Ken, sua pele tinha um tom verde escuro.

Era como estar na presença de uma pessoa fisiculturista, mas até eles pareciam piada perto desta enorme criatura.

Ken estava se sentindo pressionado pela presença da criatura, mas também não queria transparecer na sua cara, por isso apenas começou a encarar a criatura com raiva nos olhos.

‘Se tudo acabar assim, não me importo.’

Desde o começo da sua vida as coisas têm dado errado, a morte de sua avó, pais ruins, a morte de sua irmã e o abandono de seus melhores amigos.

Sua vida era como uma ponte antiga pronto para colapsar, e finalmente estava chegando ao fim. 

Por isso, Ken decidiu aceitar seu destino.

Mesmo quando chegou para este mundo, pensou que sua vida finalmente poderia mudar, mas novamente, o destino foi cruel consigo. 

A criatura então levantou os braços para atacar Ken, e Ken fechou os olhos. Mas, quando a criatura estava prestes a atacar o Ken, inúmeras bolas de luz surgiram do nada voando em direção da criatura, que explodiram assim que o tocaram.

“Graah!?”

A criatura rosnou de dor, sendo mandado para trás.

“!?”

Tanto Ken quanto a criatura foram pegos de surpresa.

Logo depois, alguém surgiu por trás da árvore de onde Ken estava apoiado. Ele avançou rápido encurtando a distância com a criatura, sua enorme espada começou a transbordar de fogo, iluminando a floresta escura.

Ele moveu a espada, um movimento, e ambas as pernas da criatura deixaram seu corpo.

“Graah!”

A criatura caiu com as mãos apoiadas no chão, mas não lhe deram tempo para descansar, quando uma fina espada passou pelo seu pescoço.

Lindas partículas de água seguiram a espada, e então a cabeça da criatura caiu no chão com um baque.

Inúmeros acontecimentos aconteceram em um instante, Ken, que pensava que iria morrer, estava vivo.

Do céu noturno, como se fosse um anjo, alguém descia lentamente como uma pena, pousando onde as outras duas pessoas estavam.

De costas para o Ken, estavam três pessoas que salvaram sua vida, três pessoas que ele conhecia muito bem. Kim, Leila e Eliza.

“…Pessoal?”

Foi surreal, passaram-se apenas alguns dias desde que foram invocados, e eles já pareciam estar habituados com suas novas responsabilidades, como se fosse algo natural de se fazer.

“O que você pensa que estás fazendo?”

Disse Kim, virando e falando pro Ken com uma expressão irritada.

“Hm?”

Ken ficou surpreso pela reação do Kim, mesmo que estivesse irritado, parecia que estava preocupado.

“Você desapareceu e então viemos à sua procura. O que você estava fazendo na floresta a esta hora da noite?” 

Disse a Leila, com sua voz calma.

‘Eles…estavam preocupados comigo?’

Era o que parecia, e para tirar as dúvidas, Ken tentou falar.

“Bem, eu…ukh! Cof…cof.”

Mas, antes que pudesse falar alguma coisa, uma dor intensa o atingiu e começou a tossir.

“Você provavelmente não está bem, por isso não faça muitos movimentos.”

A pessoa que falou, inesperadamente, foi a Eliza.

“Vocês estão bem? O que aconteceu? Quê?”

Mais pessoas vieram, um era o príncipe, acompanhado por mais algumas pessoas.

O príncipe, vendo Ken apoiado sobre uma árvore, correu até ele.

Sua aparência estava terrivel, suas roupas estavam sujas e sua pele estava muito pálida.

“Aguente mais um pouco, vamos levar-te para seres tratado.”

Antes de ser levado para mansão, Ken deu uma última olhada para Eliza.

§§§§

Ken estava sentado na cama de seu próprio quarto.

Em sua frente, uma garota de aparência fofa e olhos redondos estava tratando seus ferimentos, o cobrindo com ligaduras.

“Uff…esta já é a segunda vez que estou te tratando, você tem que cuidar melhor do seu quarto.”

“…Desculpe.”

Ken se desculpou, se sentindo culpado.

Desde a primeira vez que foram invocadas, Ken tinha todo o corpo dormente, e a pessoa que o tratou foi esta garota à sua frente, Monica.

Com suas habilidades mágicas, dois dias foram o suficiente para o corpo de Ken estar completamente recuperado.

“Tente melhorar, estaremos em nossos quartos.”

