VS – Episódio 01 – Capítulo 01

 

Capítulo Anterior « Índice » Próximo Capítulo

Traduzido por: Asu


Volume 1

Capítulo 01 — Guerreiro Imortal (1)

— Entrar!

— Entrar!

— Waaaaaa!

Os guerreiros volumosos que estavam alinhados na frente da porta sopraram as trombetas de chifres quando a porta se abriu. As Valquírias levaram bandeiras de várias cores e exortaram os guerreiros, entrando pela porta com saudações estrondosas.

— Kuk! Uk! Espere! Espere!

 Tae Ho nem estava pensando em entrar na porta, mas ele não tinha escolha. À medida que o enorme mar de corpos começava a empurrá-lo, não havia como resistir. Se ele tentasse ir para o outro lado, ou parar, ele iria cair e ser pisoteado.

Tae Ho foi empurrado dezenas de metros para a frente em um instante e olhou para a única Valquíria que conhecia; Era ela quem o trouxe aqui. Ele queria implorar por algo, mas a Valquíria de cabelos negros colocou um sorriso refrescante e disse:

— Guerreiro! Bem-vindo à Valhalla! Esperemos que nos encontremos de novo no banquete noturno!

— Banquete noturno?

Ele fez uma pergunta, mas nenhuma resposta pode ser ouvida. Não, em primeiro lugar, sua pergunta foi suprimida pelas vozes ao redor dele.

Tae Ho desistiu de tentar falar com a Valquíria e apenas olhou para frente. Como a força empurrando atrás dele ainda era forte, se ele se tornasse descuidado por um momento, ele morreria no local.

“Espere, não estou morto?”

Ele pensou isso, mas, por enquanto, Tae Ho estava focado em mover os pés porque era o que seu instinto lhe dizia para fazer. Se dói quando as pessoas o empurraram, era óbvio que também doeria se ele caísse.

O lugar além da porta era tão grande que conseguiu agrupar centenas de pessoas ao mesmo tempo. O teto alto era feito de rochas, os pilares eram altos e o lugar dava um sentimento de uma “grande” atmosfera.

Havia também algumas Valquírias vestindo armaduras do outro lado da porta, mas não eram guerreiras, então estavam alinhadas de um lado da parede. Uma plataforma alta foi colocada na frente delas.

“Alguém vai se apresentar lá”

Quando Tae Ho estava caminhando e observando seus arredores, uma voz áspera falou bem ao lado dele.

— Em qual batalha você morreu?

Tae Ho se encolheu, mas, felizmente, a questão não era dirigida a ele, mas a outro homem. O homem que fez a pergunta e o que foi perguntado parecia ursos.

O homem de barba vermelha que foi questionada começou a explicar sua situação. Então o homem de barba azul abriu bruscamente os olhos.

— Foi você quem me matou!

— O que?

Tae Ho ficou surpreso e então ele se virou para olhar para eles. Eles eram inimigos que estavam no mesmo campo de batalha?

Tae Ho recuou porque achava que haveria uma briga, mas nada aconteceu. O homem de barba vermelha acariciou os ombros do outro e, com agitação, disse:

— Kuhahat, sabe que você conseguiu vir a Valhalla por causa de mim.

— Kuku, essa foi uma boa luta. Mas vendo que estamos juntos, você morreu depois disso?

Na pergunta do homem de barba azul, o de barba vermelha franziu a testa como se fosse lamentável.

— Foi feito por um jovem com cinco tranças. Ele perfurou meu estômago enquanto gritava “Pai!”

— Ah… Bjorg! Você vingou seu pai!

“O que há com esta história.”

Simplificando, o de barba vermelha matou o de barba azul, e o filho do de barba azul matou o de barba vermelha.

Ele pensou que, obviamente, uma batalha começaria, mas, mais uma vez, nada aconteceu.

O de barba vermelha acariciou sua barriga e disse enquanto ria:

— Cara, você criou seu filho muito bem! Para ele perfurar minha barriga assim. Ele se tornará um grande guerreiro! Não, ele já é um!

— Kukuku. Obrigado.

O de barba vermelha e o de barba azul se bateram nos ombros e riram. Se você simplesmente olhasse para eles, você pensaria que eles eram amigos ao longo da vida em vez de inimigos.

Tae Ho decidiu parar de pensar nesse ponto. Parecia que este lugar realmente era o Valhalla que apareceu nos mitos do norte da Europa.

“Mas por que eu?”

Tae Ho nunca tinha segurado uma espada nem uma adaga. Ele nunca experimentou uma batalha onde ele teve que colocar sua vida em jogo, por que ele foi arrastado aqui?

“Com certeza é um erro. Certo? Um erro?”

Enquanto Tae Ho estava com pesar, o som da trombeta tocou novamente. Os guerreiros que estavam conversando entre eles ficaram em silêncio e se voltaram para ver onde estavam as Valquírias. Uma Valquíria com longos cabelos loiros estava na plataforma que estava vazia até um momento atrás. Talvez ela tivesse um alto status entre as Valquírias, pois sua armadura e capacete eram diferentes das outras.

— Guerreiros! Congratulo-me com Valhalla!

— Uooooo!

— Odin!

— Thor!

As centenas de guerreiros reunidos gritaram em louvor. O som era tão alto que parecia que todo o salão estava tremendo.

A Valquíria de pé na plataforma colocou um sorriso satisfeito e então ergueu a espada que estava descansando em sua cintura.

— Eu sou a valquíria Reginleif! Preparei um banquete para recebê-los!

— Ohh!

“Banquete? É esse banquete noturno com o qual eles falaram antes?”

Tae Ho lembrou as palavras da Valquíria de cabelos negros. Primeiro, ele teria que se sentar e fazer algumas perguntas para saber como era sua situação.

