Selecione o tipo de erro abaixo


『 Tradutor: Otakinho 』

A visita de Cherkes pegou os Draconatos do Castelo Apocalíptico de surpresa.

O Castelo Apocalíptico pertencia à Estrela do Desastre, Philippa Eilhart, Dragonesa de Fogo de Terceiro Grau.

Philippa Eilhart era uma Dragonesa sexualmente voraz e adorava manter seus próprios consortes masculinos no palácio. Ela havia reunido beldades masculinas de várias raças de toda Lance dentro de seu Castelo Apocalíptico. O exército de Draconatos que ela criou também era, sem dúvida, o maior e mais diversificado de todos os Lordes Dragões.

Philippa Eilhart não teria uma reputação tão ruim se fosse simplesmente sexualmente ativa; isso não era uma falha aos olhos dos dragões.

A verdadeira razão para sua reputação notória eram seus fetiches desagradáveis ​​na cama, que assustavam todos os outros dragões.

Corria o boato de que seria um milagre para qualquer homem sobreviver a uma noite ao seu lado. Seu maior fetiche era se transformar novamente em uma dragonesa de fogo quando estava prestes a gozar e soltar uma forte respiração de chamas para aquecer os corações e corpos dela e de seu companheiro.

Era importante notar que, como uma Dragonesa no Terceiro Grau, a verdadeira forma de Philippa Eilhart era pelo menos duas a três vezes maior que a de um dragão comum. Ela pesava pelo menos várias dezenas de toneladas.

Um ato tão terrível não importaria se seu companheiro fosse um dragão macho. Na pior das hipóteses, isso significaria apenas algumas fraturas ósseas. No entanto, qualquer outra espécie seria esmagada em uma pasta de carne irreconhecível.

Ainda assim, mesmo que os fortes dragões pudessem suportar o peso de Philippa, não conseguiriam lidar com sua respiração de chamas que chegava a cinco mil graus. Chamas desta intensidade já eram tão quentes quanto a área central de um vulcão.

Nem todos os dragões gostavam de se banhar na lava crescente, e nem todos os dragões podiam suportar os movimentos imprudentes de Philippa.

Foi por isso que todos os jovens dragões machos de Lance evitaram Philippa quando sua reputação foi divulgada. Caso contrário, se ela os sequestrasse para seu Castelo Apocalíptico… ter um pouco de sua essência de dragão extraída deles seria secundário. Mais importante ainda, era o desgaste total de seu corpo e mente que os aterrorizava!

Philippa estava de olho em Cherkes há mais de vários anos, especialmente com a proximidade de seus territórios. No entanto, embora Cherkes não conseguisse derrotar Philippa, que era conhecida por seu temperamento feroz e destreza em combate, poderia facilmente dar no pé.

Foi assim que os dois conseguiram viver os últimos cem anos em relativa “paz” como vizinhos.

Cherkes soltou um breve rugido de dragão que contou como uma espécie de saudação. Ele então bateu as asas esfarrapadas e pousou lentamente na praça de pedra em frente ao Castelo Apocalíptico. A pedra fervente era suficiente para cozinhar qualquer carne, mas não poderia fazer muito com um Dragão de Segundo Grau.

Sete ou oito Draconatos musculosos com escamas vermelhas emergiram das casas de pedra ao redor da praça. Eles se aproximaram de todas as direções, olhando cautelosamente para este dragão do vento indesejado. Os dois Draconatos na liderança também estavam obviamente no Segundo Grau.

Mesmo que Cherkes tivesse um status muito mais nobre em comparação com todos esses Draconatos combinados, ferir os subordinados de Philippa em sua base tornaria muito mais difícil para ele fazer seu pedido mais tarde.

Como tal, Cherkes hesitou apenas por um momento antes de se transformar. Uma estranha luz prateada envolveu seu corpo quando ele instantaneamente se transformou em um jovem com uma camisa prateada.

“Este não é o Lorde Cherkes, conhecido como o homem mais bonito de Lance! Por que você teria tempo para visitar a irmã Philippa hoje?” Uma brisa perfumada soprou em direção a Cherkes enquanto uma súcubo sedutora e encantadora saía do castelo.

Aquela expressão corada, aquelas curvas sedutoras, aquele par de lábios vermelhos de fogo, e aqueles seios e nádegas cheios, bem como as asas de morcego e a ágil cauda óssea atrás das costas…

A sedução natural das súcubos não discriminava raça ou sexo. Toda forma de vida inteligente que olhasse para o corpo de uma súcubo sentiria um desejo irreprimível surgir em seus corações.

Foi por isso que as súcubos foram uma das poucas raças demoníacas que sobreviveram entretendo e agradando indivíduos poderosos, mesmo entre o multiverso. Seu local de nascimento era nos reinos inferiores conhecidos como Entranhas do Mundo, mas suas pegadas podem ser encontradas em todos os cantos do multiverso.

Seja na torre privada de algum adepto poderoso, ou na casa de uma poderosa criatura de outro mundo, ou mesmo no harém de um rei humano; essas poderosas e astutas criaturas demoníacas podiam ser encontradas em quase todas as áreas com densas auras masculinas.

É claro que o poderoso Espírito de Cherkes tornou praticamente impossível para ele ser seduzido por uma pequena súcubo de Primeiro Grau. No entanto, os dragões eram tarados por natureza, sem mencionar que Cherkes era um jovem dragão que ainda tinha muitas coisas vossa a explorar no mundo. Assim, o anteriormente frio e arrogante Cherkes imediatamente revelou uma expressão lasciva e abraçou a cintura lisa da súcubo com seu braço grosso. Ele então seguiu a súcubo de volta ao magnífico e imponente Castelo Apocalítico.

