Selecione o tipo de erro abaixo

Plague Doctor – Volume 1 – Capítulo: 96 – Infiel


>> Tradutor: Metal_Oppa <<


As pessoas de preto usavam mangas compridas, suas vestes eram estranhas e desconhecidas. No entanto, as vestes eram adornadas com os mesmos padrões que vinham de uma pintura semelhante aos quadros a óleo, santuário e colunas do altar. Originou-se da civilização estrangeira, embora tenha um conceito um pouco mais distorcido.

“Atire neles, vocês não passam de uns merdas se errarem eles a essa distância!” – Lou Xiaoning gritou com raiva. Ela estava prestes a se lançar para pegar a arma, mas foi interrompida pelo tio Dan no último minuto. Na verdade, diferente de antes, o inimigo havia abandonado a cobertura do nevoeiro, mas eles teriam feito isso se isso os tornasse vulneráveis?

Apesar de tudo, Xue Ba ainda deu a ordem. Ao derrubar a matilha de lobos mutantes, os atiradores miraram nos indivíduos mais próximos de preto. As balas passaram por eles. Várias centenas de indivíduos de preto se aproximavam. Dos quatro lados, cada um dos grupos estava protegendo um indivíduo de vermelho em seu meio. As pessoas de vermelho eram igualmente invulneráveis ​​a balas.

“Jesus, salve-nos desses fantasmas…” – Lin Mo orou. Ele se sentou sozinho na maca. Ele não poderia correr mesmo se quisesse, então isso o perturbou ainda mais. O grupo não sabia dizer se isso era uma ilusão ou se eram espírito, e isso foi um golpe pesado em seu estado mental.

Então, os rostos sem expressão e murchos moveram seus lábios rachados e enrugados em uníssono. “Gu-Jun, abra seus olhos. O que você vê? O que você está fazendo? Você se vê como sendo parente do resto deles?”

Xue Ba e os outros Caça-Demônios se sentiram confusos, mas a acusação viajou junto com a canção de ninar e afundou na cabeça de Gu-Jun como uma furadeira. Ele abriu um buraco em sua consciência e subconsciente, permitindo que alguns conceitos estranhos de origem desconhecida vazassem.

“Você pode chamar seus nomes?”

Seu cérebro parecia estar se expandindo e seu corpo tremia. Na dor imensa, Gu-Jun sentiu que estava perdendo o controle de seu próprio corpo. Ele girou a cabeça mecanicamente como uma marionete para olhar para seus companheiros. Xue Ba, o velho Dan, Lou Xiaoning, Lin Mo, Zhang Huohuo, Yang Henan, Zhou Yi, Gao Mingpeng… e… e…? Ele percebeu que só poderia citar essas oito pessoas. Os oito restantes se tornaram turvos e inconsistentes à medida que desapareciam no fundo de sua mente, seus nomes desaparecendo ao longo de sua existência.

“Essas pessoas realmente existiram? Você, Gu-Jun, realmente existiu? Abra os olhos.” – O chamado frio perfurou sua alma. Os olhos de Gu-Jun pareciam sem rumo. – ‘Xue Ba, Tio Dan, Lou Xiaoning… e então quem são essas outras pessoas? Quem é Você? Quem sou eu?’

Os nomes continham poder inerente. Eles representavam a alma e a existência de uma pessoa. Veja, ninguém nunca daria o nome dos animais no matadouro. Com seus nomes esquecidos, a conexão emocional e as memórias que ele tinha com aquela pessoa pareciam ter rompido. Sua mente gradualmente se isolou com a solidão. Não havia nada.

No entanto, as outras estranhas visões estavam ficando mais intensas. A sensação indescritível que experimentou quando estava dentro do túnel de pedra voltou. As palavras tentavam tirar algo de seu corpo.

O rosnado das feras e o tiroteio consistente haviam desaparecido. Tudo o que restou foram as vozes das pessoas da Companhia Lai Sheng. “Abra seus olhos!”

“Gu-Jun, acorde!” – Xue Ba gritou com urgência. “Seu nome é Gu-Jun. Você existe de verdade!”

Até o velho Dan estava gritando com ele. “Guzinho, me ouça!”

‘Por que suas vozes soam tão agradáveis? Isto é real?’ ― Gu-Jun só podia ouvir as vozes desses dois membros agora. As outras pessoas desapareceram, levando suas vozes com elas.

Não que Gu-Jun não estivesse resistindo, mas aquela música o tinha feito em pedaços, despertando o pesadelo dentro de seu corpo. Ele tinha sido exposto a essa música quando ainda era um bebê, ou… foi muito antes disso?

Gu-Jun se sentia como se tivesse sido dividido em dois. Metade já havia sido tomada pelo pesadelo. Isso o lembrou do jovem eu que foi colocado dentro do buraco da Figueira-de-Gralha. Os quatro pilares ao redor do santuário de repente aumentaram de altura, ou talvez ele estivesse caindo… em mais alucinações… ou de volta ao vazio silencioso…

Ao mesmo tempo, o tio Dan, que não estava armado, viu os olhos de Gu-Jun de repente ficarem vermelhos. Os vasos sanguíneos nos olhos o lembravam dos padrões vermelho-escuros das pedras. O rosto de Gu-Jun assumiu o mesmo desprendimento frio e sem expressão de antes.

