Selecione o tipo de erro abaixo

O sol estava quase se pondo.

Cheguei na mansão Lombardi.

A porta da carruagem já estava aberta, mas não desci imediatamente.

Quando me sentei por um tempo, dois rostos familiares surgiram na carruagem.

— Flore, você não está saindo?

— Vamos jantar rapidamente.

Como prometido antes de eu deixar a mansão mais cedo, um jantar foi agendado para toda a família se reunir.

— Sim, eu irei.

Eu respondi, mas meu corpo não se moveu facilmente. Então Mayron me perguntou, inclinando a cabeça.

— Por acaso, nem mesmo o tio sabia?

— Flore é realmente a dona da Pellet?

Quando eu não respondi e desviei o olhar, os gêmeos exclamaram.

— Uau!

Com os olhos bem abertos.

— Até o vovô não sabia?

— Todos ficarão muito surpresos.

— E se o avô cair de novo por causa do quão surpreso ele ficará!?

— Ah, sério! Parem de tirar sarro de mim, vocês dois!

Estou tão nervosa agora, estou com vontade de morrer!

Quando gritei, os gêmeos caíram na gargalhada usando os mesmos rostos.

Então eles deram de ombros e disseram.

— Há algo para ficar nervosa?

— Certo, é a Flore de qualquer maneira.

— O que você quer dizer, sou eu mesma de qualquer maneira?

Gillieu respondeu à minha pergunta primeiro.

— Avô ou tio, todos ficarão surpresos no começo, mas no final ficarão felizes.

— Porque é a Flore! Quem pensaria que você pode fazer isso?

Sua mão quente envolveu meus ombros.

— Porque nós fizemos.

— Embora tenha sido um pouco triste você não ter nos contado diretamente.

— Mas nós entendemos. Deve haver uma razão para Flore não ter contado a ninguém nesse ínterim.

— Vocês…

Quando vocês cresceram assim?

Parece que foi ontem que fugi e inventei desculpas para dizer que não queria brincar de esconde-esconde porque quero ler livros.

Mas o conforto lúdico me fez sentir à vontade.

— Obrigada, Gillieu, Mayron.

Quando falei com a voz um pouco fraca, os gêmeos sorriram.

— Se você estiver passando por um momento difícil, conte-nos a qualquer hora.

— Estaremos bem ao seu lado e vamos protegê-la.

Minhas pernas estão dormentes como se eu estivesse arrastando os pés.

Então, um passo de cada vez, fui para o quarto do meu pai.

— Pai, estou entrando.

Ao abrir a porta com cuidado, vi meu pai colocando livros na estante.

— Flore!

Esses são meus livros favoritos.

Meu pai quase jogou o livro longe assim que me viu entrar na sala.

— Como terminou a conferência?

Graças aos gêmeos, meu coração, que havia diminuído um pouco, voltou a bater.

Minha boca parecia estar secando de tensão.

Como não respondi nada, meu pai me olhou ansioso.

— Flore?

Pai, você vai chorar? Tenho certeza que você vai chorar.

Ainda assim, eu não poderia deixá-lo saber por outras pessoas.

Eu mesmo tenho que dizer.

— Se a mudança de família representativa não foi bem…

— Pai, vamos conversar um pouco.

Levei meu pai para o centro da sala.

Mas meu pai não se sentou na cadeira.

Ele estava apenas olhando para mim com olhos verdes cheios de preocupação.

Eu respirei e cerrei meu punho.

— Pai.

— Sim, Flore.

— Na verdade, Clerivan e eu, não temos um relacionamento de mentor e aluno.

— … o que?

Havia uma ligeira ruga na testa de meu pai.

— O que você quer dizer, Flore?

De alguma forma, a voz do meu pai baixou.

— Nosso relacionamento não é entre um mentor e um aluno, mas entre um empregador e um funcionário.

Eu estava andando em círculos sem perceber.

Não, é muito melhor tirar o band-aid imediatamente.

Cerrei meu punho mais uma vez e disse:

— Na verdade, sou a dona da Pellet Corporation.

Os olhos do meu pai piscaram lentamente.

Parecia que ele estava tentando entender o que eu estava dizendo ..

Não, está tudo bem assim?

Eu vacilei e me aproximei de meu pai.

— Ah, pai…?

Naquele momento, meu pai cambaleou como se as pernas tivessem sido afrouxadas e sentou-se no sofá.

Estou feliz que haja um assento por perto.

