Selecione o tipo de erro abaixo

Combo do 6º Aniversário da Vulcan – Capítulos → 56/175


Ao ouvir a pergunta do Louco, Audrey aguçou os ouvidos e entrou em seu estado de Espectadora. Ela esperou que o Sol respondesse.

Ela sempre teve curiosidade sobre onde ficava a Cidade de Prata e o que havia de tão especial naquele lugar, mas não teve coragem de perguntar. Afinal, tocava em sua privacidade.

Naquele momento, o Sr. Louco estava perguntando pessoalmente. Foi como terminar o primeiro volume de um excelente romance policial que ela lia há muito tempo e finalmente teve a chance de comprar o próximo volume!

A resposta do Sol não a desapontou. Eles não acreditavam nas sete divindades ortodoxas dominantes, nem acreditavam na Morte como o Continente Sul acreditava. Eles também não acreditavam nas existências ocultas, deuses malignos ou diabos — Demônia Primordial, Sábio Oculto, Lado Negro do Universo, Deus Acorrentado ou o Verdadeiro Criador –- que o Enforcado havia dito a ela antes.

“A Cidade de Prata é realmente especial! Eles realmente adoram o próprio Criador! Este é o culto primordial que o Sr. Enforcado descreveu, certo? Hmm, a descrição da onipotência é um pouco estranha…” Audrey deu uma olhada no Enforcado inconscientemente e percebeu que ele estava balançando a cabeça ligeiramente.

Klein não ficou nem um pouco surpreso. Ele riu propositalmente e perguntou em resposta: — Mesmo que ele tenha abandonado vocês?

“Abandonado? O Criador abandonou a Cidade de Prata?” Argel ficou chocado. De repente, percebeu uma relação a um termo específico.

A Terra Abandonada dos Deuses!

Nas informações confidenciais da Igreja do Senhor das Tempestades, no nível de habilitação de segurança que Alger, que era capitão — equivalente ao nível de bispo — poderia acessar, a Terra Abandonada dos Deuses sempre foi apenas um nome sem descrição real. No entanto, apontava claramente para o final do Mar de Sônia. Pelo que ele sabia, mesmo os cardeais no centro da igreja não tinham ideia do que a Terra Abandonada dos Deuses representava. Mas apenas o líder da igreja, o Representante do Senhor das Tempestades, sabia algo sobre a situação e parecia estar se encarregando da missão oculta de procurar a Terra Abandonada dos Deuses.

Certa vez, Alger fez uma suposição ousada quando comparou a residência sagrada do Verdadeiro Criador, promovida pela Ordem Aurora, com a Terra Abandonada dos Deuses. Mas, infelizmente, O Louco não confirmou seu palpite, então ele não podia ter certeza.

Agora, ele ficou chocado e surpreso ao descobrir que o membro do Clube de Tarô usando O Sol como seu codinome era muito provavelmente da Terra Abandonada dos Deuses!

“O Sr. Louco sabia onde ficava a Terra Abandonada dos Deuses todo esse tempo, e ele poderia puxar alguém de lá para ser um membro da Reunião! Este é um lugar escondido que a Igreja do Senhor das Tempestades tem tentado encontrar sem sucesso!”

Alger olhou horrorizado para O Louco, que estava sentado no assento de honra no final da antiga longa mesa de bronze. Ele só podia ver que estava recostado na cadeira em silêncio, engolfado pela espessa névoa.

Audrey não ficou particularmente emocionada com isso. A única vez que ela ouviu falar sobre a Terra Abandonada dos Deuses foi na pergunta do Enforcado. Ela não estava particularmente interessada, então não conseguiu associar isso a nada do que o Sr. Louco disse antes.

“A Cidade de Prata tem a lenda de ter sido abandonada pelo Criador… Hã, o Sr. Enforcado parece estar profundamente afetado… Do que ele está espantado e com medo?” Audrey assentiu confusa enquanto se lembrava dos detalhes do momento.

