Selecione o tipo de erro abaixo


Tradutor: MrRody 』 『 Revisor: SMCarvalho 』

Eu caminhei pela cidade a um ritmo acelerado, usando uma armadura leve, com um escudo e uma maça em mãos.

— Não, espere! Só um segundo, espere! — Atrás de mim estava a jovem Urbans, praticamente correndo atrás de mim para tentar me parar. — Eu sei o que você está tentando fazer, mas fazer isso não vai te ajudar agora. Eu vou resolver isso. Claro, vou precisar da sua ajuda, mas… Você pode me emprestar sua força e eu uso meu cérebro. O que acha? Não formamos uma boa equipe?

Sobre o que essa garota estava falando? Ignorei a tagarelice dela, e continuei andando. Srta. Urbans, a quem eu estava tratando como se fosse invisível, continuava tentando ficar no meu caminho e segurar meu braço. Ela realmente achava que isso funcionaria?

— Ugh!

Arrastada sem qualquer resistência, a Srta. Urbans jogou a sombrinha que estava carregando no chão, irritada. Mas o momento de raiva não durou muito. Em menos de três segundos, ela pegou a sombrinha e começou a me seguir de novo. — Eu, uh… d-desculpa. Pode ser que seja por minha causa que você se envolveu nisso. Se eu não tivesse me aproximado de você, meu pai poderia ter deixado você em paz.

— Pelo menos você sabe demonstrar arrependimentos. — Falei pela primeira vez para responder ao pedido de desculpas dela, embora, claro, não tenha parado de andar. Isso e aquilo eram coisas diferentes. Além disso, as palavras dela não pareciam muito sinceras para começar.

— Eu até pedi desculpas!

Quando eu apenas aumentei minha velocidade, a Srta. Urbans, que claramente cresceu como uma garota que ficava mais dentro de casa, fez o seu melhor para me seguir enquanto limpava seu suor com um lenço. Acho que ela pensou que ainda havia espaço para persuasão.

— Hoo, hoo, hoo… — Mesmo soltando exalações pesadas, a Srta. Urbans tagarelava incessantemente. — Dê-me uma chance de consertar as coisas. Eu sei que é um pedido descarado. M-Mas uma vez que eu herdar a posição do meu pai, eu vou te recompensar muitas vezes!

Ela estava lentamente chegando ao seu limite físico. A voz da Srta. Urbans começou a se distanciar. Após alguma consideração, desacelerei um pouco. Claro, eu não tinha mudado de ideia em ajudá-la.

“Mas pode ser melhor para ela ficar ao meu lado enquanto eu encontro o chefe do distrito.”

Agora que pensei nisso, as reações dela facilitariam para eu provar minha inocência. No entanto, se eu andasse muito devagar, ela ficaria falando sem parar, então ajustei minha velocidade para mantê-la a uma certa distância. Passaram-se cerca de trinta minutos assim, e finalmente chegamos ao nosso destino.


【Sede Central do Distrito 7 da Guilda dos Aventureiros.】


Havia uma sede localizada em cada distrito da cidade. Eu tinha visto essa algumas vezes quando passei, mas ela era muito maior que as outras filiais. Como havia questões que só poderiam ser resolvidas na sede, havia muitos aventureiros lá dentro também. Parei em frente às portas para pensar por um momento.

“Eu quebro a porta ou não?”

Eu parecia estar hesitando? A Srta. Urbans, que parecia ter tomado um banho de suor, rapidamente falou. — Isso. Não é tarde demais…

“Vai sonhando.”

— Ok, eu decidi.

— Desculpe, como assim?

— Eu vou quebrar.

Sim, isso era mais do meu agrado.

Crashhh!

Eu chutei a porta com toda minha força. Eu precisava mostrar a eles que eu era um bárbaro rude para que pensassem, “Oh, esse cara vai me ferrar se eu mexer com ele”, e pensassem duas vezes antes de fazer isso.

“Se esta negociação for bem-sucedida, ele não poderá me pedir o dinheiro para consertá-la de qualquer maneira.”