“Infiéis imundos…” – Uma voz sombria e rouca soou. Parecia completamente diferente do usual Gu-Jun. Seus olhos injetados de sangue estavam colados em uma das pessoas de vermelho. O homem parecia ser diferente dos outros. Agora, o tio Dan e o resto podiam ver que o padrão do manto que ele usava era diferente dos outros. Parecia mais distorcido e nauseante. No entanto, eles não tinham ideia do que Gu-Jun estava dizendo. O que ele quis dizer com infiel? Independentemente disso, havia uma coisa da qual eles estavam certos. Eles não estavam mais lidando com o Gu-Jun que conheciam. Parecia que o corpo de Gu-Jun havia sido assumido por outra pessoa.

“Apenas deixe ele em paz por enquanto!” – Xue Ba parou Zhang Huohuo e os outros, que estavam prestes a pular em Gu-Jun. Eles não tinham ideia do que estava acontecendo, e seus instintos lhe disseram que Gu-Jun ainda estava em algum lugar lá.

De repente, um novo desenvolvimento atraiu sua atenção. O santuário quebrado sob seus pés parecia ter ganhado vida. Os padrões na pedra brilharam e começaram a se mover como sangue. Uma fonte de energia anormal estava sendo acionada. Instantaneamente, eles sentiram como se tivessem caído em algum tipo de distorção misteriosa. Seus músculos enfraqueceram e eles perderam a mobilidade. No estado estranho, a expressão de Gu-Jun escureceu. Parecia que ele também estava sob o mesmo impedimento.

Os lobos mutantes ao redor do santuário pararam de avançar como se algo assustador os tivesse forçado a parar. Todas as figuras em mantos pararam ao redor do santuário também. O principal homem magricelo de vermelho estava envolto na sombra ao dizer: “É em nossa fé que ser apóstata(infiel) é melhor do que ser abandonado. Não importa se você é Gu-Jun ou o Filho da Desgraça, seu papel nada mais é do que servir nosso propósito. Sua existência é evocar o divino. Entenda que você não é divino, mas um sacrifício que cultivamos para nós mesmos.”

Gu-Jun ainda tinha um pouco de consciência restante. De repente, tudo pra ele pareceu bater… As pessoas de vermelho estavam lhe dando as respostas. Eles precisavam de sua impotência e confusão humanas, bem como da maldade e da loucura do Filho da Desgraça. Conforme a contradição entre essas emoções crescia, seu Valor S diminuía e, portanto, a chance de uma invocação bem-sucedida seria maior. As crianças espiritas eram os vasos da divindade. Como uma mãe, eles cultivaram outra vida dentro deles durante muitos anos.

Hoje, logo após ter completado todos os rituais para a cerimônia de sua maioridade, quando ele estava fisicamente e mentalmente exausto, mas sua espiritualidade estava em sua atividade ideal, eles realizariam uma convocação para invocar aquela forma de vida que estava em hibernação na civilização estrangeira. A forma de vida consumiria Gu-Jun e assumiria o controle de seu corpo. A forma de vida não era uma pessoa morta, era o Filho da Desgraça que viria a este mundo.

Mas o povo da Companhia Lai Sheng não pretendia adorá-lo. Em vez disso, seu objetivo real era usar este altar para suspender e algemar o Filho da Desgraça antes que ele pudesse descer completamente e ter acesso a todo o seu poder. Eles usariam esse momento de fraqueza do divino para despir seu poder e absorvê-lo para si. Esse era o objetivo da Companhia Lai Sheng. Gu-Jun entendeu tudo agora. Ele foi provavelmente a única Criança Espírita que convocou o divino com sucesso em todos aqueles anos.

Os planos que a Companhia Lai Sheng havia estabelecido estavam funcionando até o momento. Era hora de colher os frutos das trevas que haviam costurado há muitos anos para dar-lhes uma nova vida.

“Ah…” – Gu-Jun podia sentir sua consciência desvanecendo. Sua mente e seu corpo estavam caindo em um silêncio esmagador, mas ele se recusou a se render. O carinho de seus professores e amigos, assim como o apoio de seus companheiros de equipe, lhe deram força. Como tudo era uma trama, deveria haver algo que pudesse impedir, mas o que poderia ser?

As pessoas ao redor do santuário começaram a cantar novamente, mas desta vez, havia um fervor religioso em seus cânticos.

Usando seu último fragmento de consciência, Gu-Jun assumiu o controle do corpo por um breve momento com dificuldade. Ele colocou a mão na maleta médica em volta da cintura. Ele tirou o Bisturi Carlot lentamente da bolsa. De repente, as visões explodiram.

Olá, eu sou o Urso!

Olá, eu sou o Urso!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