— Sim, acreditamos que no final recuperaremos o favor do Senhor. Talvez seja no dia em que o sol nascer novamente, – respondeu Derrick Berg em um tom incerto. — Já fomos governados pela família real dos gigantes e adoramos o Rei Gigante Aurmir. Mais tarde, fomos salvos pelo Senhor e nunca mais trairemos o Senhor.

“Governado pela família real dos gigantes… Realmente é antigo. Mas não parece corresponder…” Alger, que havia adivinhado algo, de repente se lembrou da descrição sobre a Segunda Época no capítulo oculto do Livro das Tempestades.

A Segunda Época também era conhecida como a Era das Trevas da humanidade. Na época, o céu, o oceano e a terra eram governados por dragões, gigantes, elfos, mutantes, diabos, fênix, lobos demoníacos e espíritos mortos. Mas, no final, o Senhor das Tempestades, o Eterno Sol Ardente e o Deus do Conhecimento e da Sabedoria levaram a humanidade a derrotar as criaturas sobrenaturais e deram início à Terceira Época, a Era Gloriosa, que mais tarde ficou conhecida como Cataclismo.

“Rei Gigante Aurmir…” Klein repetiu o nome em silêncio.

Em várias lendas e mitos, era uma grande existência a par das divindades. Mesmo agora, ainda havia alguns lugares que o adoravam. Mesmo o vinho de uva mais famoso e caro da República Intis recebeu o nome de Aurmir. Dizia-se que o Rei Gigante gostava particularmente de vinho de uva que era como sangue.

“Considerando o fato de que a Igreja do Deus do Combate está no controle de todo o caminho do Guerreiro, que já pertenceu aos gigantes, posso supor que Aurmir era o antigo Deus do Combate?” Klein adivinhou.

Ele assentiu deliberadamente, mas não pensou mais sobre isso. Ele então perguntou calmamente: — Você ainda oferece sacrifícios a este Deus onipotente?

— Sim, ainda fazemos. Mas desde o dia em que fomos abandonados, nunca obtivemos nenhuma resposta. — A voz de Derrick tinha um toque de dor indisfarçável.

Klein recostou-se nas costas de sua cadeira vagarosamente. Ele semicerrou os olhos e disse: — Descreva o processo de seu ritual de oferenda em detalhes.

“O Sr. Louco quer descobrir a verdade por trás do abandono da Cidade de Prata? Ou Ele quer determinar se o Criador ainda existe?” Alger de repente sentiu um choque em seu corpo e estremeceu.

Não só ele estava com medo, mas também estava animado. Isso porque ele sentiu que estava conhecendo os segredos entre as divindades!

Isso o fez sentir como se tivesse sido elevado a um nível totalmente novo!

“Eu tenho perseguido o poder, a força. Eu não fiz isso para alcançar esse tipo de sentimento?” Alger recostou-se, ergueu o queixo e se deixou levar por seus pensamentos.

“O estado mental do Sr. Enforcado não parece ser normal…” Audrey olhou para ele com pena.

Ela finalmente entendeu que poderia haver algum tipo de segredo chocante por trás da comunicação entre o Sr. Louco e o Sol, o que levou à perda de compostura do Enforcado.

“Depois que a comissão dos Qilangos terminar, pagarei o preço para obter informações sobre o que o Sr. Enforcado soube hoje… Será que ele estaria disposto a…” Audrey pensou em antecipação, mas ainda estava um pouco preocupada.

Derrick não percebeu o peso que pairava sobre sua resposta ao responder com franqueza: — Construímos altares opulentos cobertos com o símbolo do Senhor. Cada vez que recebemos uma grande colheita de Grama de Face Negra, realizamos um ritual de sacrifício.

— Usamos os monstros que capturamos nas profundezas da escuridão para usar como oferendas de sacrifício. Depois de recitarmos o título honroso de Deus e as orações necessárias, dançamos para Ele e então matamos os monstros, para deixar sua espiritualidade e sangue contaminado tingir todo o altar. Se não pegarmos nenhum monstro, usamos um pecador no andar mais baixo da prisão da Cidade de Prata.

