Selecione o tipo de erro abaixo


『 Tradutor: Otakinho 』

Seong-Il acordou tarde depois de assistir programas de TV a noite toda. Já passava das 9h, horário em que o mercado de ações coreano abria como sempre.

Perdi novamente hoje.

A quebra do mercado que começou em 5 de dezembro continuou caindo. No entanto, ele agora havia ficado indiferente a isso, pois havia caído por quase um mês. No entanto, não era exatamente resignação que sentia.

A princípio, parecia uma questão significativa, como se o mundo tivesse desabado. Porém, o choque foi momentâneo. Afinal, era só dinheiro. Contanto que tivesse o suficiente para viver, nada mais importava. Não era como se seus entes queridos estivessem em perigo, nem o grupo de Doom Kaos tivesse sido ressuscitado.

Portanto, não era grande coisa perder algum dinheiro. Não seria o fim do mundo se tivesse que vender seu punho para Hera. Talvez tenha sido por isso que Hera lhe emprestou uma quantia tão grande de dinheiro. Considerando os interesses investidos no planeta Dragorin, que era maior que a Terra, cinquenta bilhões de dólares eram uma pechincha para comprar o seu punho.

Seong-Il de repente percebeu o silêncio na casa. Não havia nenhum som de jogo vindo do quarto de Ki-Cheol, o que era incomum. Ele não ouviu a voz do melhor amigo de Ki-Cheol, Yong-Joo, que geralmente vinha lá de manhã cedo.

Ainda assim, havia sinais de vida no quarto de Ki-Cheol. Ki-Cheol sem dúvida estava em seu quarto, mas não estava jogando. Havia apenas uma explicação que faria sentido.

O menino deve estar cheio de energia esta manhã. É um bom momento.

Seong-Il sorriu satisfeito e começou a considerar seriamente se havia estocado lenços de papel suficientes no quarto de Ki-Cheol. Os lenços de papel eram mais críticos do que o dinheiro que ele estava perdendo no mercado de ações, e por um bom motivo.

Ki-Cheol havia crescido tanto que podia ficar trancado no quarto o dia todo, mas seu tamanho era apenas relativo à quando era bebê. Ele ainda precisava de seus pais. O menino pode estar sofrendo por causa da separação de seus pais.

Atualmente, Ki-Cheol morava longe de sua mãe. Seong-Il tinha que cuidar das coisas que a mãe de Ki-Cheol deveria estar fazendo e também precisava dar o exemplo como pai. Foi por isso que Seong-Il se barbeava todos os dias e tentava manter uma aparência arrumada, fazendo considerações cuidadosas sobre a puberdade de Ki-Cheol.

Ele sabia que a influência dos amigos lentamente se tornou mais substancial do que a dos pais na idade de Ki-Cheol. Nesse sentido, Yong-Joo, o melhor amigo de Ki-Cheol, era um garoto decente.

O sol deve estar nascendo no oeste, ainda não vi aquele garoto hoje.

Seong-Il saiu depois de tomar banho. Ki-Cheol estava parado na sala, esperando por ele.

“Bom dia. Você dormiu bem?”

“Nada mal. Yong-Joo não vem hoje?”

“O avô de Yong-Joo faleceu. Acho que deveria ir ao funeral, mas… O que devo fazer lá?”

“Hum? Quando?”

“Ele disse que faleceu esta manhã.”

Seong-Il respondeu depois de estalar a língua: “Ah, começando o ano novo assim, hein? Quantos anos ele tinha? Ele faleceu de uma doença crônica?”

“Não sei os detalhes. Não me pediram para vir, mas eu deveria ir, certo?

“Ele é seu melhor amigo. Óbvio que deveria ir. Pergunte onde é o funeral e prepare-se.”

“Huh? Você também vai, pai?”

***

「Quarto 303

Falecido: Kim Seung-Dae

Lamentador Principal: Kim Jin-Cheol1

Filho: Kim Yong-Joo 」

A sala 303 parecia relativamente modesta em comparação com as salas próximas, que usavam as salas 301 e 302 combinadas. O fato de a sala 303 receber menos visitantes de condolências e não estar repleta de todos os tipos de guirlandas de flores como o corredor da sala ao lado contribuiu para sua aparência humilde. Houve apenas algumas coroas enviadas pela empresa à qual Kim Jin-Cheol era afiliado antes da aposentadoria, empresas relacionadas e uma comunidade de bairro onde sua esposa atuava.