E além disso, ele tinha dinheiro suficiente para reparos. Embora, eles usavam madeira de boa qualidade na sede ou algo assim? Não quebrou tão dramaticamente quanto eu pensava.

— Kyaaa! O-O que você está fazendo…!

Ignorando a Srta. Urbans, puxei a perna que estava penetrando na porta, agarrei calmamente minha maça e apenas quebrei a porta diretamente.

Crunch! Crunch! Crunch!

A porta se transformou em uma moldura aberta que deixava a brisa entrar para melhorar a circulação do ar. Além dela, pude ver funcionários e aventureiros.

— …Um ladrão?

— Um ladrão não deveria estar no banco…?

Havia aqueles com preocupações razoáveis, aqueles que pareciam atordoados, outros que pareciam ter acabado de ver um lunático e, por fim, aqueles que, como verdadeiros aventureiros, viam essa situação como uma oportunidade.

Um homem careca que estava ao lado de uma funcionaria esticou os braços como um aquecimento enquanto se aproximava de mim. — Senhorita, se eu cuidar disso, ganho alguns pontos de realização?

— Perdão? Sim! Pelo que me lembro, essa regulamentação foi feita há seis meses!

— Bom.

Pensando bem, havia um cara assim da última vez também, seis meses atrás, quando me tornei um Bárbaro Livre.

“Eu não pensei que um aventureiro de quinto nível se apresentaria primeiro. Os aventureiros na sede são de nível mais alto?”

O distintivo de identificação que o Sr. Careca estava usando orgulhosamente em seu quadril me disse que ele era um aventureiro de quinto nível. Ainda assim, não havia motivo para eu recuar. Em vez disso, achei que ele seria o oponente perfeito para avaliar minha força de combate.

— Não estou aqui para lutar com você. Saia da frente. — No entanto, como um homem moderno que chegou a este mundo não faz muito tempo, tentei usar palavras primeiro. Julguei que não havia necessariamente um motivo para lutar com um aventureiro aqui.

Porém, o Sr. Careca não parecia querer perder a oportunidade de ganhar pontos de realização. — Ei, bárbaro. Parece que você tem algumas queixas a fazer com a guilda. Se for esse o caso, você deveria ter seguido o processo de registrar uma queixa formal, hein?

— Queixa?

— Ah, você não sabe qual é o procedimento, huh? Faz sentido para um selvagem.

Um sorriso afiado apareceu no meu rosto. Um selvagem, huh? Ele certamente não estava errado. Até os bárbaros se consideravam selvagens, mas apenas nós podíamos nos chamar assim. Como ele não sabia de algo tão simples?

— …Há algo errado com a sua cabeça. Talvez seja por isso que você ficou careca.

— O quê? Seu filho da…! — Como esperado, ele deve ter raspado a cabeça por causa da queda de cabelo, já que ele correu em minha direção indignado. Ou pelo menos, ele estava prestes a correr.

— T-Todos parem! — A Srta. Urbans gritou, se colocando entre mim e o Careca. Incapaz de ferir um civil, o Careca parou imediatamente. — Saia do caminho. Esse homem é um criminoso que acabou de causar uma comoção na guilda. Não sei quem você é, mas se fizer algo tão imprudente como ficar do lado dele…

— …Srta. Urbans? — Enquanto o Careca bufava pelo nariz de forma intimidante, outro funcionário reconheceu o status dela e a situação tomou um novo rumo.

— O quê? Urbans? A filha do chefe do distrito?

— Por que uma mulher assim está defendendo um bárbaro…?

Percebendo a importância dela e que algo tinha dado errado, o Sr. Careca deu um passo para trás. Talvez por ser um quinto grau, mas ele foi definitivamente rápido na compreensão.

— Meu pai está lá em cima?

— Perdão? Sim! Isso mesmo…

— Então vamos subir juntos. Tudo bem? Quanto ao que aconteceu aqui… Por favor, cuide disso.

— Sim! Claro!

Graças ao status da Srta. Urbans, a confusão no primeiro andar foi resolvida sem problemas e eu pude subir.