— Então, nós transformamos o primeiro lote de Grama de Face Negra em comida e servimos diante do Senhor.

— No final, cantamos louvores em uníssono e encerramos o ritual.

“Como estava planejando oferecer um sacrifício a mim mesmo, não sou exigente quanto ao tempo, e o altar pode ser o mais simples possível. A parte mais importante seria abrir um canal com a ajuda da espiritualidade dos monstros ou do sangue contendo os poderes do Beyonder para completar a oferenda de sacrifício. Claro, isso está sob a premissa de que alguém receberá uma resposta? Que extravagante…” Klein usou seu conhecimento de misticismo para analisar cada passo do ritual de sacrifício na Cidade de Prata antes de finalmente dizer: — Quais são as orações correspondentes? Em que língua você as recita?

Derrick também estava ansioso por isso, para obter dicas do Sr. Louco sobre como se livrar da maldição, então ele lembrou-se cuidadosamente e respondeu: — Usamos Jotun, que também é nossa linguagem comum.

— As orações correspondentes são:

— Seus crentes dedicados oram por sua atenção.

— Oramos para que você aceite suas ofertas.

— Rezamos para que você abra os portões do seu Reino.

Klein ouviu em silêncio e intencionalmente deixou a névoa envolvente girar lentamente ao seu redor. Ele balançou a cabeça como se pensativo e permaneceu em silêncio.

Quanto ao que ele aprendeu com isso, obviamente não iria compartilhar…

Alger achou isso muito normal. Como os segredos de uma divindade poderiam ser revelados diretamente a um mortal? Derrick também fortaleceu sua determinação de crescer rapidamente no poder, para que pudesse obter algo que pudesse atrair o interesse do Sr. Louco em troca de sua orientação.

Depois de mais alguma comunicação, Klein encerrou a reunião. Ele observou as figuras de Justiça, Enforcado e Sol desaparecerem diante dele.

Ele olhou para baixo e viu a névoa cinza sem limites e as estrelas vermelhas que pareciam eternamente imutáveis.

No entanto, depois de avançar para a Sequência 8, percebeu que poderia conectar ainda mais estrelas. Em outras palavras, poderia atrair mais membros.

“Pelo menos dois…” Klein assentiu indiscernivelmente.

Ele não estava com pressa para adicionar novos membros. Planejava agir como antes. Primeiro esperaria e observaria. Se Justiça e o Enforcado tivessem alguma recomendação, poderia avaliá-la primeiro.

“O que vi nas últimas vezes foi quando o Sol estava rezando. Havia uma bola de cristal transparente diante dele, mas desde que o puxei para o mundo acima da névoa cinza, aquela bola de cristal nunca mais apareceu… O pré-requisito necessário para atrair as pessoas através da conexão da estrela carmesim tem algo a ver por ter um item especial ao seu redor? Ou cada estrela carmesim corresponde a um item na realidade, que, quando conectado com sucesso, conectaria ao mundo acima da névoa cinza?”

“Eu me pergunto se a Srta. Justiça e o Sr. Enforcado eram os mesmos… Vamos supor que seja esse o caso. Nesse caso, se as pessoas sem este item especial recitassem: — O Louco que não pertence a esta era, o misterioso governante acima da névoa cinzenta; o Rei do Amarelo e do Preto que traz boa sorte e permitissem-me ouvir suas orações, eu seria capaz de trazê-los?”

“Posso tentar no futuro.”

Klein não ficou mais. Envolveu-se na espiritualidade e estimulou uma descida, deixando para trás o palácio elevado, a mesa antiga e as vinte e duas cadeiras de espaldar alto que se assentavam imutavelmente sobre a névoa cinzenta.

Ele dominou o poder transbordante da poção Palhaço e eliminou os efeitos negativos correspondentes. Portanto, queria tentar o ritual para invocar a si mesmo!

“Eu me pergunto o que vou conjurar desta vez…” Klein pensou em antecipação e medo enquanto caía em meio aos delírios loucos.

Picture of Olá, eu sou o Vento_Leste!

Olá, eu sou o Vento_Leste!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