O corredor da Sala 303 parecia vazio em comparação com o corredor ao lado, onde dezenas de coroas de flores foram entregues.

Na verdade, alguns visitantes da Sala 303 tiveram pena do Lamentador Principal Kim Jin-Cheol simplesmente pelo vazio, especialmente em comparação com a sala ao lado. Claro, Jin-Cheol não se incomodou. Sem irmãos e aposentado, era natural que recebesse menos visitantes. Ele até apreciou a tranquilidade, pois lhe permitiu despedir-se silenciosamente de seu pai.

No entanto, esse silêncio querido não durou muito. Foi destruído quando alguém da sala ao lado se aproximou com um pedido irracional.

“Quando o grupo atual sair, você poderia mudar de sala?”

“Mudar de sala, você disse?”

“Como você vê, temos muitos convidados. Se estiver tudo bem para o seu lamentador principal, a funerária concordou.”

“Eu não entendo o que você está dizendo.”

“Gostaríamos de usar a sala 303 também.”

Mudar a sala de luto? Kim Jin-Cheol nunca tinha ouvido falar de tal coisa. Ele ficou pasmo e sem palavras. Entretanto, vários outros homens da sala ao lado aproximaram-se, insistindo no mesmo. A atitude deles era ainda mais problemática.

Kim Jin-Cheol suprimiu suas emoções e falou. Era um lugar onde levantar a voz era inapropriado.

“Por que você não se mexe? É um absurdo pedir a alguém que mude de lugar onde o retrato do falecido já está consagrado. E você está me pedindo uma coisa tão irracional.”

“Pensamos que, como sua sala está recebendo menos visitantes, você poderia sair.”

“Sala recebendo menos visitantes?”

Kim Jin-Cheol sentiu seu sangue ferver.

“O que você acabou de dizer?”

Mesmo tentando controlar sua raiva e abaixar a voz, ele não conseguiu evitar seus dentes de rangerem. O volume da voz do outro lado aumentou.

“O que você está…!”

Se seu filho Yong-Joo não aparecesse, Kim Jin-Cheol teria esquecido onde estava.

“Você, não fale. Isso é assunto de adultos.”

Kim Jin-Cheol sinalizou para sua esposa levar Yong-Joo embora. O corredor ficou barulhento com convidados de ambas salas e até mesmo a equipe da funerária se juntou para mediar, mas a comoção se espalhou para convidados de ambos os lados.

Houve gritos e acusações. No meio disso, mesmo quando a equipe chamou Kim Jin-Cheol de lado, a gritaria continuou: “Você deve ter notado, mas há alguém influente entre aqueles de luto na sala ao lado”.

A equipe apontou para as guirlandas no corredor, com nomes de congressistas, CEOs de empresas e presidentes de comitês. Kim Jin-Cheol reconheceu alguns deles.

“E daí? Eu não vou trocar de sala. Certifique-se de contar a eles claramente. Isso é razoável?”

“Só estamos sugerindo isso porque não queremos nenhum problema para você, o lamentador principal. Se essa for sua decisão, entregaremos sua mensagem.”

Embora Kim Jin-Cheol tivesse mais a dizer, engoliu as palavras. Continuar o alvoroço seria apenas desrespeitoso para com seu falecido pai.

Mesmo assim, seus olhos ficaram vermelhos de raiva, então teve que correr para o banheiro. Depois de lavar o rosto com água fria, olhou seu reflexo no espelho.

Ele nunca pareceu pior. De que adiantava o luto depois que a pessoa faleceu? Ele acreditava que era dever da criança visitar e tratar bem os pais enquanto estivessem vivos.

Se ele soubesse que um incidente tão absurdo aconteceria com ele, então teria usado todas as suas conexões, sejam fortes ou fracas, para evitar causar qualquer sofrimento ao seu falecido pai.

Ele pensou no pai de Ki-Cheol. Ele era um dos últimos heróis pessoalmente reconhecidos por ele, o famoso Calibur. Ele era um herói para todo o mundo e para a humanidade e o indivíduo mais querido dessa era. Simplesmente pedir a tal herói uma única coroa de flores poderia ter evitado a humilhação inimaginável que ele, sua família e seu falecido pai tiveram que passar.