Creak, creak.

A escada de madeira não conseguia suportar o peso de um bárbaro usando equipamento pesado sem ranger. Parei por um momento para perguntar: — Por que você me ajudou agora há pouco?

— Porque você não vai mudar de ideia de qualquer maneira.

“Bem, sim, mas… Isso torna ainda mais difícil de entender.”

Se ela percebeu que era impossível me recrutar como aliado, por que ela me ajudou?

— Eu pensei que um efeito colateral da minha oferta seria que ajudaria você também, Sr. Yandel. Mas como você não quer, é justo fazer isso. Desculpe por você ter sofrido por causa dos assuntos da minha família. Quando entrarmos, vou me certificar de explicar a situação corretamente para o meu pai.

Hmm, senti mais sinceridade do que antes. — Entendo. — Assenti casualmente e continuei andando.

— Eh? Só isso?

“O que, você achou que eu mudaria de ideia?”

— Realize sua ambição com suas próprias mãos.

Eu recusei me envolver em algo problemático. Para ser honesto, eu não simpatizava com a posição de uma filha privada de liberdade pelo pai. Se ela realmente quisesse independência, teria abandonado tudo: os privilégios que vinham com o status de filha do chefe do distrito, as responsabilidades, tudo.

— Senhorita? — Quando chegamos ao escritório do chefe do distrito, vimos um guarda bloqueando o caminho. — Quem é o homem ao seu lado? — o guarda perguntou profissionalmente.

A Srta. Urbans ignorou a pergunta. — Ele é um convidado do meu pai.

Quando o guarda bateu na porta e notificou o chefe do distrito sobre a situação, a permissão logo filtrou através da madeira. — Diga a eles para entrarem.

— Você não pode trazer nenhuma arma para dentro. Por favor, entregue isso para mim.

Levantei minha maça como se fosse seguir as instruções do guarda, então entrei no escritório com força bruta.

Crunch!

A porta do escritório também se transformou enquanto eu introduzia ao ambiente um conceito de plano aberto. Quando entrei, o chefe do distrito estava sentado em sua mesa, congelado no lugar com uma caneta na mão. Ele olhou entre sua filha e eu, de um lado para o outro. — O que é isso?! — Após um momento de silêncio, o guarda entrou em ação. — Pare, você pode sair — disse Urbans.

— Mas…

— Não há nada com o que se preocupar. Ele não é tão imprudente.

— Tudo bem, então. — O guarda parecia bem treinado porque saiu sem dizer mais nada. Claro, não havia necessidade de fechar a porta, porque ela já não existia mais.

Runf…

Atordoado, ele observou o guarda andar pelo corredor e depois descer as escadas. O chefe do distrito se levantou da mesa e sentou-se no sofá, então também me sentei à sua frente.

Ploft.

O sofá colapsou, incapaz de suportar o peso de um bárbaro fortemente armado. Mas como qualquer bárbaro, eu não pedi desculpas. — Este sofá é velho.

Uma veia azul pulsou na testa do chefe do distrito, mas acho que ele decidiu que o sofá não era importante. — …Diga-me por que você está aqui. Deve haver um motivo para você ter vindo aqui segurando a mão da minha filha e feito isso.

— Um, pai, isso é…

— Eu não falei com você.

Com essas palavras, a Srta. Urbans ficou imóvel como uma pedra. Embora ela tivesse planos ousados de ir contra o pai, acho que ela ainda tinha medo dele.

— Resolva os assuntos familiares entre vocês mesmos — disse de forma direta. Esse era o primeiro motivo de eu estar aqui hoje.

— Isso significa que você está traindo minha filha?

— Não há nada para trair porque nunca trabalhamos juntos. E nunca trabalharemos.

O chefe do distrito olhou para mim com uma expressão indecifrável no rosto, claramente tentando discernir minhas verdadeiras intenções. Eu não ofereci explicações. Era decisão dele acreditar em mim ou não. — Então por que você veio com minha filha?

— Ela continuava me incomodando, então decidi que seria melhor dizer diretamente a você. Mas ela continuava me seguindo, como um goblin.

— Isso foi para que eu pudesse te parar antes que você causasse problemas! — Julian ficou irritada com a palavra ‘goblin’ e, como eu esperava, a reação dela foi útil.

— Entendo. Vou acreditar em você. — Isso resolveu o primeiro objetivo de esclarecer aquele mal-entendido específico. — Mas se esse é seu propósito aqui, por que está agindo de forma tão rude? — o chefe do distrito perguntou depois de um momento enquanto olhava para a porta quebrada. — Isso não tinha nada a ver com meus sentimentos em relação a você. O que as pessoas vão pensar de mim quando virem essa porta quebrada?

“Não sei, talvez que você é um chefe justo que valoriza a comunicação com seus funcionários e não tem nada a esconder?”

Com esse pensamento, sorri. Eu conseguia ver o que ele realmente estava tentando dizer. Ele estava dizendo que eu arruinei sua reputação causando uma cena.

— Ninguém seria capaz de se opor se eu o prendesse e detivesse você imediatamente.

Ele não estava errado, mas eu não estava com medo. Eu sabia que ele não podia fazer isso, o que também era o motivo de eu estar me comportando assim. — Me prenda. Então tudo o que você fez comigo também será revelado.

— …Você confia naquele batedor?

— De jeito nenhum. — Balancei a cabeça com firmeza. Eu não tinha a intenção de envolver Rotmiller neste incidente. Eu tinha uma carta melhor para jogar do que essa, para começar. — Tenho uma cópia em vídeo de você tentando conquistar a maga depois da minha fuga da prisão.

— Então a senhora de Altemion mentiu para mim.

— Ela disse que não mostraria a ninguém; não disse que não haveria cópias. — Inclinei a cabeça de forma indiferente e acrescentei: — Não sei se você sabe disso, mas ela se tornou a maga da nossa equipe há pouco tempo.

Simplificando, isso significava: — Esqueça de tentar conquistar Raven. — Os olhos do chefe do distrito escureceram.

“Ainda não entendeu? Eu não sou mais o mesmo bárbaro novato que eu era quando nos conhecemos pela primeira vez.”

— Um chefe de distrito que tentou incriminar e matar o herdeiro da tribo dos bárbaros. Ouvi dizer que haverá uma eleição no próximo ano. Parece o boato perfeito para as pessoas comentarem.

— …Herdeiro?

— Seus canais de informação são lentos. Isso aconteceu recentemente.

O chefe do distrito apertou os lábios por um momento. — O que você quer? — ele finalmente perguntou.

Uma declaração completa de rendição. Era hora de passar para meu segundo motivo para estar aqui. O chefe do distrito tentou usar Rotmiller para me machucar. Normalmente, isso era um crime sério que merecia três esmagamentos de crânio. Claro, para puni-lo por seus pecados, eu também tinha que superar inúmeros obstáculos. Nós acabaríamos nos tornando arqui-inimigos desse jeito, por isso deixei um aviso hoje. O Matador de Dragões sozinho já era dor de cabeça o suficiente.

— Seja por outro mal-entendido ou apenas porque você me odeia, não importa. Se você tentar algo assim mais uma vez… Eu não vou mais falar. — Eu o encarei enquanto liberava a intenção assassina, e ele endureceu. Não foi uma reação tão dramática quanto no Caça-Fantasmas, mas isso deveria ser um aviso suficiente.

Quando terminei meus negócios, me levantei do sofá imediatamente. O chefe do distrito disparou uma pergunta. — Você não vai esperar para ouvir minha resposta?

“Não sei, isso é necessário?”

Eu ri.

Crash!

Agarrei a mesa entre nós com as duas mãos e a dobrei apenas com força bruta. — Esta mesa também é velha.

Isso encerrou as negociações de hoje.

— Então vou embora agora. Estou com fome.

Se eu tivesse que voltar aqui um dia, não seria algo como uma porta ou uma mesa que ele perderia.

Picture of Olá, eu sou o MrRody!

Olá, eu sou o MrRody!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