Disse Kim, que estava parado ao lado de Ken. Ele andou até a porta, onde Leila e Eliza se encontravam, depois de passar por elas, elas o seguiram. Eliza olhou por um momento pro Ken antes de também seguir Kim.

“Também tenho que ir embora, mas desejo-lhe melhoras.”

O príncipe também se despediu, mas, por um momento, lançou um olhar estranho para a garota que trata o Ken, que recebeu com um leve aceno.

“Eu irei te curar agora.”

Depois de terminar de enxaguar as ligaduras, ela juntou as mãos na frente na frente de Ken.

“Cura mágica.”

Depois de suas palavras, um círculo mágico de cor verde surgiu flutuando em frente das palmas de sua mão, o círculo então começou a emitir partículas de cor verde sobre o corpo de Ken.

“Oh!” 

Ken exclamou, surpreso. Embora já tenha visto quando foi curado pela primeira vez, ainda era surpreendente ver algo que apenas se via em mangás ou filmes de ficção.

Mas, de repente, não muito tempo depois, o círculo mágico desapareceu.

“Eh!?”

Exclamou a Mônica.

“Está tudo bem?”

Perguntou Ken.

“Ah…sim, deixe-me tentar de novo.”

Com uma carranca no rosto, ela fez novamente o mesmo encanto e o círculo mágico voltou a surgir, mas logo depois, o círculo voltou a desaparecer.

“Não pode ser!” 

Ken pode notar o olhar de espanto no rosto dela, não parecia fingimento quanto os olhos dela estavam realmente surpresos.

“Vou tentar de novo!”

Desde então ela tem feito várias tentativas. 

“Haa…haa.”

Depois de mais 10 tentativas, Monica parecia exausta. Nestas dez tentativas, o círculo aparecia e emitia brilho, mas em questões de segundos desaparecia novamente.

“…O que está acontecendo?”

Maria tinha uma expressão de descrença no rosto, o que não combinava com a sua aparência fofa. Então Ken perguntou com cautela.

“Você está bem?”

“Ah!…Sim, estou bem, devo estar apenas cansada.”

“Entendo…”

Ela então voltou ao seu sorriso habitual.

“Espere um momento.”

Ela se afastou, pegou uma garrafa de sua mochila e se aproximou de Ken.

“Beba isso.”

“Isto é uma poção?”

“Sim, vai ajudar-te a melhorar.”

O frasco de vidro tinha uma forma cilíndrica, e dentro continha um líquido verde brilhante.

Ken pegou sem pensar muito e então bebeu.

– Gulp.

Um gole, e todo líquido foi esvaziado da garrafa.

“E então?”

Perguntou ela.

“Não sei…meu corpo ainda dói.”

“?…Sério?”

Mais uma vez ela parecia surpresa. Ken voltou a beber mais três garrafas de poção. O gosto amargo incomodava sua garganta.

Mas, mesmo assim, seu corpo não melhorou muito, apenas ligeiramente.

Ken também achou estranho, no primeiro dia em que foi tratado, ele passou pelos mesmos procedimentos para curar seu corpo, naquela hora, seu corpo estava se recuperando rapidamente como se nunca antes tivesse se machucado.

Mas agora parecia diferente, tanto a magia da Mônica quanto as poções não funcionavam mais.

‘Será que foi depois daquela hora?’

Ken se lembrou da hora em que encontrou o portal, sobre aquele poder estranho que ele sentiu ao selar o portal. Não importa o quanto pensasse, parecia de alguma forma estar relacionado.

Ken então se levantou.

“Obrigado pelo esforço, mas vou sair por um momento.”

“E-espera!”

Ela tentou parar Ken ligeiramente desesperada, mas Ken não ouviu e simplesmente saiu do quarto, andando rapidamente pelo corredor.

‘Preciso contar para eles.’

Sobre o portal do submundo, era algo que Ken não podia deixar para ele mesmo. Precisava contar para pessoas mais especializadas.

A questão é onde eram os quartos deles.

Depois de muito andar, em um canto direito do corredor, havia uma porta ligeiramente aberta, sem pensar muito Ken se aproximou e olhou através da ligeira abertura da porta.

Foi então que Ken viu eles.

Kim, Leila e Eliza, e por alguma razão, o príncipe também estava presente. Mas alguma coisa parecia estranha, a atmosfera na sala parecia tensa.

Eles haviam dito que iriam para os seus quartos, mas estavam todos juntos.

Com dúvidas no rosto, Ken decidiu ficar entre a porta e observar.

Olá, eu sou o Melqui-Zedequi!

Olá, eu sou o Melqui-Zedequi!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