Kim Jin-Cheol estava pensando profundamente, pensando se deveria pedir ajuda mesmo agora. Com apenas uma coroa de flores de Calibur, ele poderia dar uma lição a essa pessoas rudes e desrespeitosas. Se o nome do herói da humanidade, Calibur, estivesse associado a eles, seu pai não conseguiria descansar mais em paz?

Kim Jin-Cheol ponderou até esse ponto e soltou uma risada vazia.

“O desespero realmente não conhece a vergonha.”

Ele continuou a rir, pensando que tinha começado a ter os mesmos pensamentos que as pessoas cruéis da sala ao lado.

Mas algo estranho aconteceu. A comoção lá fora estava se transformando de uma forma incomum. O que foi um momento de caos potencial de repente se transformou em um ruído onde nenhuma voz atacava umas às outras. Os sons murmurantes estavam convergindo para um só lugar.

Kim Jin-Cheol saiu do banheiro curioso sobre a situação lá fora. Então, descobriu que a comoção se movia em direção ao elevador.

Um de seus convidados se aproximou dele: “É difícil dizer isso, mas… parece que a família ao lado é mais influente do que pensávamos. Olhe para lá.”

Kim Jin-Cheol percebeu onde a atenção de todos estava focada. Uma nova coroa de flores e dinheiro de condolências haviam chegado, mas as pessoas que os traziam não eram entregadores comuns, mas sim homens de aparência séria.

Uma guirlanda colocada no corredor tinha textos escritos nela.

“Minhas condolências. Kwon Seong-Il

「Associação Mundial dos Despertos

Kim Jin-Cheol percebeu o que estava acontecendo. Então, gaguejou com vergonha e choque: “Isso não é para a sala ao lado. É do amigo de Yong-Joo.”

Então outra pessoa se aproximou. A figura solene era o lamentador principal da sala ao lado e a mesma pessoa que iniciara a comoção. Ele caminhou até Kim Jin-Cheol com cautela e abaixou a cabeça.

“Eu… peço desculpas. Nossa família foi rude. Como podemos compensar você? Por favor, deixe-nos saber…”

“Pai”, interrompeu Yong-Joo, segurando um celular e complementando: “O pai de Ki-Cheol está perguntando se você pode conversar um pouco. Pai do Ki-Cheol. Calibur!”

Yong-Joo enfatizou o apelido Calibur deliberadamente. O rosto do lamentador principal da sala ao lado ficou terrivelmente pálido quando Kim Jin-Cheol pegou o celular.

“Olá, Sr. Calibur. Sim, sim. Não, não é rude. Por favor, não diga isso. Sim. Não, Yong-Joo disse isso? Houve um pouco de caos, mas está tudo bem agora.”

Kim Jin-Cheol gesticulou para que o lamentador principal fosse embora, mas ele não conseguiu se mover, apenas engoliu em seco, nervoso.

“Ah, sim… sim? Você chegou? Por que você não entrou? Sim. Não, está bem. Estamos na sala 303, no terceiro andar. Sim, vejo você em breve.”

A ligação terminou. O silêncio encheu o corredor anteriormente barulhento. O olhar de todos estava fixo nas portas do elevador, antecipando a chegada do herói da humanidade. Kim Jin-Cheol moveu-se rapidamente para a sala para cumprimentar o convidado.

Logo as portas do elevador se abriram, revelando o herói esperado. Muitos queriam falar com ele, mas ele parecia diferente de suas aparições na mídia. Claro, não estava sorrindo. Com uma expressão firme, passava um clima de estar inacessível. Quando acenou para que as pessoas abrissem caminho, pareceu uma ordem solene.

Nomes de políticos e empresários famosos nas guirlandas não chamaram sua atenção, pois se espalharam atrás dele. As pessoas que queriam falar com ele ficaram olhando para suas costas largas.

“Faça uma reverência duas vezes diante do retrato do falecido e levante-se, depois faça uma reverência até a metade. Depois disso, cumprimente o lamentador principal. Ki-Cheol, se você não sabe o que fazer, apenas observe e repita.”

“Ok.”

  1. No contexto de um obituário ou anúncio de funeral, “Lamentador Principal” pode ser uma maneira formal de indicar a pessoa que está liderando o luto ou representando a família enlutada. []
Olá, eu sou o Otakinho2!

Olá, eu sou o Otakinho2!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