…………

Passaram-se dois dias e três noites inteiras quando Cherkes finalmente saiu do Castelo.

Ele dolorosamente se transformou de volta em sua forma de dragão e ofegou no chão por um longo tempo antes de finalmente alçar voo. Houve várias vezes em que quase caiu direto na lava fervente devido à exaustão.

Se algo assim tivesse realmente acontecido, Cherkes sofreria muita dor e agonia, mesmo com a excepcional resistência mágica de um dragão de Segundo Grau.

Cherkes rugiu furiosamente no fundo de seu coração enquanto dava seu melhor para se manter no ar.

“Apenas esperem. Assim que eu avançar para o Terceiro Grau… não, Quarto Grau, com certeza vou matar todos vocês, bastardos. Todos vocês que me humilharam, me intimidaram… vou matar todos vocês. Ai…”

Cherkes estava um pouco emocionado demais e bateu as asas com muita força e imediatamente mexeu nas feridas em seu corpo.

Seu corpo já havia sido esfarrapado e cheio de buracos pelo monstro de metal sobrenatural em Azurelode. Depois de se recuperar em sua toca, ele imediatamente veio aqui para pedir ajuda àquela maldita dragonesa de fogo e foi perversamente violentado por dois dias e três noites seguidas.

Cherkes pode parecer bem e ileso agora.

No entanto, ele sabia muito bem o quão graves eram seus ferimentos. Havia fraturas ósseas em pelo menos cinco partes de seu corpo, e duas delas eram fraturas cominutivas que pareciam um galho de árvore depois de ter sido repetidamente esmagado por uma carruagem descontrolada. O fato de ele ainda poder voar com esses ferimentos era uma prova do talento excepcional dos Dragões do Vento no ar.

“Maldito monstro, me aguarde! Assim que o exército que aquela bruxa gorda me emprestou chegar, vou deixar você experimentar mil vezes a dor que estou sentindo atualmente.

Cherkes não aguentou mais a dor desta vez. O orgulhoso dragão soltou berrou quando caiu dos céus. Felizmente, já havia voado para fora da área do lago de lava durante esse curto período de tempo. Além de uma enorme cratera em forma de dragão impressa na terra arrasada, a vida de Cherkes não corria muito perigo.

O Dragão do Vento precisaria esperar mais trinta minutos antes de finalmente encontrar forças para decolar mais uma vez. Lentamente, Cherkes voou em direção aos dois picos, tremendo e desviando enquanto cortava o céu.

Dois picos, como o nome sugeria, eram dois picos estranhamente íngremes, um em frente ao outro.

Cherkes transformou um desses picos em sua toca, e o outro em câmaras onde guardava beldades de várias raças.

Sempre que estava de mau humor, visitava os aposentos e aproveitava o calor daquelas beldades, ocasionalmente usando-as para criar alguns descendentes mestiços para si mesmo.

Era um desafio para dois dragões de sangue puro criarem um descendente próprio, mas era fácil para eles dar à luz descendentes de sangue misto. Assim, os dragões lascivos frequentemente usavam descendentes reprodutores como uma razão para espalhar suas sementes por todo o mundo, gerando incontáveis ​​descendentes de vários tipos em incontáveis ​​mundos planos.

Alguns adeptos intrometidos até verificaram que a linhagem do dragão havia sido encontrada em uma certa tribo de numerosos e vis kobolds.

Os adeptos não puderam deixar de estremecer de desgosto quando imaginaram um dragão vigoroso se transformando em um kobold para meter em outro kobold há dezenas de milhares de anos atrás.

Kobolds, dragões de fogo subterrâneos, lagartos de nove cabeças, draconatos, goblins sangue de dragão, humanos dracônicos.

Pode-se encontrar alguma linhagem de dragão nos ramos de quase todas as formas de vida inteligentes das quais os adeptos já ouviram falar. Era evidente o quão potentes os dragões eram nesse aspecto! Qualquer adepto ficaria sem palavras ao saber de tudo isso!

Cherkes estava praticamente seco neste momento. Onde deveria encontrar energia para se divertir entre suas beldades? Assim, ele bateu as asas e pousou cuidadosamente na plataforma em frente a sua toca.

Cherkes estremeceu intensamente no momento em que entrou nos corredores sinuosos de sua toca.

Ele podia sentir vagamente o cheiro de algo fora do comum no ar.

Quase… quase como se fosse um cheiro indescritível de sangue.

Inimigos!

O Dragão do Vento completou instantaneamente um breve cântico, e um Olho da Verdade brilhando com uma luz prateada brilhante flutuou acima de sua cabeça. O Olho iluminou o corredor à sua frente e a montanha de moedas de ouro no final da passagem.

Uma silhueta esbelta estava enrolada em meio à pilha de montanhas e joias, como se estivessem se preparando para emboscar Cherkes.

Infelizmente, embora o oponente estivesse muito bem escondido, ficaram completamente expostos diante do Olho da Verdade do dragão.

Como o inimigo passou por todos os batedores Draconatos, como conseguiram atravessar todas as suas armadilhas mágicas; Cherkes não poderia mais se importar menos com essas coisas. Ele só estava preocupado se conseguiria escapar dessa armadilha mortal hoje.

Isso porque ouviu vagamente o grunhido dos batedores Draconatos e o baque deles caindo no chão da plataforma externa, mesmo no mesmo momento em que descobriu a assassina.

Inimigos atrás e na frente dele!

Dragão do Vento Cherkes arregalou os olhos e sua aura aumentou tremendamente. Ele então soltou um rugido reverberante e corajosamente tomou a iniciativa de atacar o inimigo.

[Combo: 15/25]

Picture of Olá, eu sou o Crimson!

Olá, eu sou o Crimson!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