— Mas, infelizmente, algo aconteceu. Guerreiros exaltados, você está pronto para lutar por Asgard e os nove planetas conectados?!

Nas palavras de Reginleif, Tae Ho abruptamente abriu os olhos.

“Aconteceu alguma coisa? Pronto para lutar?”

— Você não quer dizer…?!

— Os inimigos perversos nos invadiram com um enorme exército! Todos vocês já são excelentes e exaltados guerreiros para serem convidados para Valhalla! Pegue suas armas e vamos ao campo de batalha!

— Vamos!

— Uooo!

— Vamos!

— Espere, espere, espere!

O último foi Tae Ho, mas sua voz foi misturada com a confusão dos outros gritos.

Reginleif virou a espada sobre a cabeça com um movimento frio e depois apontou para a enorme porta.

— Vamos! Entre nos navios! Eles o levarão ao campo de batalha!

— Uoooo!

— Odin!

— Vamos!

Os guerreiros começaram a se mover em uníssono. Tae Ho era como uma pedra em uma corrente – ele não podia sair.

―♦♦♦―

“Isso é loucura!”

Tae Ho estava sentado em um canto da grande plataforma.

Era absurdo o suficiente para morrer e ser arrastado para Valhalla, mas ele mesmo teve que ir ao campo de batalha assim que ele chegou. Os guerreiros que estavam no navio estavam apreciando o mar nublado, mas Tae Ho não podia fazê-lo. Ele gostaria que alguém explicasse o que estava acontecendo com ele, mesmo que não fosse uma Valquíria bonita.

Na verdade, quando alguém lhe disse algo: “Jovem”.

Uma grande sombra foi lançada sobre sua cabeça. Tae Ho ergueu a cabeça e viu um homem alto com cabelo cinza. O homem sorriu quando ele fez contato visual com Tae Ho e depois se abaixou no nível dos olhos.

— Você está muito nervoso. Não se preocupe. Essas batalhas não são diferentes do que você estava fazendo até agora. Já estive neste campo de batalha várias vezes.

O homem falou assim e depois apontou para o peito. Havia um acessório feito de penas e parecia que era uma espécie de medalha.

Tae Ho perguntou reflexivamente:

— Contra o que estamos lutando?

— Demônios malvados, gigantes, diabos… Eles são todos inimigos que ameaçam Asgard e os nove planetas.

O homem respondeu com um rosto galante. Era duvidoso que ele pudesse mesmo lutar contra uma pessoa, mas para superar, demônios e gigantes? E mesmo os diabos?

Tae Ho respirou fundo quando ele começou a sentir tonturas. Só depois disso ele mal podia fazer uma pergunta:

—Se você morrer, o que acontece?

Tae Ho já estava morto. Então, o que aconteceria se ele morresse mais uma vez neste estado?

— Jovem, essa é realmente uma pergunta? Não obtivemos um novo corpo aqui em Valhalla? Se você morrer desta vez, isso significará a morte de verdade.

Ele teve dúvidas, mas realmente era o caso. À medida que a expressão de Tae Ho se tornou sombria, o homem riu e acrescentou:

— Mas não se preocupe demais. Temos pelo menos um seguro.

— Um seguro?

— Você pode ver esses amigos?

Quando ele se virou para olhar na direção que o homem estava apontando, ele podia ver grandes armaduras alinhadas em toda a parte.

— Os guerreiros de Valhalla que morrem no campo de batalha – as almas dos guerreiros são movidas para os soldados armados. O Einherjar. Então você pode continuar lutando nesse estado! O que é mais surpreendente é que os guerreiros armados não sentem dor ou exaustão. Eles só existem para lutar!

Ele falou como se fosse legal, mas para Tae Ho, não era nada legal. Para existir apenas para lutar sem ter quaisquer sentidos. Qual foi a diferença entre isso e um pedaço de metal?

Ele tinha que viver. Ele não podia se dar ao luxo de morrer. Ele não poderia morrer assim.

Enquanto Tae Ho estava fazendo uma promessa por si só, o homem virou-se para olhar Tae Ho novamente.

— Dito disso, você não usa uma saga?

— Sim?

“Saga?”

— Você é um guerreiro digno de ser chamado a Valhalla. Você certamente tem prestígio incrível ou uma grande conquista. A saga é a música do guerreiro, a força da magia. Quanto mais se transmite e acredita, a força do guerreiro torna-se mais forte. Pense em sua própria saga. Com certeza, você terá força para permitir que você lute no campo de batalha.

“Minha… saga?”

História. Transmissão.

— Além disso, minha saga é ‘O punho de pedra que pegou um urso’. Meus punhos são um pouco duros.

O homem sorriu e apertou o punho. Era tão grande e duro como uma pedra.

Mas não acabou por aí. Parecia que o punho do homem estava brilhando. Então, tornou-se duas vezes maior.

— Tente também, jovem. Pense nas conquistas que você realizou.

O homem sorriu e estendeu o punho. No entanto, era apenas uma coisa estranha para Tae Ho.

Uma conquista como guerreiro? Uma façanha?

Não havia nenhuma maneira de um Jogador Pro ter esse tipo de coisas.

“Não, espere”.

Tae Ho certamente não era um guerreiro.

Mas ele era o melhor Jogador Pro do mundo. O Cavaleiro Dragão Kalsted, que ele usou no mundo de Dark Age, era a própria lenda.

Suas realizações.

Sua história.

Todas as conquistas que o Cavaleiro Dragão Kalsted fez.

【Saga: Guerreiro Imortal】

Uma frase brilhante apareceu na frente dos olhos de Tae Ho.


Capítulo Anterior « Índice » Próximo Capítulo

Rolar para o topo