Caso contrário, meu pai teria desabado no chão.

— Então… Flore, voce…

— Sou a dona da Pellet Corporation.

— Sim, a dona…

Meu pai falou consigo mesmo sem expressão e balançou a cabeça.

— Mas então, Flore tinha apenas onze anos naquela época… Você fez a transferência no meio?

O rosto confuso de meu pai imediatamente mostrou uma expressão que esperava que eu dissesse: ‘Sim, isso mesmo.’

— Não, desde o início, Pellet era minha.

Meu pai suspirou pesadamente e lavou o rosto com as mãos.

Tenho escondido isso há mais de uma década.

Para não comprar a suspeita de outras pessoas, às vezes ajo e minto.

Então você deve estar desapontado…

— Ah, papai?

O braço do meu pai me abraçou com força.

Na medida em que oscilamos e fizemos um som.

Eu cuidadosamente olhei para o rosto do meu pai.

— Você está bem?

Parecia que ele estava tentando aceitar o que eu disse.

Mas antes disso, meu pai parece ter algo a dizer primeiro.

— … Você deve ter trabalhado muito, Flore.

Isso me encoraja.

As mãos quentes de meu pai acariciaram minhas costas suavemente.

— Daquela idade até agora, você fez um ótimo trabalho.

— Pai…

— Eu imaginei que o relacionamento entre você e Sir Clerivan não era um aluno e professor comum, mas não achei que você fosse a dona da Pellet…

Meu pai murmurou com um sorriso fraco.

— Sinto muito por não ter contado a você com antecedência.

Eu disse, enterrando meu rosto nos braços do meu pai.

— Está tudo bem, Flore. Você deve ter um motivo para fazer isso.

Oh, Meu pai também estava dizendo o que os gêmeos me contaram.

Conforme relaxei, meu corpo ficou um pouco confortável.

Mesmo depois de me libertar do abraço, meu pai continuou dando tapinhas na minha cabeça.

— Por um tempo, todo aristocrata que eu encontrar só vai falar de você…

Meu pai parou de falar de repente e me perguntou.

— Flore?

— Sim?

— Seu avô sabia?

— … ah.

Eu esqueci por um momento.

O fato de que ainda resta o Boss final.


Antes de começar o jantar na mansão Lombardi.

Clerivan parou em um restaurante e estava arrumando uma pequena cesta.

Continha alimentos simples de comer, como pão e frutas.

— Vai começar logo.

Clerivan murmurou enquanto examinava a longa mesa.

O restaurante já estava cheio de pratos deliciosos para o jantar.

Mas a imagem não lhe deu apetite.

Embora sua casa tenha sido atacada, não foi motivo suficiente para intervir no jantar com as pessoas imediatas, que estão cuidando dele na mansão Lombardi.

Acima de tudo, era porque ele sabia que o jantar de hoje seria um lugar desconfortável.

— Huh.

De repente, lembrou-se de si mesmo em uma posição confusa, Clerivan estava farto.

Só de imaginar isso era desconfortável.

— Vou voltar para o meu quarto o mais rápido possível.

Clerivan, no corredor escuro, colocou uma cesta de lado e começou a acelerar o passo.

Ele estava assim quando dobrou a esquina.

— Sir Clerivan.

Do outro lado do corredor, Gallahan se aproximou, chamando Clerivan.

Com um novo sorriso no rosto que não mudou em nada, mesmo em sua meia-idade.

— Ah, Sir Gallahan.

No entanto, Clerivan também não ficou muito feliz em ver Gallahan hoje.

— Como… Você terminou a conversa com Lady Florentia?

Clerivan perguntou cuidadosamente.

— Haha! Sim, fiquei um pouco surpreso, mas acabou bem.

— Eu entendo.

Clerivan disse meio aliviado, mas ele ainda estava desconfortável.

Isso porque todo esse tempo, ela vinha enganando Gallahan também, ele era o mesmo.

Clerivan, que se decidiu, abriu a boca.

Mas Gallahan o interrompeu.

— Sir Clerivan.

— Sim?

— Obrigado.

Gallahan, que disse isso de repente, baixou a cabeça profundamente.

Picture of Olá, eu sou o Babi.Bia!

Olá, eu sou o Babi.Bia!

Comentem e Avaliem o Capítulo! Se quiser me apoiar de alguma forma, entre em nosso Discord para conversarmos!

Clique aqui para entrar em nosso Discord ➥